InícioNotíciasLajeado Grande pede pavimentação da estrada para Canela

Lajeado Grande pede pavimentação da estrada para Canela

Tempo de leitura: < 1 minuto

REGIÃO – “A pavimentação desta estrada é um sonho, mas é um sonho bom”. A frase de Idalécio Gomes Neto define uma das intenções da comunidade do distrito de Lajeado Grande em São Francisco de Paula. Moradores, produtores agrícolas e turistas sofrem diariamente com as más condições da ERS-476, que liga a ERS-235 na localidade de Saiqui, em Canela, a ERS-110 em Alziro Ramos, próximo a um dos acesso a Jaquirana.

A distância entre as duas pontas é de cerca de 65 quilômetros, sendo 36 km entre o Saiqui e a Rota do Sol em Lajeado Grande, e 30 do Lajeado Grande até Alziro Ramos. Os visitantes que trafegam pela Rota do Sol estão na lista dos que sofrem por conta do GPS, que sempre indica esta rota para se chegar a Canela e Gramado.

A manutenção mais frequente destes 65 quilômetros de extensão é uma demanda antiga e básica que o Departamento de Estradas de Rodagens (Daer) pouco promove. No sábado passado (13), alguns produtores e lideranças da localidade se reuniram no Parque das Cascatas para formar uma Comissão Permanente de Desenvolvimento do Lajeado Grande. A comissão está presidida pelo comerciante Mário Borguetto, que terá consigo o esforço de produtores como Jorge Palandi, Blair Cardoso, João Paulo Alves, André Dagostini, Antonio Batista Eberhart e Henri Maggi. A comissão também terá a assessoria dos advogados Air Paulo Luz e Idalécio Gomes Nunes, do assessor parlamentar Moacir Cardoso e do empresário Silvio Perazzolo.

Pavimentação asfáltica da estrada, segurança (especialmente contra abigeatos), escola profissionalizante, atendimento médico e melhor sinal de comunicação são algumas das demandas que a comissão terá como norte. “Queremos ver o desenvolvimento desta região. Temos muitas riquezas que merecem ser exploradas. Estas são algumas das principais demandas do Lajeado Grande, mas a principal delas é o asfalto. Queremos esta estrada asfaltada e não vamos abrir mão disso, se melhorar já ajuda, mas nossa meta é a pavimentação”, enfatizou o jurista Idalécio Gomes Nunes.

Outro advogado que também possui fazenda na região é Air Paulo Luz. No seu entendimento “agronegócio e turismo são o futuro. Não é Paris, as pessoas cada vez mais devem procurar conhecer o que está ao alcance dos olhos, sua região, seu estado. E existe um potencial aqui que merece atenção, especialmente por se tratar de uma rota que liga a Região das Hortênsias com a região da neve nos campos de cima da Serra e serra catarinense”.

O conhecimento e a influência dos dois juristas é vista com entusiasmo pela comissão. Air Paulo Luz possui escritório em Caxias do Sul e presidiu a OAB caxiense durante muitos anos. Idalécio Gomes Nunes já foi ministro do Tribunal Superior do Trabalho e mantém escritório em Brasília, Curitiba e Porto Alegre. “Não é segredo a grave dificuldade financeira do Estado. E foi inchado ao longo dos anos. Mas temos aqui um corredor que no futuro pode se transformar em um pulmão de turismo e produtividade. Agricultura, madeira, pecuária, hortifrutigranjeiros são pujantes e precisam dessa estrada”, endossa Idalécio, que compreende que a via pode ser pedagiada para receber pavimento e ter condições.

“A gente usa a estrada e não tem carro que aguente. No final do ano, o Daer deu uma tapeada depositando resíduo de asfalto que foi removido de uma repavimentação feita na ERS-235. Foi colocado especialmente no trecho entre o Saiqui e o Passo do Inferno, mas é preciso mais que isso”, comentou João Paulo Alves, que participou recentemente de uma reunião com o Daer em Porto Alegre. “Algumas medidas foram encaminhadas (na reunião com o Daer), como a indicação de locais que possam servir para extração de cascalho, já que isso só pode ser feito em pedreira licenciada”, complementou Alves.

Uma das primeiras atividades da comissão é promover uma visita ao prefeito de São Francisco de Paula para apresentar as intenções elencadas na reunião de sábado passado. Autoridades políticas das cidades da região também serão procuradas para encorpar a causa.

AJUDA PARLAMENTAR – Recentemente o deputado estadual Neri, o Carteiro (Solidariedade) esteve em Canela participando de uma reunião com usuários da estrada para ser interlocutor junto ao Daer nas reinvindicações por manutenção da via. O deputado federal Lucas Redecker (PSDB) também está envolvido na busca por melhorias.

No último encontro, sábado passado, o deputado estadual Carlos Búrigo (MDB) esteve no Lajeado Grande para confirmar seu apoio à causa. “Eu conheço a estrada, sei da história e sei o quanto ela é importante para o desenvolvimento regional. Primeiro vamos brigar para termos um projeto e isso depende da mobilização de todos nós. Mais urgentemente é preciso melhorar as condições de trafegabilidade e fazer o projeto de pavimentação. Além da importância para o agronegócio, turisticamente nossa região precisa dessas ligações pavimentadas”, ponderou Búrigo.

O deputado, que já foi prefeito em São José dos Ausentes e secretário municipal em Caxias do Sul, frisou o abandono longevo da região por parte do governo estadual. “Sempre se falou que a metade sul era esquecida, e é verdade, mas aqui nesse cantinho da Serra, aqui nessa região, também houve esquecimento. Não temos infraestrutura nenhuma aqui”, sublinhou.

SUPERINTENDÊNCIA DO DAER – Há poucos dias, o Governo do Estado anunciou que promoverá uma reestruturação e modernização na estrutura do Daer. O objetivo é dar agilidade e eficiência aos serviços prestados por órgão. E uma das ações previstas é o fechamento de seis superintendências, incluindo a de São Francisco de Paula, que será incorporada à regional de Bento Gonçalves. Com essa medida, o Estado estima economizar R$ 1,7 milhão por ano.

3 COMENTÁRIOS

  1. ASFALTAMENTO NESTAS ESTRADAS SERIA UM FORTE PASSO NO PROGRESSO COMO EX SUB-PREFEITO DE CRIÚVA CONHEÇO BEM O VALOR DE UMA ESTRADA BOA
    TANTO PARA O ESCOAMENTO DA PRODUÇÃO TURISMO ETC
    ME CRIEI AI NA FAZENDA BATISTA PRÓXIMO DE CAPÃO ALTO O LUGAR É ENCANTADOR

  2. Como vamos incentivar que os produtores rurais, os agropecuaristas e os moradores de lugares continuem a morar e os filhos destes também se não oferecemos as condições dignas ??? As cidades não suportam mais…

  3. O asfalto e pavimentação desta estrada, é um sonho há mais de 50 anos. Fui morador na região do Lava Pés e Pai Bitu na infância, e após diversas vezes trânsito nesta estrada. Continua a mesma até em estado mais precário. Hoje não circula mais ônibus, rota de Gramado p Bom Jesus, devido as dificuldades da via e falta de passageiros. Está estrada é de forte potencial na economia, agricultura e tem belezas turísticas. Vamos para o asfalto, obg.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido