Início Polícia Gramado e Canela Prefeitura e Polícia Civil realizam ação para combater ocupações irregulares

Prefeitura e Polícia Civil realizam ação para combater ocupações irregulares

Tempo de leitura: < 1 minuto

CANELA – Uma operação conjunta envolvendo a Prefeitura de Canela e a Polícia Civil resultou no desmanche de duas casas que estavam sendo construídas em áreas irregulares e oferecidas para venda e aluguel em redes sociais. A ação, realizada quarta-feira passada (6), foi desencadeada após uma denúncia e ocorreu na localidade conhecida como ‘Pedreira’, no interior do bairro Santa Marta. Com o auxílio de uma retroescavadeira, servidores do Departamento de Fiscalização e agentes da Polícia Civil evitaram a ocupação irregular.

O secretário de Meio Ambiente, Jackson Müller, afirma que ações semelhantes a esta serão intensificadas nos próximos meses. “Estamos estruturando um departamento para atuar exclusivamente nos casos de invasões e ocupações irregulares, com uma equipe volante que vai agir de forma ostensiva e preventiva. Sabemos quem são e onde estão os responsáveis por esses crimes e não vamos permitir que continuem atuando desta forma”, destaca Jackson.

A reportagem do Jornal Integração conversou com um dos moradores, ele comentou que foram quatro imóveis, dois deles com alguns móveis já instalados. Os moradores ficaram receosos de uma nova operação.

EXCLUSÃO DOS PROGRAMAS SOCIAIS DE HABITAÇÃO

O secretário Jackson Müller alerta que cidadãos que compram, constroem ou vendem casas em áreas irregulares estão cometendo crimes como parcelamento ilegal do solo, danos à vegetação, lançamento ilegal de esgotos na natureza, entre outros delitos ambientais. “Os envolvidos estão sendo responsabilizados e vão responder processos, seja administrativo, cível ou penal. É uma prática que onera toda a sociedade”, avalia Jackson. Já o secretário Adjunto de Assistência Social, Artur Pacheco, lembra que quem comprar ou construir casas em áreas irregulares será automaticamente excluído dos programas sociais de habitação. “Não vamos permitir que esta situação envolvendo invasões se agrave”, afirma Pacheco.

Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido