InícioColunistasColuna do WebinhaDESAPRENDER O QUE NÃO TEM MAIS UTILIDADE

DESAPRENDER O QUE NÃO TEM MAIS UTILIDADE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Com o crescente volume de informações, além dos avanços em todos os campos do saber, temos a sensação de estar sendo impelidos a um aprendizado contínuo para ficarmos atualizados. Porém o mais importante não é o conhecimento, e sim nossa compreensão e capacidade de resolução.

O inteligente não é aquele que acumula mais informações, e sim o que é capaz de resolver mais problemas diferentes.

As últimas gerações foram educadas segundo um modelo baseado na memorização, afastadas da prática do mundo real, de forma que, ao chegar a esse mundo, se percebem indefesas e impotentes. Por isso, é imprescindível aprender a ser flexível e compreensivo, adotar diferentes perspectivas e ser capaz de mudar com o curso das coisas.

 Às vezes, somos obrigados a fazer mudanças radicais que implicam desaprender velhos hábitos e visões ultrapassadas.

É necessário desaprender a fim de adquirir novos conhecimentos e habilidades. Isso não significa regredir, e sim ser capaz de avançar deixando a carga inútil para trás, esvaziando a mochila para não levar sobrecarga, eliminando crenças, preconceitos e idéias que não servem nem nos beneficiam mais.

Como em um conto zen no qual o mestre de chá enche uma xícara até que ela transborde, para aprender novas atitudes é preciso desaprender aquelas que não têm mais utilidade alguma.

Allan Percy

 

RÁPIDAS E SELECIONADAS

  • Falou em banda, fico todo assanhado para ouvir. Banda dessas compostas com abundância de instrumentos de sopro, como foi o caso da banda marcial da Brigada Militar que fez a abertura do Sonho de Natal neste sábado. É música executada com esmero, qualidade e quando o repertório fecha com o nosso gosto musical, vira uma festa!
  • Colônia, colonização, eram palavras da rotina do nosso dia a dia até tempos atrás. Em um dos “Café de Homens” da Comunidade Evangélica ouvi o termo recolonização de Canela e Gramado em referência ao surto construtivo e os seus reflexos econômicos e culturais decorridos nos últimos anos. Gostei da definição, e como entendo necessário sempre instigar, lá na frente voltaremos para falar sobre a nossa nova colonização e seus colonizadores.
  • Passado aquele oportuno mal entendido ocorrido no início do mês de agosto, que aventou a possibilidade do Estado não renovar a cessão do Parque do Caracol e que quase virou lambança política, a situação do Parque continua igual: seis lojas desocupadas e o restaurante fechado…
  • Seu Ivo Vaccari falecido neste domingo aos 84 anos, era meu amigo e pelo qual tinha grande apreço. No céu terá lugar especial, destinado as pessoas que em vida só praticaram o bem.
  • A Comunidade Evangélica (IECLB) realiza a 32ª edição do tradicional jantar baile de Kerb neste dia 09 de novembro no seu pavilhão de esportes. Valor do ingresso: R$ 100,00 reais o casal, e animação da banda Saxônia de Nova Petrópolis. É um evento que começa cedo e consequentemente termina mais cedo da noite. Kerb é uma palavra de origem alemã que deseja expressar alegria pela inauguração da Igreja. É a data de sua inauguração.
  • Número de veículos motorizados existentes no país em 2008: 54,5 milhões. Número de veículos existentes em 2018: 100,7 milhões. Um aumento desproporcional em relação a capacidade viária das cidades brasileiras. Entupiu tudo.
  • Com todos os “adornos” implementados, será que ainda dá para perceber que ali foi a estação do trem, construída em 1924 e marco inicial do nosso desenvolvimento?
  • O evento “Raízes dos Municípios Oriundos de Santo Antonio da Patrulha,” entre os quais nos incluímos, culturalmente é o mais importante registro de preservação da história dos municípios.
  • Há nove anos, completados neste dia 24, faleceu Güinther Schlieper aos 81 anos. Foi nosso prefeito por dois mandatos. Administrador corajoso e decidido, aprovou o Plano Diretor que permitiu preservar as linhas básicas de um urbanismo com segurança (recuos frontais, laterais, e altura de prédios) e a cultura de preocupações estéticas com a arquitetura, coisa até então ignoradas ou desprezadas. Um visionário para o nosso meio político.

 

“Não tenha medo de crescer lentamente, tenha medo apenas de ficar parado”.

Provérbio Chinês

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido