Início Colunistas Perplexidade

Perplexidade

Tempo de leitura: < 1 minuto

Esta edição era para ser festiva, que marca os 17 anos do Jornal Integração, completados dia 6 passado. Mas não dá para negar os fatos. Estamos todos perplexos, angustiados sem saber onde esta crise vai parar. Medidas graves precisam ser tomadas e as prioridades precisam ser levadas em conta mais do que nunca. Eleger prioridades e cumpri-las. Por isso abortamos o conteúdo referente ao Jornal para destacar o que é relevante no momento, que são as medidas em relação ao coronavírus. Ficam as páginas 10 e 11 com as fotos dos colaboradores do JI, até porque certamente é um momento em que todos nós, em algum momento, poderemos ser úteis aos nossos assinantes e assim já fica o contato, por isso a maioria dos funcionários pediu para ter o número do Whats publicado junto à foto.

 

17 anos de lutas e conquistas

Tivemos estes primeiros 17 anos de muita prestação de serviço. Eu sempre digo que o sucesso nunca chega antes do trabalho, a não ser no dicionário. Nossa grande missão é estar à disposição da sociedade quando esta necessita. E é exatamente em um momento desses, quando podemos ajudar em muito a esclarecer às pessoas sobre a crise mundial, a maior da humanidade, que completamos aniversário. Por isso quero agradecer de coração a cada assinante, cada anunciante, que patrocinam este trabalho. E vamos em frente!

 

Sem edição na terça-feira

Os efeitos do coranavírus que já são possíveis ver, são nefastos. Mas, o que causa angústia é o que ainda não se pode medir. O que está ruim pode piorar ainda mais, embora se torça para que as coisas clareiam o mais rápido. Por isso, o Jornal Integração tomou a decisão de abolir a edição da próxima terça-feira. 

 

Transmissão via WhastApp

Os assinantes serão privilegiados com outros meios que estamos criando para entregar as notícias. Transmissão via WhastApp (assinantes: basta salvar este número 54 98439-8331 e enviar a palavra "notícias" que já vai começar a receber).

 

Otimismo

Temos de ser otimistas e acreditar que em poucos dias as coisas comecem a fazer a curva inversa e a gente tenha uma visão de como será o resto do ano. Fazendo tudo o que está sendo recomendado, certamente sairemos o mais cedo possível desta situação.

 

Abastecimento

Vejam bem, se as fábricas pararem, passaremos fome. Logo, se você é funcionário de uma empresa privada, siga suas funções dentro das recomendações dos seus superiores. Uma coisa é fechar a fábrica de chocolates, outra bem diferente é fechar a de farinha ou o frigorífico. Até porque a maior parte das nossas atividades pode ser mantida tranquilamente com pequenos ajustes de conduta. Tem muitos por aí querendo uma desculpinha para ficar em casa. As empresas tomarão as medidas, elegerão as prioridades e darão as orientações.

 

Governo Federal

O Governo Federal decretou estado de calamidade pública e por isso pode tomar medidas urgentes de auxílio às empresas e cidadãos. Em um primeiro momento, os pagamentos dos próximos três meses do Simples podem ser adiados para outubro, novembro e dezembro. Em negociação direta, empregadores e empregados poderão acordar antecipação de férias e feriados, banco de horas e até diminuição da carga horária com o relativo desconto em folha. Para isso a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) estão sendo flexibilizadas temporariamente. O governo estuda, inclusive, ajudar com os pagamentos dos funcionários de pequenas empresas para evitar demissões.

 

Bolsa Família

Serão incluídas no programa mais um milhão de famílias. Profissionais autônomos o governo pretende auxiliar com R$ 200 cada, por mês.

 

Estamos em uma guerra

O ministro da Defesa disse na coletiva de quarta-feira que a crise é comparada a uma guerra, sendo que esta é uma em que não haverá vencedores. Já o ministro da Saúde adiantou que é um momento de profundo estresse. Todos, no entanto, destacam que não há motivos para pânico.

 

Seremos diferentes quando passar

Outra afirmação feita pelo ministro da Saúde é que seremos um outro país quando esta crise estiver superada. E isso é muito amplo. Espero que sejamos melhores seres humanos, também, mas é certo que a digitalização será muito mais difundida e utilizada. Quem até hoje, enquanto é opcional, decide em manter como está, agora terá de correr e se adaptar às novas ferramentas digitais.

 

Não reclame pois…

 

Decretos Municipais

Canela 15 dias, Gramado 60. Muito se falou nisso, mas, há de se observar uma semelhança entre os dois: ambos ressalvam que a qualquer momento tal decreto pode ser modificado. Logo, esperamos que o de Gramado possa ser revogado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido