Início Colunistas Eleições 2020 5

Eleições 2020 5

Tempo de leitura: < 1 minuto

Impossibilitado por motivos de saúde, Fedoca mandou o vice, Evandro, à Câmara, levar a mensagem do Executivo na sessão de abertura dos trabalhos legislativos para o ano 2020, segunda-feira. Evandro tinha 20 minutos para falar, mas usou cerca de 4, apenas. E foram suficientes para dar o recado de ano eleitoral: para Evandro, será o ano para diferenciar “grandeza e pequenez, avanço com voltar para trás”. “Vamos deixar que as urnas estabeleçam quem fez certo e quem fez errado”, sugeriu aos vereadores, pedindo união aos interesses do município como um todo. Temos matéria nesta edição.

Esgoto não tratado

Um grupo de moradores conseguiu, na Justiça, em primeira instância, a devolução, em dobro, do que lhes foi cobrado pela Corsan para o tratamento do esgoto, coisa que não foi e nem está sendo feita pela estatal. Cobra mas não faz, pode? Entende a juíza da Comarca de Gramado que não. Imagine o precedente, uma vez que sabemos que não mais do que de 15 a 20% é tratado no município. O assunto foi levantado na tribuna da Câmara, na sessão de segunda-feira, pela vereadora Manu da Costa. Falei com o advogado dos moradores. Na próxima edição traremos uma matéria completa. São cerca de 20 moradores que entraram com ações e dois já receberam seus valores de volta, em dobro.

Retroativo há dez anos; 19 moradores ingressaram. Dois já receberam seus valores. Cerca de 16 tiveram sentença favorável de 14 a 2017.

 

Lago Negro

Manu da Costa também voltou a comentar o caso da concessão do Lago Negro pela prefeitura municipal. Ela acha estranho que a mesma empresa que apresentava ao município prejuízo mensal de doze mil reais, agora tenha 105 mil reais mensais, para pagar pelo uso do espaço em novo contrato. Dá para se entender que algo que dava prejuízo até recentemente, de repente, não mais do que de repente mudetanto? De menos 12 para mais 105…

23 milhões no caixa de Gramado

O vereador e ex-vice-prefeito por 8 anos, LuiaBarbacovi falou na tribuna, que viu no site de transparência do TCE, que o município de Gramado virou o ano de 19 para 20 com 23 milhões disponíveis para investimento.  Mas, o secretário da Fazenda, Paulo de Sá, explica diferente a questão. Então, leia nesta edição a matéria que fizemos ouvindo as duas partes, somando ainda o expertise do jornalista.

A vila de todos os esportes

Assisti a transmissão ao vivo do JI no sábado, quando ocorreu a inauguração das quadras da Vila Olímpica. Foi o primeiro evento “de inauguração” no ano eleitoral.  E, na minha visão, pouco articulado pela administração. Pessoal da prefeitura, cargos de CCs, não se fizeram ver em massa, como seria de se imaginar. Também faltou criar um atrativo a mais. A comunidade não iria lá para cinco minutos de cerimônia sem nenhum acréscimo. Eu já teria programado um dia de torneios (basquete e vôlei de areia ou futevôlei) para aproveitar o público. Mas, teremos, logo ali, a inauguração do Ginásio, e então veremos a comparação. Já a oposição deu um espetáculo de articulação, ninguém compareceu.

 

Ponto facultativo

A maioria da população sequer entende o que quer dizer esse tal de “ponto facultativo”. Eu chamo de ponto do esconderijo. O vereador Carlão, PDT, Canela, disse segunda-feira na sessão que tem CCs“escondidos” para não trabalhar, então vamos usar a expressão também para todos que se “esconderão” atrás do ponto facultativo. Uma forma legal que os prefeitos (governadores e presidente da república) usam para “esconder” os servidores do serviço. Carlão foi mais longe quando o assunto era castração animal. Disse que nem adiantaria contratar mais veterinários na prefeitura se estes não quisessem trabalhar, pois para ele, esse é o problema do funcionalismo (não querer trabalhar).

 

Vota contra o coração

Outra fala do Carlão que chamou atenção na sessão de segunda-feira foi quando disse que às vezes o vereador vota “contra o coração”. Ele falava da aprovação das contas do prefeito Constantino que haviam sido rejeitadas pelo TCE, destacando que se tratava de um acordo político partidário, onde o seu partido o PDT, decidiu “apoiar” o prefeito. No mínimo a sociedade tem de pensar sobre o desabafo do edil…

Eventos gratuitos

Com todo seu conhecimento de duas vezes vice-prefeita, a vereadora Carmen Seibt falou na sessão de segunda-feira da sua opinião sobre os eventos da cidade, a exemplo do Sonho de Natal. Na sua visão tem de se pensar em cobrança de ingressos em alguns deles para suportar pelo menos parte do custo. Dar tudo de graça, no seu entendimento, “não ajuda a crescer”. Ela lembrou que há alguns anos já foram feitos testes a este respeito que deram certo, quando houve a entrada de valor importante para ajudar com o custeio do evento. Este colunista compartilha com esta ideia. Não precisamos “dar” tudo aos turistas. Eles podem ajudar, assim como fazem em Gramado onde o Natal Luz rendeu mais de sete milhões de lucro, que serão investidos em outros eventos menos lucrativos ou até deficitários. Aliás, foi o lucro do Natal Luz que incitou a vereadora a puxar o assunto.

A rádio do Jornal Integração

Você pode acompanhar este colunista e toda a produção de conteúdo da equipe do JI também via rádio. Ouça pelo site www.leiafacil.com. Das sete às oito da amanhã estamos ao vivo, eu e o Daniel Santos com o programa Chimarrão e Atualidades. Também é um canal para ouvir boa música.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido