Início Notícias Economia Expointer Digital começa neste sábado

Expointer Digital começa neste sábado

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em formato ajustado às condições sanitárias atuais exigidas na prevenção e combate ao coronavírus, a edição 2020 da Expointer será muito diferente das características tradicionais. Denominada Expointer Digital, a feira terá início no sábado (26) e se estende até 4 de outubro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Vários dos atrativos, como a exposição de máquinas, não ocorrerá. O setor já foi contemplado com uma feira digital realizada em setembro. Todas as atividades poderão ser acompanhadas a partir do site https://www.expointer.rs.gov.br/.

Considerados as estrelas do evento, mais de mil animais, entre ovinos, bovinos e equinos de 18 raças marcarão presença na feira. Participarão 230 ovinos, 26 bovinos de corte e 74 de leite, e 687 equinos. Bubalinos e aves não estarão presentes. Devido à pandemia, o tradicional Desfile dos Campeões será substituído pelo Desfile Oficial da Expointer, marcado para 3 de outubro.

Os ovinos serão avaliados de 28 de setembro a 1° de outubro e, os bovinos de corte e de leite, no dia 2. As provas dos equinos tiveram início na sexta (25) e vão até 4 de outubro. Porém, há animais que participarão apenas para representar a raça, como Charolês e Devon, sem passar por julgamentos. A final do Freio de Ouro será disputada em 27 de setembro.

O presidente da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça, Leonardo Lamachia, informa que ainda ocorrerão julgamentos e provas de desempenho das raças Árabe e Quarto de Milha, leilões digitais e presenciais, Campeonato Domados do Campo (para os cavalos Árabe) e o Congresso Brasileiro de Laço Técnico e de Laço Comprido (para os cavalos Quarto de Milha). Estas atividades terão transmissões ao vivo por quatro canais. “Será uma exposição que entrará para a história. O encontro do passado com o futuro. A Expointer mostra sua força, sendo realizada em um ano muito difícil e complexo, presta uma homenagem aos 50 anos do Parque e se reinventa, projetando-se para o futuro”, assinala.

PROTOCOLOS SANITÁRIOS

A população residente, a que fica hospedada no parque, e os funcionários da secretaria, passou por testes rápidos. “Os que testaram positivo foram afastados”, garante a secretária de Saúde de Esteio, Ana Boll, que estima a realização de mil testes rápidos. Para as demais pessoas que frequentarem o parque, serão seguidos os protocolos do Ministério da Saúde, como medição de temperatura, distanciamento físico, uso de máscara de proteção facial e álcool gel. “Nos alojamentos, é importante cuidar para que não haja acúmulo de gente. E, nos quatro portões de ingresso, a equipe de saúde testará a temperatura de quem entra, além de aplicar um questionário para saber se as pessoas estão com síndrome gripal”, explica. A estrutura ainda terá seis postos de controle.

Conforme o subsecretário do Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, José Arthur Martins, a maioria das atividades ocorrerá em espaços abertos. As lives de músicos serão em local fechado, mas com a segurança dos protocolos, e alguns eventos, como seminários e palestras virtuais, em salas ou auditórios já adaptados.

Nos locais de julgamentos e provas, haverá demarcação dos espaços disponíveis para ocupação, respeitando o distanciamento de um metro e meio entre cada pessoa. O protocolo de restrições necessárias contra a covid-19 foi elaborada pelas secretarias Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural e de Saúde de Esteio, com respaldo de outras entidades.

Venda de produtos será no formato drive thru

A tradicional Feira da Agricultura Familiar na Expointer, que no ano passado foi a maior da história com expositores do Rio Grande do Sul e de outros estados e vendeu mais de R$ 4,5 milhões, em 2020 está diferente. Mais enxuta, com novas formas de comercialização e também virtual.

A feira no Pavilhão da Agricultura Familiar funcionará no formato drive thru, com os consumidores dentro do carro fazendo suas compras atendidos pelos agricultores familiares. Serão 55 empreendimentos, divididos em 52 estandes, que comercializarão salames, queijos, panificados, cachaças, sucos, vinhos, mel e artesanato, dentre outros, produzidos em diversas regiões do estado.

Para o presidente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Rio Grande do Sul, Carlos Joel da Silva, havia a necessidade de que algo fosse feito para trazer algum alento para as agroindústrias familiares gaúchas. “O formato de drive thru foi o que entendemos ser o mais adequado para o momento em virtude da pandemia”, assinalou.

O acesso ao parque se dará pelo portão 1, exclusivamente para veículos, e será gratuito. Após a entrada, os visitantes seguirão até o Pavilhão da Agricultura Familiar, onde os produtores atenderão os visitantes sem que estes desçam dos veículos. Os estandes estarão separados de forma com que duas agroindústrias fiquem lado a lado, permitindo com que os veículos estacionem em frente e sejam atendidos pelo expositor.

Após o atendimento, o veículo poderá se dirigir até o próximo estande, podendo aguardar a liberação de vaga. O fluxo de veículos no pavilhão será controlado para evitar superlotação no local. Caso o consumidor não possa ir ao parque, a alternativa é acessar alguns dos produtos disponíveis na plataforma do evento e combinar formas de pagamento e retirada com o próprio fabricante.

Documento revela números do setor primário

Apresentar números detalhados do setor primário no Rio Grande do Sul e mostrar a dimensão e a importância dos mesmos para a geração de empregos e renda. Com essa finalidade será lançada neste sábado (26), às 16h, na Expointer Digital, a Radiografia da Agropecuária Gaúcha 2020. A publicação online foi elaborada pelo Departamento de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural.

Segundo o diretor do Departamento de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural, Ivan Bonetti, a pesquisa foi feita com coleta de informações relativas a 2019, ou à safra 2019/2020, e, em alguns casos, 2018, junto a diversos órgãos oficiais e privados que desenvolvem levantamentos de dados agropecuários. “O trabalho reúne 28 dos principais segmentos agrícolas, detalhando dados como área colhida, produção, receita agropecuária, número de produtores, valores de exportação e principais destinos, participação na produção nacional e nas exportações, além do número de municípios produtores, destacando sua escala”, explica.

A radiografia aponta que a riqueza total do Estado (PIB 2019) foi de R$ 480 bilhões; a receita das propriedades agropecuárias chegou a R$ 67 bilhões (14% do PIB); e a do agronegócio (lavoura, pecuária, serviços e indústrias) foi de R$ 192 bilhões (40% do PIB). Com base no valor bruto de produção, os principais produtos agropecuários gaúchos são soja (36%), frango (13%), arroz (11%), e bovinos (7%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido