Câmara aprova LDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) para o exercício de 2021, foi aprovada na sessão legislativa desta semana. A projeção do orçamento municipal para o ano que vem é de R$ 196 milhões, o que é inferior ao que foi projeto para este ano (R$ 209 milhões). Evidentemente que retrocedeu por culpa da pandemia do novo coronavírus que afundou os municípios mundo afora em uma severa crise econômica. A projeção para este ano, inclusive, não será alcançada, houve queda na arrecadação tributária e pelo andar da carruagem deve chegar a R$ 192 milhões.

Projeção orçamentária para 2021

A Secretaria de Educação, Esporte e Lazer, que também concentra maioria do quadro efetivo municipal, tem a maior fatia deste bolo, R$ 51,2 milhões, seguido pela Secretaria da Saúde que projeta R$ 41,2 milhões. Algumas das outras determinações são:

Obras e Agricultura – R$ 26,8 milhões

Governança, Planejamento e Gestão – R$ 14,8 milhões

Meio Ambiente, Urbanismo e Mobilidade Urbana – R$ 13,3 milhões

Turismo e Cultura – R$ 12,3 milhões

Assistência Social e Habitação – R$ 7,8 milhões

Fazenda e Desenvolvimento Econômico – R$ 6,2 milhões

Câmara Municipal – R$ 4,2 milhões

Destrinchando o orçamento I

Aos 82 candidatos que buscam uma das 11 vagas na Câmara Municipal, saibam que uma das atribuições de um vereador é analisar esse bichinho de sete cabeças chamado Lei de Diretrizes Orçamentária. Aliás, será que todos os edis da atual legislatura leram toda, ou parte, das 30 páginas da LDO? Aposto um café que não.

Mas vamos lá, olhando para a tabela de projeções chama a atenção algumas dotações orçamentárias propostas para determinadas áreas. Por exemplo, o orçamento estimado para a Secretaria de Assistência, DesenvolvimentoSocial, Cidadania e Habitação é de R$ 7,8 milhões e dentro deste montante estão serviços como a manutenção das atividades do Conselho Tutelar (R$ 399 mil), assistência à criança e ao adolescente (R$ 1,1 milhão), manutenção das atividades do CRAS (R$ 475 mil), habitação urbana (R$ 750 mil), fundo municipal do idoso (R$ 58 mil), implantação de loteamentos populares para famílias em áreas de risco (R$ 250 mil), regularização e fiscalização de lotes (R$ 150 mil)…

Destrinchando o orçamento II

Já na Secretaria de Educação, a projeção para o ano que vem é de R$ 51,2 milhões contando com o Fundeb para garantir as atividades de todos os graus de ensino e pagar os salários dos profissionais ligados à pasta. Deste total, também vai um tanto para a biblioteca municipal (R$ 450 mil). O Departamento de Esporte e Lazer terá R$ 815,6 mil para desenvolver suas atividades.

Na Saúde serão R$ 41,2 milhões, sendo R$ 14,1 milhões para a atenção básica, R$ 18,7 milhões para assistência hospitalar e ambulatorial, R$ 424 mil para os atendimentos do SAMU, R$ 13,1 milhões para manter a contratualização com o HCC, R$ 4,1 milhões para manter e ampliar as consultas médicas e outros serviços especializados de média e alta complexidade, R$ 1,2 milhão para aquisição de medicamentos para a farmácia municipal, R$ 1,3 milhão para a Vigilância Epidemiológica.

Claro, a partir da LDO vai ser formalizada a Lei Orçamentária Anual e até a finalização pode ocorrer ainda algum ajuste. Vamos acompanhar.

Tentativa de assalto no Parque do Lago

Os moradores dos arredores do Parque do lago estão preocupados com a insegurança nas imediações do complexo. “Gusen, a sensação de insegurança a partir de determinados horários está grande por conta de indivíduos bebendo e consumindo entorpecentes na área”, enviou por whats um leitor que mora a duas ruas do Lago.

Nesta semana, conversando com outro morador, este relatou que sofreu uma tentativa de assalto no sábado à noite, quando passava ali. Ele disse que vinha do Fundo do Campo em direção ao centro e quando estava quase em frente ao Restaurante dos Alemão percebeu uma aproximação, foi empurrado e caiu. “Vi que eram quatro, eu cai, eles não chegaram a me agredir. Como moro por ali disse meu nome e eles correram pra rua de trás do restaurante sem levar nada”, contou.

Coligados com o MDB

Semana passada teci comentário nesta coluna sobre o espectro político dos três partidos que estão na coligação “Canela Pode Mais”, o PDT, PCdoB e PL.

Pertinente e justo fazer a mesma abordagem com relação a outra coligação “Canela Não Vai Parar”, liderada pelo MDB, com o PSDB de vice e apoio do PTB, PSL, Cidadania e Republicanos. E a mesma analise que fiz semana passada, quando disse que a política é capaz de coisas curiosas como juntar direita e esquerda no mesmo barco, cabe para esta coligação. O MDB tem espectro político de centro (e se for observar lá em Brasília, o MDB está sempre enroscado em quem governa, independente de ideologia partidária). O PSDB não é de nenhuma extrema, mas desce o primeiro degrau de cada lado, tem espectro de centro-direita e centro-esquerda. O Republicanos é mais um centro-direita, enquanto que o Cidanania é mais centro-esquerda. O PTB tem espectro político de direita e o PSL de extrema direita. E todos eles remam juntos para o mesmo destino e com o mesmo interesse: o poder.

Nessa eleição não teremos nenhum candidato a vereador pelo Cidadania (antigo PPS), nem do PSL, pois quem estava nestas siglas migrou para outra agremiação para ter mais chance se conquistar uma vaga na Câmara. Como disse na última edição, as ideologias partidárias são meras escrituras num papel…

Ainda sobre o MDB…

Se em Canela o MDB está aliado ao PTB que é de direita e ao PSL que é de extrema-direita, em Gramado o MDB está coligado com o PT que é de esquerda e ao PCdoB que é de esquerda para extrema esquerda. O poder é sedutor, amigos!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido