Início Colunistas Deixem o homem trabalhar

Deixem o homem trabalhar

Tempo de leitura: < 1 minuto

Quem não chora não mama, diz o ditado. E nestes poucos dias sem trabalhar aprendemos mais uma coisa importante na prática: Quem não trabalha não come. Não há como conciliar paz com paralização. Sem trabalhar não há paz.

 

O trabalho dignifica

Desde criancinhas aprendemos que é o trabalho que dignifica o homem (ser humano). Sem trabalho não há dignidade, não há honra, não há nada.

 

Sensibilidade

As pessoas precisam ter sensibilidade. Era preciso fazer o isolamento, sim, mas agora que já entendemos melhor a doença é preciso liberar os trabalhadores. Neste ponto tenho certeza que os técnicos falharam. Eles precisariam ter nos orientado melhor e tomado decisões assertivas no sentido de superarmos este momento de maneira mais tranquila. Imagina, trancaram até as obras de construção civil. E é possível se organizar que dá para conciliar cuidados com produtividade.

 

Trabalhar cura

Pessoas em plena saúde, em plena condição de produzir foram mandadas ficar em casa. Em dois dias o desespero já se instalou. Sem economia não há saúde. Há 38 milhões de autônomos no Brasil (dito pelo presidente Bolsonaro), a maioria destes ficou sem grana no primeiro dia que não trabalhou. Os operários de carteira assinada sentirão o reflexo direto já no próximo pagamento, pois virou um não me paga e não te pago incrível, e os servidores públicos sentirão no segundo, terceiro mês, pois se tudo ficar à cargo do governo, nem este terá mais recursos. As famílias carentes tiveram a sua situação agravada.

 

Estudar é comer

Crianças que muitas vezes tem na merenda escolar a principal refeição do dia, não puderam (podem) ir à escola. Em Canela a Secretaria de Educação doou os alimentos que seriam servidos à assistência social, assim talvez cheguem às mesmas boquinhas, uma semana depois da fome. Para muitas crianças estudar é comer e sem comer não há saúde.

 

Nunca votei no Lula

Eu nunca votei no Lula, nem na sua sucessora, Dilma. Ainda assim, nos meus escritos, sempre tive a grandeza de observar suas atitudes sem ficar o tempo todo enchendo o saco. Até porque ele não nasceu ladrão… Lembro de 2009, com a chegada do vírus H1N1, a gripe suína. Lula, na função de protetor da economia, dos empregos, esbanjava otimismo, minimizando os efeitos da doença. Exatamente o papel que atualmente cabe a Bolsonaro, que também não nasceu ladrão, e não é até hoje, pois se devesse um alfinete… Mas agora, qualquer ‘arigó’ que não votou nele se acha no direito de soltar o verbo, com palavrões. Muito que tem teta, felizes achando que nunca vai secar, e outros porque ainda não sentiram o efeito de não trabalhar, mas o dia 5 está logo ali…

 

Bolsonaro é o cara

Embora nunca tenha sido empresário parece que compreende corretamente a nossa angústia. Como empregador de 25 pessoas, minha maior preocupação é exatamente com elas. Chegar no dia do pagamento com o recurso disponível. É o sonho número um de todos os empresários, tenho certeza. Mas, desde semana passada ninguém paga ninguém. A primeira medida tomada foi essa, não pagar, guardar o dinheiro. Então como fica o fluxo de caixa para pagarmos a folha dia 5?

 

Apelo

Por isso quero fazer um apelo aos nossos prefeitos, Constantino e Fedoca: flexibilizem os decretos. Deixem as pessoas trabalharem. Cada dia que passa a situação se agrava. Há muitas atividades que podem seguir normalmente. Fedoca já gravou vídeo dizendo que estuda isso, mas é preciso ser rápido. Os empresários estão angustiados, vendo o pior se apresentar no horizonte próximo. Se dia 5 não tivermos o pagamento dos nossos funcionários o caos estará instalado.

 

Trabalhando dá

Tenho dois lemas que me dão o norte nas minha empresas. O primeiro é ‘trabalhando dá”, uso desde o extinto messenger. O outro é ‘isso vai passar’. O primeiro sempre funcionou. Enfrentamos de tudo nas nossas empresas, não é caros empresários? mas sempre pudemos resolver trabalhando. Mas, neste momento, estamos proibidos de fazer isso. Trabalhar não dá! O segundo estou aguardando, acredito, mas estou angustiado, que passe logo tudo isso e que possamos voltar a trabalhar.

 

Eleições 2020

O vírus já contamina a eleição, que pode nem mais ocorrer este ano. Já há quem defenda o adiamento, mas por ora, está mantida. Os deputados que tem esse abacaxi nas mãos. Uma das alternativas que está sendo colocada em discussão seria prolongar os atuais mandatos dos prefeitos e vereadores por dois anos e assim unificar as eleições, juntar com a de presidente, governadores, deputados e senadores. 

 

Atendimento à saúde

Junto com os decretos dos prefeitos caíram todos os atendimentos, grupos específicos como hipertensos etc. Consultas e exames, cirurgias marcadas, tudo caiu por terra. A pessoa estava há quem sabe lá três meses aguardando uma consulta e de repente tem de voltar para o final da fila. Ontem me ligou um cidadão de 73 anos. Tem arritmia, pressão, diabetes, toma 8 remédios por dia. Ele precisa fazer exames todos os meses e apresentar ao médico (no caso dele a doutora Tatiana, do postão), mas agora recebeu uma ligação dizendo que não é para ir pois está tudo dedicado aos casos de Coronavírus. Mandei mensagem aos secretários ontem sobre isso mas ainda não obtive resposta. Então, fica a sugestão, retomem isso. Imagina o cara que está com uma doença grave aguardando, sem data, para uma consulta. Fisioterapia interrompida, imagine.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido