Início Colunistas Livre Expressão "Canela e Gramado são uma só"

“Canela e Gramado são uma só”

Tempo de leitura: < 1 minuto

A expressão é do Dr. Bira, referente aos cuidados com o Coronavírus entre Gramado e Canela. Quando surge algo assim é que se percebe o quanto estas duas cidades estão interligadas. Com milhares de pessoas circulando diariamente entre uma cidade e outra pelos mais diversos motivos, especialmente pelo trabalho, qualquer ação de controle em relação ao vírus obviamente deve ser conjunta, em integração.

Estátua

Aquela estátua ali na divisa não deve servir como mera decoração. Até porque nem serve para isso. A natureza é mais bonita. Mas o significado é que precisa prevalecer. É hora de dar as mãos, pois os ônibus que vêm e voltam estão sempre lotados.

“Um só lugar, um só jornal”

O Jornal Integração adotou este slogan desde o início da circulação, que vai completar 18 anos dia 06 de março próximo. Sempre entendemos que entre estas duas cidades não há muita distinção de problemas e soluções. As duas cidades são dependentes uma da outra como siameses.  Tem um ou outro espertinho que se acha mais importante, mas quando a coisa aperta corre pro vizinho com o rabinho no meio das pernas como um cachorrinho que aprontou.

Repercussão

Não é à toa, portanto, que a visita do Constantino ao Nestor, semana passada, ainda repercute. Na Câmara de Vereadores, sessão de quarta-feira, os vereadores de Canela ainda destacavam a importância de se defender as causas regionais em conjunto. Como disse o vereador Alfredo Schaffer “as duas cidades são muito mais do que irmãs”.

Câmara volta segunda-feira

As sessões ordinárias semanais da Câmara de Vereadores de Gramado voltam nesta segunda-feira, 22 de fevereiro, após 30 dias de recesso. A intenção da mesa liderada pelo vereador Professor Daniel, era de que já pudesse voltar com presença de público, mas em função do agravamento da pandemia que levou inclusive a um decreto municipal com aumento de restrições, também isso terá de esperar um pouco. De qualquer forma, ao contrário do que deveria ser, as sessões em geral tem pouca assistência presencial. 

CC´s na mira

Além da pauta tradicional, os vereadores deverão receber e apreciar, já a partir desta primeira sessão, o projeto de lei do Executivo modificando a remuneração dos CCs. Tema que elegeu o Fedoca, em 2016, mas que não teve o mínimo da sua atenção nos quatro anos de prefeito, agora será alterado justamente pelo grupo político que na época foi prejudicado. Vamos aguardar o projeto e depois fazer os cálculos de quanto isso vai influenciar no final da conta. Lamento pelos operários atingidos com o corte dos seus salários, mas é o que se apresenta no momento. É o custo Fedoca. Ele dizia que os CCs eram contratados sem terem aptidão, por compadresco. Quando se elegeu, colocou um amigo correligionário aqui e outro acolá, um casal de amigos aqui outro acolá e, agora, vocês irão pagar a conta destas falácias de 2016.

Decreto

Me parece que a prefeitura de Gramado se precipitou um pouco com a edição do decreto, que acabou recebendo remendos antes mesmo de entrar em vigor.  O momento da pandemia está muito especial em Gramado e Canela, mas é preciso levar em conta que a produção não pode mais ser atacada, não há espaço para isso. Para muitos, é parar e morrer. Também sobre a volta às aulas é preciso pensar bem. Estamos no limite, ninguém mais tem recurso extra e os pais precisam se virar. Ontem, inclusive, chegou a circular pela grande rede, abaixo assinado pedindo a reconsideração do decretado e que se reinicie as aulas.

Suscetível

O momento é muito delicado. Com os hospitais lotados, os casos se multiplicando e chegando notícia ruim a todo momento, é difícil agir sempre racionalmente apenas, como deveria ser. Há momentos em que a emoção se sobrepõe e não é possível colocar todos os fatores na balança. Mas é preciso respirar fundo e retomar a razão. E, ao corrigir os excessos do decreto, a prefeitura está fazendo isso. Confesso que me surpreendi quando recebi o decreto segunda-feira, eis que estava previsto só  para quarta-feira.

Vacina

Ouço muito papo estéril a respeito. Que o governo não soube se apressar, que o ministro é fraco, que fulano e ciclano deveria estar nas prioridades etc. e tal. Mas o fato é que há um ritmo a ser respeitado. O mundo todo está recebendo as doses que conseguem ser fabricadas e vai aplicando-as conforme chegam. Não somos tão especiais a ponto de sermos os primeiros a receber doses para todos, sendo que dependemos totalmente de importação. Ratifico: O Brasil não descobriu, com seus cientistas, até o momento, nenhuma vacina para o Covid-19.

Nesta edição

Matéria da jornalista Gabrielly Pimentel desta edição destaca mudança importante no recolhimento dos impostos sobre as compras que os turistas fazem em Gramado com o cartão de crédito. Até o fim do ano passado, o ISS (Imposto Sobre Serviços) destes consumidores eram recolhidos no município sede da operadora do cartão e, de agora em diante, ficará no município onde foi feita a compra, no caso em Gramado.

Tchau, Júlio, querido!

Na despedida do governo Fedoca, esqueci dizer tchau para o secretário de Administração daquele governo, Júlio Dorneles, petista que até hoje fico me perguntando onde o Fedoca o encontrou e colocou em cargo de destaque do município. Ele mandou e-mail contestando a matéria da edição passada detectando o furo de caixa que o seu prefeito deixou. Também contesta o que o atual prefeito vem dizendo sobre ter deixado R$ 20 milhões em caixa em 2016 quando entregou a prefeitura. Para não deixar passar batido, desprezando solenemente o longo texto pelo qual pretendia lavar sua própria alma, reproduzo os números que Júlio descobriu e colacionou sobre os saldos livres deixados pelas referidas gestões. GOVERNO NESTOR (2013-2016): TOTAL LIVRE EM CAIXA EM 31/12/2016: R$ 8.551.188,44. GOVERNO FEDOCA (2017-2020): TOTAL LIVRE EM CAIXA EM 31/12/2020: R$ 2.658.627,03 (Fonte citada pelo interlocutor: PORTAL TCERS/ jurisdicionados/Sistema de controle externo/siapc/relatórios e recibos de envio/Gramado).

GRENAL

Vejo a torcida colorada um pouco incrédula em relação ao título, em razão do adversário ser o gigante Flamengo. Se comparado, o Flamengo está para o Inter como a dupla GreNal aos demais aqui do RS, para a disputa do Gauchão. Como o Inter depende de um jogo só, uma vitória só, tem de ir pra guerra!
Já o Grêmio está dependendo de um milagre. Igualmente ao Inter, nada, ou pouca coisa, indica que possa vencer seu adversário, a não ser aquelas coisas de futebol que não tem nada a ver com lógica, aqueles jogos extras como foi o Inter contra o Barcelona. A curiosidade das duas torcidas é em relação aos seus técnicos para a próxima temporada. Os colorados estão divididos em relação a permanência do Abel, mas parece que os gremistas fecharam questão no sentido de que Renato precisa ser substituído. Se voltar um dia, certamente será bem-vindo, mas no momento a torcida pede novos ares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido