InícioNotíciasEconomiaEstado autoriza realização de quatro grandes eventos

Estado autoriza realização de quatro grandes eventos

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em linha com o anúncio do governador Eduardo Leite de que, na próxima semana, serão divulgadas as regras para a liberação de eventos de maior porte, como atividades culturais, feiras e shows, o Gabinete de Crise avalizou a realização de quatro iniciativas: Feira Internacional de Turismo (Festuris), Feira de Calçados e Acessórios Zero Grau e Natal Luz, em Gramado, e a Feira de Inovação Industrial (Mercopar), em Caxias do Sul. A autorização para a realização dos eventos foi publicada na segunda edição do Diário Oficial do Estado de 28 de setembro e ocorrerá mediante envio de protocolos próprios.

A autorização para a realização de eventos é para municípios que se localizam em regiões com bandeira laranja ou amarela há pelo menos 14 dias consecutivos. Também haverá a exigência que o município que planeja permitir a realização de um evento já tenha organizado os protocolos sanitários essenciais ao retorno às aulas. Essa obrigação tem como intuito estabelecer uma escala de prioridades para o retorno. Os organizadores deverão seguir, integralmente, todos os protocolos e regras já estabelecidos na Portaria 617/2020, da Secretaria da Saúde. 

Com o objetivo de gerar negócios e estimular a retomada da economia no período pós-pandemia, Sebrae RS e Federação das Indústrias do Estado mantêm a mobilização para a realização da 29ª edição da Mercopar – Feira de Inovação Industrial, nos dias 17, 18 e 19 de novembro, no Centro de Feiras e Eventos Festa da Uva. Atenta ao contexto da pandemia da covid-19 e às orientações dos órgãos de saúde competentes, do Estado e da Prefeitura, a organização está engajada na construção de protocolos de segurança sanitária, com base em testes que estão sendo realizados para a retomada dos eventos.

Neste sentido, as ações preveem medidas protetivas da rede hoteleira, no credenciamento e no controle de acessos dos participantes ao evento. A medição de temperatura de todas as pessoas presentes e o uso de máscaras serão obrigatórios, assim como credenciamento prévio e digital para evitar aglomerações.

O fluxo na feira será controlado por meio de espaçamentos pré-determinados e sinalizados com adesivagem no piso, marcando distanciamento mínimo de 1,5m, corredores alargados com 4m e 6m, e circulação em dois sentidos. A feira terá entrada, com tapetes higienizantes, separada da saída, além da limpeza constante de toda a estrutura utilizada. Serão instalados dispensers e tótens com álcool em gel em todos os espaços do evento.

NOVO LAYOUT E MAIOR DISTÂNCIA ENTRE OS ESTANDES

De acordo com o diretor técnico do Sebrae, Ayrton Pinto Ramos, embora as dificuldades inerentes às restrições, necessárias por questões de segurança, a realização da feira é importante para geração de negócios para os segmentos industriais envolvidos. “Num ano difícil como este, conseguir criar um ambiente de negócios será muito importante. Por isso, é preciso destacar a compreensão do Estado que flexibilizou alguns pontos”, frisou.

O diretor destaca que uma das questões centrais, para respeitar o limite máximo de pessoas num mesmo ambiente simultaneamente, será a gestão de fluxo no credenciamento. Admite que, dependendo do movimento, será preciso segurar a visitação. “O que não se pode fazer é privar o expositor de receber clientes, porque seu investimento é expressivo”, salientou. O número fixado pelo decreto do Estado é de 1,7 mil simultaneamente num mesmo ambiente.

Também cita o espaçamento de quatro metros entre os estandes, visando garantir o distanciamento e aglomerações. Para isto ocorrer, houve uma redefinição da feira, que ocupará o Centro de Eventos e um dos pavilhões. “Teremos equipes circulando e orientando sobre esta situação”, adiantou.

A feira deste ano deve reunir em torno de 250 expositores, abaixo dos 315 da edição passada. Mas, para Ramos, um resultado excelente, considerando toda a situação da pandemia. A organização também prepara uma programação de palestras, seminários e rodadas de negócios nos formatos presencial e virtual. “Com ações online deveremos atrair mais compradores estrangeiros”, projetou. Em 2019, a Mercopar recebeu 16 mil visitantes e gerou R$ 65 milhões em negócios.

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido