Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioColunistasDireto da RedaçãoO Integração na internet

O Integração na internet

Tempo de leitura: < 1 minuto

Neste mês de março, o Jornal Integração completou 18 anos de circulação em Canela e Gramado (6 de março) e esta maioridade não pode ser festejada por conta do triste momento econômico e de saúde que estamos vivendo. Temos certeza que em ocasião oportuna estaremos juntos para celebrar os aniversários e, acima de tudo, celebrar a vida.

Mas, entre tanta amargura, temos uma notícia boa que faço questão de compartilhar contigo. Nossa equipe está bem contente com o crescimento de audiência na internet. O site do JI, mesmo com um nome diferente do impresso (www.leiafacil.com.br), está com ótimos resultados. O portal existe há mais tempo, mas passou a receber mais atenção da equipe em fevereiro do ano passado, quando entrou no ar o novo layout e o novo sistema de gerenciamento de conteúdo (wordpress).

De 1º de fevereiro de 2020 até ontem, o nosso portal teve 2,8 milhões de acessos. Conforme o Google Analytics, foram exatos 2.807.756 acessos. Os números são bem interessantes, mas, como os meios digitais estão em plena ascendência, seguimos com os pés no chão sabendo que há muito para ser trilhado.

O fato é que vamos continuar trabalhando com prioridade ao assinante do JI. Se chegamos ao 18º aniversário, é graças ao leitor que faz questão de receber o impresso em sua casa toda sexta-feira, e ao anunciante que divulga sua marca nestas páginas. Também é pela assiduidade de cada um de vocês que chegamos, e permanecemos, como o maior veículo de comunicação da Região das Hortênsias.

E é por gratidão que devemos continuar priorizando o assinante. Maioria dos nossos parceiros não abre mão de receber o jornal em casa, mas os que optarem por acessar as notícias da região pelas plataformas digitais fiquem bem à vontade para navegar no site e nas redes sociais. Por estes dois canais, aliás, também é possível ir além da leitura. Nossa Rádio Integração Digital está de vento em popa, repercutindo notícias e opiniões diariamente. Ouça lá.

Quem tem assinatura impressa do JI, pode acessar gratuitamente todo conteúdo do site. Para isso, é preciso cadastrar uma senha. Procure nossa redação que teremos prazer em prosear contigo.

Outro fator que nos alegra profundamente é folear a edição de hoje e ler tantas mensagens de incentivo, carinho e votos de boas energias. Dezenas de apoiadores estão expressando suas homenagens pela passagem dos 18 anos. Muuuuito obrigado!

210 alvarás encerrados

Outro dia, conversando com o secretário da Fazenda, Luciano Melo, o questionei sobre a quantidade de alvarás que tiveram o pedido de baixa junto à Prefeitura por conta da crise econômica causada pela pandemia do novo Coronavírus. Foram 210 baixas de 1º de março de 2020 até 10 de março de 2021. Por outro lado, no mesmo período, a Secretaria recebeu 740 pedidos para aprovação de novos alvarás. Destes, 465 são de Microempreendedores Individuais (MEIs).

A leitura que fazemos perante estes números é que a onda de desemprego, provocada pela crise, levou muitos a investirem no empreendedorismo individual. Desejamos que bons ventos soprem a favor deles e que as boas notícias voltem a predominar na vida daqueles que seguem desempregados por causa das restrições impostas pelo governador Eduardo Leite.

Mais desemprego

A intransigência de Eduardo Leite implantou muito sofrimento aos trabalhadores de Canela e Gramado. A bandeira preta, que vigora aqui há um mês, pode ser ainda mais arrasadora se permanecer. Explico: fechados, os parques, museus e demais atrativos terão de promover demissões em massa. O custo de manutenção dos parques, estando aberto ou fechado, é praticamente o mesmo, ocorre que fechados não há receita. Nesta semana, a Associação de Parques e Atrações da Serra gaúcha (APASG) avisou que, se os parques não abrirem imediatamente, mais de 2 mil trabalhadores terão que ser demitidos.

Investimento na Páscoa

A Secretaria de Turismo foi veementemente criticada por uma parcela da população canelense, ao decorar a cidade para a Páscoa. O grande questionamento é: porque não usar esse dinheiro na saúde e na assistência social, que são causas nobres?

Ainda na semana passada, entrevistei o secretário Ângelo Sanches e fiz esse questionamento. A explicação é o cumprimento de uma lei. Parte da receita é oriunda de patrocinadores e outra parte é do Parque do Caracol. E não é legalmente possível remanejar esse recurso. O dinheiro dos patrocinadores, se não utilizados, precisam ser devolvidos. Já a verba do Caracol, conforme Lei Estadual, precisa obrigatoriamente ser investida na promoção turística de Canela.

Alguns anos atrás, foi usado uma quantia do Caracol na Secretaria de Educação. O Estado obrigou a Prefeitura a devolver e ainda aplicou uma multa pesada. Foram quatro anos pagando.

O valor investido na decoração é R$ 590 mil. Terça-feira, o secretário esteve reunido com os vereadores para explicar isso e tirar dúvidas dos parlamentares. O encontro foi bem avaliado.

Cadê o prefeito?

Ouvi esse questionamento inúmeras vezes durante a manifestação de terça-feira. O prefeito de Gramado estava lá, o de Canela não. No protesto principal, Canela esteve representada pelo vice-prefeito Gilberto Cezar e pelos secretários de Turismo, Ângelo Sanches, e de Governança, Marcelo Savi. Gilberto e Ângelo inclusive discursaram. Mas e o Constantino?

De acordo com a assessoria de comunicação do prefeito, a ausência se deu por conta de ele ser do grupo de risco e possuir várias comorbidades. A assessoria também comentou que Constantino acha a manifestação legítima e apoia o ato pacífico.

Estrada Banhado Grande

Passou pela Câmara, ainda na semana passada, um Projeto de Lei Legislativo, de autoria do vereador Jefferson de Oliveira (MDB), que altera o nome da Estrada Banhado Grande para Rua Constante Félix Orsolin. A mudança de nome foi aprovada, mas não de forma unânime. Os três edis do PDT votaram contra. A explicação é que: “Constante Felix Orsolin é pai do atual prefeito, Constantino, e nunca viveu em Canela, não teve participação ativa naquela comunidade ou participou da fundação da localidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido