Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo AssinantesEmpresas e pessoas físicas podem destinar imposto de renda para projeto social...

Empresas e pessoas físicas podem destinar imposto de renda para projeto social esportivo

Tempo de leitura: < 1 minuto

CANELA – Com uma história de mais de 10 anos como escolinha, auxiliando na formação cidadã de crianças e adolescentes, além da parte esportiva com títulos municipais, regionais e o Estadual Sub-15 em 2019, a Associação Toque de Letra de Futsal (ATLF), celebra mais uma conquista e parte para um novo desafio.

Recentemente, o clube teve aprovado pelo Ministério da Cidadania o projeto de Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) permitindo captar recursos de empresas e pessoas físicas. O primeiro pode destinar até 1% do imposto de renda anual devido (desde que tributadas pelo lucro real) para o projeto. Já o segundo podem destinar até 6% do imposto de renda anual devido (declaração na forma completa).

Presidente e treinador da ATLF, Leonardo Frazão, em entrevista ao programa Redação Esportes na Rádio Integração Digital celebrou a aprovação e fez uma reflexão do início da escolinha. “Desde que cheguei em Canela fui bem recebido, constituí família e muitas pessoas me ajudaram na escolinha, então sempre quis retribuir este carinho. Com a chegada da pandemia foi um momento de reflexão e resolvemos idealizar o projeto”, disse.

Com este novo projeto a ATLF pretende atender de forma gratuita 120 crianças e adolescentes nas faixas etárias entre 6 e 17 anos, divididos em dois núcleos (60 cada) e respectivamente nas suas categorias. Atualmente este número é de aproximadamente 80 atletas atendidos. “É um projeto educacional, focando no social. Vamos trabalhar também esta questão, ensinar valores que vai gerar excelentes pessoas para a sociedade com disciplina e tudo isso vamos passar aos atletas”, explicou Leonardo.

Um dos pontos a ser destacado é que as aulas ocorrerão no turno inverso ao da escola e os alunos obrigatoriamente deverão estar matriculados em escolas públicas de Canela, sendo que devem frequentar a instituição de ensino e possuir boas notas. “As crianças vão ganhar material esportivo e treinar sem custo, mas são obrigados a estarem na escola. Sempre ressaltando que o objetivo principal é o bem social e não fazer um jogador, a intenção é serem adultos melhores para a comunidade, aprender a conviver em grupo, este é o principal foco do projeto”, ressaltou.

As empresas que apoiarão o projeto também estarão expondo suas marcas nas faixas de divulgação, uniformes, site da ATLF, publicações periódicas com a aplicação da logomarca e menção nas redes sociais.

Léo Frazão lembrou que o início para organizar a documentação e encaminhamento ao Ministério da Cidadania até a aprovação, foi de praticamente um ano e contou com auxílio da empresa Valorize Projetos que prestou assessoria durante os trâmites burocráticos que a partir deste momento inicia a captação de recursos.

ATLF inicia com futsal feminino

Além de todas as categorias desde o sub-7 ao sub-15, a novidade neste ano é o ingresso do futsal feminino na ATLF. Além de Léo Frazão a equipe será dirigida por Bruna Knevitz, que também esteve participando do programa Redação Esportes na Rádio Integração Digital. Cerca de 12 meninas já estão treinando no ginásio da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dante Bertoluci, todas as segundas-feiras das 21h às 22h.

“Para nós é uma grande satisfação em abrir esta categoria feminino, pois ainda é escassa as oportunidades na cidade, mas já neste início está sendo gratificante, pois temos uma boa expectativa de crescimento”, disse Bruna.

De momento as meninas ainda não serão separadas por idades, mas conforme o número de atletas for aumentando serão agrupadas em suas respectivas categorias, com o objetivo sem prazo definido de participar de competições.

“Estamos na fase de captação de atletas, ainda não é possível separar por categorias, de momento todas treinam juntas. Muito bom este início, as meninas estão gostando e estão empenhadas. Quem vier estará treinando a parte técnica e tática. A procura está grande e a expectativa é positiva”, descreveu.

Bruna, que além de professora de educação física, também é atleta de futsal da multicampeã Donna F.F, mencionou que as famílias podem procurar a comissão técnica da ATLF e conversar com os professores para esclarecimentos sobre o método de trabalho e projeta esta nova missão em sua carreira de desportista. “Tenho experiência como atleta desde os oito anos de idade quando jogava na equipe Panteras e hoje jogo no Donna é uma longa trajetória e agora vamos fazer mais uma história com a escolinha no Toque de Letra”, finalizou.

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido