Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo AssinantesDesafio de retomar projetos sociais e competições em meio à pandemia

Desafio de retomar projetos sociais e competições em meio à pandemia

Tempo de leitura: < 1 minuto

GRAMADO – Pouco pôde ser visto de atrações esportivas no ano passado,principalmente no segmento amador em virtude da pandemia. Isso coloca um ponto de interrogação para 2021. Este é um dos grandes desafios para os gestores esportivos. Como organizar campeonatos e dar continuidade aos projetos sociais?Lucas Roldo, secretário de Esporte e Lazer, entre estes e outros assuntos, esteve analisando o cenário e este novo desafio durante o programa Redação Esportes na Rádio Integração Digital na quarta-feira (27).

Como conhecedor da área, pois atuou durante 13 anos no Centro Esportivo Gramadense (CEG), onde ocupava a coordenação das Categorias de Base do clube, ele relatou sobre o convite realizado por Nestor Tissot e LuiaBarbacovi, para assumir essa responsabilidade.

“O convite foi realizado devido ao vínculo com o esporte. Feliz pela lembrança.É um desafio. Tenho esta paixão pelo esporte e causas sociais, então pretendemos unir o meio esportivo com este objetivo de vincular com a educação”, disse.

Acostumado a atuar principalmente dentro de campo, na parte prática, o cargo administrativo que exerce desde o primeiro dia do ano está sendo desafiador para Lucas, admitido pelo próprio, mas que aos poucos vai se ambientando. Ele ressaltou esta mescla na equipe de trabalho.

Assumir uma nova função profissional é novidade para qualquer pessoa.Dá aquele frio na barriga, mas assumo com vontade e paixão de aprender. Me preparei para este cargo e aos poucos vou conhecendo o setor sempre em conjunto com a equipe de trabalho e de outras Secretarias.Pois além do esporte temos também a tarefa de manutenção das praças”, relatou Lucas, que além da formação em educação física tem pós-graduação em Gestão Esportiva.

O município possui diversos projetos sociais como o Ginástica nos Bairros, Melhor Idade e Gramado Futsal. Lucas garantiu a continuidade, mas disse que o recomeço de alguns destes pode ocorrer a partir de março.Dependerá dos protocolos sanitários e de como estará o andamento da pandemia.

“Está na minha essência utilizar esporte como ferramenta de educação.Tem a pandemia que gera incertezas. Já temos ideia de iniciar com todos os cuidados, pois cada modalidade é diferente. Vamos manter o que estava ocorrendo e procurar crescer aos poucos com solidez.Queremos descentralizar levar os projetos aos bairros e interior”, prevê.

Anseio de muitas equipes e desportistas é quanto ao começo dos campeonatos. Conforme o secretário, o calendário está pronto, podendo sofrer alguns ajustes, pois dependerá do cenário sanitário. A projeção é para iniciar em março. Porém aqueles torneios que habitualmente ocorrem em janeiro e fevereiro devem ser cancelados.

“Temos tudo pronto. Masteremos que fazer alguns ajustes, pois tem que ver quais locais podem ser adequados aos protocolos. A tendência a partir de março é de iniciar as competições, outras que estavam programadas para janeiro e fevereiro, talvez não conseguiremos realizar estas para 2022”, comentou.

Incentivos

O titular da Secretaria de Esporte e Lazer (SMEL) revelou que já está mantendo conversas com dirigentes de clubes e associações sobre de que forma estas pretendem atuar, os principais anseios. “Estamos conversando com várias associações e entidades, procurando saber a forma de atuação. Temos uma excelente estrutura física e a capacidade de ter clubes e atletas de várias modalidades sendo referências no Brasil”.

Questionado sobre o Gramado Futsal, que atuou de forma profissional no Estadual em 2019, Lucas Roldo se colocou à disposição. “Atualmente não está mais em atividade, mas me coloco à disposição caso tenha interesse. Difícil estimar algo profissional se não tem uma base estabelecida”.

Buscar recursos por meio de Leis de Incentivos e os projetos dos clubes que a equipe da SMEL está apta a orientar e auxiliar para que possa ser encaminhado na captação destes mecanismos.

“Estamos disponíveis para projetos.As entidades podem nos procurar, podemos auxiliar na captação de recursos, orientar. Tem as burocracias, não é tão simples. E mesmo com projetos organizados, não é uma certeza que serão selecionados, mas vamos trabalhar junto com a comunidade.Pois,crescendo um clube, a cidade também progride. Então, a idéia é fomentar e ajudar”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido