Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo Assinantes“Canela quer a concessão do Parque do Caracol”, diz prefeito

“Canela quer a concessão do Parque do Caracol”, diz prefeito

Tempo de leitura: < 1 minuto

CANELA – Conceder a exploração do Parque do Caracol para a iniciativa privada foi tema de uma reunião virtual que o prefeito Constantino Orsolin participou na manhã desta quarta-feira (7). O encontro foi articulado pelo deputado estadual Carlos Burigo (MDB) e teve a participação também do secretário extraordinário de parcerias do RS, Leonardo Busatto, que é responsável por coordenar as concessões no RS.

Tanto o Governo do Estado quanto o Governo Municipal querem a concessão do Parque, especialmente para que haja investimentos que melhorem e modernizem o equipamento turístico, tornando-o mais atrativo ao visitante.

Busatto esclareceu que está trabalhando na elaboração de um plano de concessão. Um dos pontos enaltecidos pelo secretário é que “o Estado promete fazer um projeto com modelo de concessão que contemple os desejos de Canela e que parte da receita vá para a Prefeitura”.

Nessa linha, Constantino enfatizou que mesmo concedido à iniciativa privada, o Município não pode perder sua participação nas receitas do Parque. “O Caracol tem que ser concedido, porque o Poder Público não tem dinheiro para investir lá e o parque precisa de investimentos. E só a iniciativa privada tem condições de investir. Entretanto, não podemos perder a participação que o Município tem”, disse.

Hoje, os rendimentos da bilheteria do Caracol são divididos entre os governos Estadual e Municipal. 80% da receita fica em Canela e 20% é repassado ao Estado. No modelo atual, é do Município a responsabilidade pela administração do Parque, tendo o compromisso para promover qualquer reparo ou investimento, além de manutenção e limpeza. Esta receita oriunda do Parque do Caracol precisa, obrigatoriamente, ser aplicada no setor de turismo, eventos e promoção de Canela como destino turístico.

Outro ponto abordado na reunião é que qualquer reparo precisa de autorização. “Não conseguimos botar um prego lá sem autorização do Estado”, sublinhou o prefeito. O secretário de Turismo de Canela, Ângelo Sanches, exemplificou que “desde 2017, quando assumimos, não conseguimos reformar os banheiros do Parque porque o Estado não autorizou”.

Constantino também destacou que o Caracol é um patrimônio turístico e ambiental de Canela. “É a nossa bandeira em vários aspectos e é com a receita do parque que conseguimos fazer eventos gratuitos para o público”, disse, e insinuou: “mas se o Estado quiser doar o Parque para Canela, eu vou adorar”. A concessão do Caracol é um tema que será amadurecido na esfera administrativa e também público com audiências para posicionamento de entidades setoriais.

Texto: Fernando Gusen | [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido