Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo AssinantesBandeira preta em março e abril acelera desemprego

Bandeira preta em março e abril acelera desemprego

Tempo de leitura: < 1 minuto

REGIÃO – As quatro cidades da Região das Hortênsias possuem cenários diferentes quando o assunto é emprego e desemprego. O ano começou positivo para os quatro municípios, com mais contratações que demissões. Entretanto, em março, com a implantação da bandeira preta e as restrições mais severas por causa da pandemia, Canela e Gramado registraram índices negativos com maior quantidade de demissões, especialmente em Gramado, que repetiu o desempenho negativo no mês de abril.

Os dados de abril foram divulgados quinta-feira passada pelo Cadastro Geral de Emprego e Desemprego do Ministério da Economia. Os números referem-se exclusivamente aos vínculos formais de trabalho, ou seja, trabalhadores com carteira assinada.

A diferença de perfil entre as cidades da região é que a economia gramadense depende majoritariamente do setor turístico, o mais penalizado com a pandemia, por isso registra o maior número de demissões. São Francisco de Paula é quem menos depende do turismo aqui na região e a única que manteve saldo positivo em todos os meses do primeiro quadrimestre do ano. Canela teve saldo negativo em março, Nova Petrópolis em abril e Gramado em março e abril. Na soma dos quatro meses, Gramado é a única que segue no vermelho.

GRAMADO – No balanço entre contratações e demissões, houve saldo positivo em janeiro e fevereiro, +55 e +122, respectivamente, e negativo em março e abril, -460 e -309, respectivamente. A cidade foi a que mais sentiu os efeitos da bandeira preta imposta pelo Governo do Estado. Ao todo, a cidade fechou o mês de abril com 16.769 trabalhadores com carteira assinada.

Entre os cinco principais setores da economia, o de Serviços foi o responsável pela maior quantidade de demissões em abril e ficou com saldo de -201, sendo 376 demissões e 175 contratações. Em seguida aparece o setor de Comércio com 146 desligamentos e 122 admissões (sando de -24). Na Indústria foram 123 demissões e 48 contratações (saldo de -75). Na Construção 40 pessoas foram desligadas e 33 admitidas (-7) e na Agropecuária 6 demitidos e 4 contratados (-2).

CANELA – No balanço houve saldo positivo em janeiro (+22) e fevereiro (+96) e negativo em março (-40). O mês de abril teve saldo positivo de apenas 1, com 321 contratações e 320 demissões. Ao todo, Canela encerrou abril com um total de 8.539 vínculos formais de trabalho.

Entre os setores da economia, Serviços contratou 140 e demitiu 150 (saldo de -10). A Agropecuária chamou 1 e mandou 3 embora (saldo de -2). Na Construção Civil foram 56 contratações e outras 56 demissões. No Comércio 86 pessoas foram admitidas e 84 desligadas (saldo de 2). E na Indústria o saldo ficou em +11, com 38 contratadores e 27 demitidos.

NOVA PETRÓPOLIS – O saldo ficou positivo nos três primeiros meses do ano, sendo janeiro com +116, fevereiro com +105 e março com +28. Em abril o índice ficou negativo em -38. No total, a cidade possui 6.614 trabalhadores formais (com carteira assinada).

A Indústria é o setor que mais pesou no balanço negativo de abril. Foram 98 demissões e 68 contratações (saldo de -30). No Comércio houve 40 desligamentos e 36 contratações (-4), na Agropecuária 7 demitidos e 4 admitidos (-3), no Serviços 43 demitidos e 41 admitidos (-2), e na Construção 13 desligamentos e 14 admitidos (1).

SÃO FRANCISCO DE PAULA – Na soma dos quatro meses o saldo ficou positivo em 393, sendo 228 em janeiro, 108 em fevereiro, 56 em março e 1 em abril. No total, a cidade possui 4.724 pessoas com carteira assinada.

Por setor econômico, a Indústria teve melhor desempenho com 118 contratações e 82 demissões (saldo de +36). A Agropecuária teve o pior índice com saldo de -26, sendo 45 admissões e 71 desligamentos. Serviços contratou 28 e demitiu 36 (saldo de -8). Comércio chamou 38 e mandou embora outros 39 (saldo de -1). Na Construção foram 4 demissões e 4 contratações.

TEXTO: Fernando Gusen | [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido