Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

Adaptação

Tempo de leitura: < 1 minuto

REGIÃO – Canela está respeitando os protocolos de bandeira preta desde terça-feira (26), mas Gramado está experimentando conviver com o comércio em geral fechado desde o início desta sexta (26). O prefeito Nestor Tissot decretou no final da tarde de ontem, 25 de fevereiro, que à partir da meia noite de hoje, o município adotaria tais protocolos afim de brecar a proliferação sem limites do Coronavírus, que levou ao colapso o sistema de saúde local, com ocupação de todos os 19 leitos de UTI para tratamento de infectados pelo vírus e mais duas dezenas de internados com a doença agravada, alguns praticamente na fila do tratamento intensivo.

Como a vizinha Canela já observa esta limitação de circulação de pessoas, acredita-se que assim, com as duas cidades são intimamente ligadas, afetiva, geográfica e comercialmente, praticamente paradas, atendendo somente os serviços essenciais, seja possível um quadro mais tranquilo ainda na temporada de Páscoa.

Nesta manhã (26), o Centro de Gramado ainda tinha algum fluxo de turistas que foram pegos de surpresa e algumas poucas lojas mal orientadas que insistiam em manter as portas abertas como se nada estivesse acontecendo, mas a fiscalização promete ser rigorosa. A princípio a bandeira preta em Gramado, Canela e em todo o Rio Grande do Sul, deve se estender até o dia 7 de março. Autoridades como o Governador e os prefeitos e os profissionais da saúde imploram por colaboração da arte da população, que em boa parte, resiste a ideia de parar com as atividades econômicas, até porque já faz quase um ano, a completar em 17 de março próximos, que o abre e fecha se iniciou. No entanto as entidades que representam o setor produtivo apoiam as medidas, desde que temporárias e eficazes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido