Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo Assinantes1.334 pessoas foram demitidas em Canela e Gramado só em março

1.334 pessoas foram demitidas em Canela e Gramado só em março

Tempo de leitura: < 1 minuto

REGIÃO – As quatro cidades da região demitiram 1.784 pessoas durante o mês de março, quando vigoraram os protocolos de bandeira preta no Rio Grande do Sul. Gramado liderou a lista de demissões com 984. O balanço entre contratações e desligamentos de janeiro e fevereiro ficou com saldo positivo nas quatro cidades. Em março, o desempenho ficou negativo em Canela e Gramado e positivo em Nova Petrópolis e São Francisco de Paula. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério da Economia e foram divulgados nesta quarta-feira (28).

GRAMADO – Em março, por conta da bandeira preta que obrigou o fechamento de muitos estabelecimentos, a cidade voltou a registrar mais demissões que contratações, contrariando o desempenho positivo dos dois primeiros meses do ano. O índice ficou negativo em -442, com 984 demissões e 542 contratações ao longo do mês de março.

No acumulado do primeiro trimestre, a cidade ainda registra um saldo desemprego maior. Foram contratadas 2.396 pessoas com carteira assinada e 2.651 foram desligadas, saldo de -255.

Se observar por setor da economia, o maior responsável pelo desemprego é o setor de Serviços, que contratou 1.115 pessoas no trimestre e desligou 1.387 (-272). O Comércio também fechou no negativo com 546 admissões e 614 desligamentos (-68). A Indústria foi o único que contratou mais que demitiu, foram 449 carteiras assinadas e 311 baixas (138).

Ao calcular o número de pessoas com carteira assinada em fevereiro do ano passado, último mês antes do início da pandemia, Gramado possuía 18.471 vínculos empregatícios. Em março deste ano, após um ano de pandemia, a cidade chegou a 17.106 carteiras assinadas, o que significa um decréscimo de -1.365 nos vínculos formais, ou seja, 1.365 pessoas que foram demitidas e ainda não conseguiram se recolocar no mercado formal de trabalho.

CANELA – Os vínculos dos empregos formais novamente tiveram recuo em março, com mais demissões que admissões. Ainda assim, com os índices positivos de janeiro e fevereiro, o trimestre acabou com saldo positivo. Foram 1.149 contratações e 1.062 demissões na soma dos três meses, um saldo de 87.

Por setor econômico, o de Serviços demitiu mais que contratou, sendo 512 ante 545, respectivamente, o que dá um saldo negativo de -33. A Indústria e a Construção, com saldo positivo de 36 e 86, respectivamente, ajudaram a cidade a não ficar com estatísticas negativas no somatório do trimestre.

Se analisar os vínculos deste ano pandêmico, havia 8.547 pessoas com carteiras assinadas em fevereiro do ano passado, e o mês de março deste ano fechou com 8.669 vínculos, o que representa um saldo de -122. Entretanto, é preciso levar em conta que grande parte da mão de obra das empresas de Gramado são de canelenses. Logo, o número de pessoas que perdeu o emprego durante a pandemia e ainda não conseguiu retornar ao mercado formal de trabalho é maior que 122.

NOVA PETRÓPOLIS – O balanço entre contratações e demissões ficou saldo positivo de 28 em março, sendo 250 admissões e 222 desligamentos. Os meses de janeiro e fevereiro também tiveram resultados positivos. Na soma do trimestre, foram 892 contratações e 642 demissões, o que significa saldo de +250.

Todos os cinco principais setores produtivos tiveram saldo positivo. O principal foi o da Indústria que contratou 385 pessoas e demitiu 223, saldo de 162. O Comércio foi o segundo que mais movimento, com 228 admissões e 171 desligamentos, saldo de 57.

Ao comparar com o mês de março deste ano com fevereiro do ano passado, o saldo fica negativo em apenas 17 vínculos formais. Março fechou com 6.653 carteiras assinadas e o mês que antecedeu a pandemia estava com 6.670 carteiras assinadas na cidade.

SÃO FRANCISCO DE PAULA – Mesmo com a pandemia, São Chico celebra índices positivos nos três primeiros meses deste ano, repetindo o desempenho favorável de todo o ano de 2020. São Francisco é a cidade da região que menos depende do setor turístico. O mês de março desacelerou o ritmo de contratações, foram 287, contra 228 demissões, saldo de 59. Janeiro e fevereiro foram melhores nesse desempenho. No somatório do trimestre, foram 1.047 carteiras assinadas e 646 demissões, o que dá um saldo positivo de 401.

Entre os setores econômicos, a Indústria foi a que mais contratou com 438 novos vínculos e 280 demissões, saldo de 158. Onde também se registrou desempenho favorável foi a Agropecuária, com 308 admissões e 148 desligamentos, saldo de 160. Serviços e Comércio também tiveram saldo positivo, sando 54 e 34, respectivamente. A Construção contratou 10 pessoas e demitiu 15 (-5).

O saldo entre demissões e contratações durante a pandemia foi positivo. Em março deste ano a cidade contabilizou 4.732 vínculos formais de trabalho, enquanto que em fevereiro havia 4.282 carteiras assinadas (+450).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido