InícioSaúdeGramado e CanelaNovembro Azul: superando preconceitos, salvando vidas

Novembro Azul: superando preconceitos, salvando vidas

Tempo de leitura: < 1 minuto

Após o mês de outubro dedicado às mulheres, novembro coloca em evidência uma das principais doenças masculinas: ocâncer de próstata. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, as mulheres possuem, culturalmente, o cuidado de olhar mais para sua saúde, enquanto os homens costumam ir ao médico apenas quando não se sentem bem. Não à toa, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que os homens no país vivem, em média, sete anos a menos que as mulheres e apresentam maior incidência de certas doenças.
E tendo pessoas na família que já tiveram câncer de próstata, o médico veterinário que mora em Gramado há duas décadas,Luiz Fernando Goulart Terres, 70 anos, descobriu há menos de um ano que também estava com a doença. “Tenho casos na família. Eu sempre fiz exames preventivos, de sangue e toque.Após oito anos fazendo preventivos a cadaseis meses, foi detectado que eu estava com câncer de próstata. Logo após, fiz biopsia e acabei escolhendo a radioterapia ao invés da cirurgia. Como estava na fase inicial foi tranquilo.Optei pela rádio, fiz 37 aplicações na UCS em Caxias. O tratamento foi excelente. Agora, de três em três meses faço acompanhamento de PSA, que estava 9,6 e baixou para menos de 1 (0,08), graças a aplicação de rádio e mais a injeção que é um bloqueador da produção do hormônio masculino”, disse Terres.

Questionado sobre o que diria para os homens, Luiz Fernando foi direto: “façam o exame, principalmente a partir dos 40 anos, para que detecte no início, que não é tão complicado de resolver.Com a experiência que tive, além de mim, dois irmãos tiveram a doença, um morreu. Com isso, fiquei vigilante. Quando meu PSA apontou problema, fiz uma biopsia direcionada, pois ao acaso é mais difícil de detectar. Tive a graça de fazer tudo pelo SUS e foi um excelente atendimento. Não tive nenhum efeito colateral e reagi muito bem”, afirmou.

Ainda, existe um consenso de que, a partir dos 50 anos, homens devem procurar o médico com o intuito de realizar o exame do PSA e do toque retal. Para homens com história familiar de câncer de próstata, mama, pâncreas ou intestino, o ideal é a partir dos 40 anos. Da mesma forma, a população afrodescendente também deve procurar um especialistaaos 40 anos. A chance de cura é alta e existem várias alternativas de tratamento. O segredo está no diagnóstico precoce.

GRAMADO – As oito unidades de saúde estão promovendo atividades voltadas ao Novembro Azul como acolhimento, palestras de orientação, consultas e solicitação de exames. “Toda e qualquer ação que venha a contribuir para a saúde da população precisa ser considerada de extrema importância, indiferente se for do sexo masculino ou feminino. O Novembro Azul busca conscientizar os homens sobre a necessidade de diagnósticos precoces. No passado isso era um tabu, mas percebemos que hoje em dia os homens têm realizado um melhor acompanhamento de sua situação de saúde. Queremos tratar antes ao invés de remediar depois, portanto busque atendimento médico, busque informações e o quanto antes inicie o tratamento se preciso for”, disse o prefeito em exercícioLuiaBarbacovi.

CANELA – Como parte da programação do Novembro Azul, o SAE Região das Hortênsias, no dia 30, irá realizar palestras e testes na empresa Dauper, sob a coordenação da enfermeira Caline Andrade.

CÂNCER DE PRÓSTATA

Segundo tipo de câncer mais comum entre os homens pode ser assintomático ou apresentar sintomas urinários (aumento da frequência urinária, sangramento, urgência e incontinência), ou, em estado avançado, ocasionar dores ósseas. Entre as formas de diagnóstico estão à biópsia com fusão de imagens da ressonância magnética e o PET-CT com PSMA. A idade é um fator de risco importante, uma vez que tanto a incidência quanto a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos. Destaque também para fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida. Além disso, o excesso de gordura corporal aumenta o risco de câncer de próstata avançado.

Conscientizar a população masculina sobre a importância de exames preventivos no combate a problemas de saúde que atingem os homens, como o câncer de próstata, o câncer do pênis e o câncer nos testículos, é, portanto, imprescindível.

RECEIO PODE PREJUDICAR

Segundo o Dr. Carlos Bautzer, urologista do núcleo de Medicina Sexual do Hospital Sírio-Libanês, os homens continuam com receio de procurar o urologista e essa demora pode acarretar problemas sérios, como até mesmo a amputação do pênis. “Um dos fatores para se manter uma vida saudável é realizar exames preventivos periodicamente, pois, havendo qualquer problema, o diagnóstico precoce conduz a um melhor tratamento”, reforça o urologista.

Com descoberta precoce e técnicas adequadas ao perfil do paciente, chances de cura chegam a 90%. No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma, conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Em valores absolutos e considerando ambos os sexos, é o segundo tipo mais comum.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Medicina Robótica, André Berger, hoje o câncer de próstata é o primeiro de órgão sólido entre os homens e atinge 65 mil brasileiros por ano. “Mas conseguimos chegar a um índice de 90% de cura, se o tumor for detectado precocemente e localizado”, esclarece. Para um diagnóstico mais preciso, são utilizadas técnicas mais antigas, combinadas às mais modernas. “Além do exame de sangue (PSA) e o exame de toque retal, utilizamos a ressonância magnética para orientar o diagnóstico”, explica.

Texto: Lucas Brito de Barros \ [email protected]

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido