InícioNotíciasGeralLos Meketrefes faz humor nas ondas do rádio

Los Meketrefes faz humor nas ondas do rádio

Tempo de leitura: < 1 minuto

Trio se apresenta na sexta, 13 de março, a partir de 20h, na Casa de Cultura (Foto José Renato Lopes, Divulgação)

O espetáculo porto-alegrense mostra uma banda de apoio de um programa de rádio falido cujo famoso apresentador Jorge Hugo simplesmente abandonou a emissora. Diante da situação, os três trambiqueiros resolvem assumir o comando do dial sem se dar conta das complexidades que um programa ao vivo exige, tais como merchandising, calouros e noticiário, dentre outras. Nas ondas do humor popular e direto surge, então, a 171 FM!

Em meio a inúmeras confusões, eles simplesmente arrasam visitando os Anos Dourados do rádio, bem como pela modernidade das emissoras atuais. “Los Meketrefes” viaja pelas ondas do rádio, com traços característicos dos programas antigos dos anos 1960 aos 1980, levando o público a muitas gargalhadas com merchandising de marcas antigas, o quadro “Sua história de amor”, anúncios fúnebres e muito jabá.

O espetáculo tem momentos solos em estilo stand up, músicas autorais, paródias, calouros, horóscopo, previsão do tempo e outras maluquices. Ao final, o público se delicia com o piloto de programa de tevê proposto pela emissora. Devido ao sucesso conquistado, decidem mergulhar numa paródia pastelão dos programas populares da tevê e acabam criando o “Tretas de Família”, que tem uma intrépida apresentadora tentando resolver os problemas de uma das convidadas do programa.

O elenco tem Oscar Simch, ator, diretor e músico gaúcho que já atuou nas peças “Homens de Perto” e “Causos do Coronel”, além da minissérie “A Casa das Sete Mulheres”; Jotagá Comendador, ator, músico e escritor, integrante da banda Freud Explica; e Wilson Rosa, o Jaguara, ator, comediante, apresentador e diretor dos espetáculos “Se Contar Ninguém Acredita”, “Os Comedianos” e do programa “Vem Tchê Rindo”. Os ingressos custam R$ 30.

 

Projeto seleciona jovens com potencial musical

Chiquinho Divilas está à frente de novo projeto social (Foto Arquivo Pessoal)

A busca e afirmação de novos talentos para a música em Caxias do Sul dá o tom do projeto Amplificador, primeira ação do festival Música de Rua em 2020. O projeto selecionará 10 novos artistas entre músicos, rappers, poetas e compositores que atuem ou tenham vontade de se inserir nos segmentos da cultura popular como funk, rap, samba, pagode ou fusões com outros gêneros musicais. Também há vagas para outros cinco jovens que atuem em áreas como dança de rua, graffiti, design de moda, fotografia e audiovisual.

A direção geral do projeto é do produtor musical Luciano Balen e do rapper e ativista social Chiquinho Divilas. Os critérios para participação no projeto serão potência artística e criativa e perspectiva de engajamento com público presencial e de redes sociais. Será dada preferência a artistas de zonas distintas de Caxias do Sul, buscando uma abrangência geográfica, democratização de acesso e diversidade de alcance. “A ideia é dar oportunidade a quem deseja trabalhar com música e prepará-los profissionalmente para os desafios desta carreira”, define Balen.

Os selecionados pelo Amplificador produzirão em conjunto um EP Digital com seis músicas, quatro videoclipes e realizarão cinco shows em conjunto em Caxias do Sul. Eles também receberão formação em áreas afins como dança de rua, graffiti, gestão de carreira e moda urbana. Além dos selecionados, as oficinas serão abertas ao público e terão como meta a contribuição para uma abordagem criativa, associativa e sistêmica, buscando inspirar outros jovens artistas. “O projeto vem para ecoar, equalizar e amplificar as vozes que não são ouvidas, na busca da inserção, diversidade cultural e desenvolvimento humano”, reforça o rapper Chiquinho Divilas.

Os interessados deverão ser residentes em Caxias do Sul há, no mínimo, dois anos e ter idade máxima de 25 anos. O período de inscrição segue até domingo, dia 15 de março. Mais informações pelo watts (54) 9 9692-9555. Todas as atividades serão gratuitas. O projeto respeitará a legislação vigente, em especial ao Estatuto da Criança e do Adolescente. Apresentado pela Randon, o projeto é desenvolvido por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com apoio da Kolosh, Pisani e Focco Sistemas, e correalização do Sesc Caxias do Sul.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido