InícioEconomiaGramado e CanelaCanela e Gramado criaram 3.721 vagas de trabalho neste ano

Canela e Gramado criaram 3.721 vagas de trabalho neste ano

Tempo de leitura: < 1 minuto

REGIÃO – As quatro cidades da região somaram em 11 meses, de janeiro a novembro, um total de 4.750 contratações a mais que demissões, foram 28.617 admissões e 23.867 desligamentos. Em Gramado e Canela foram 3.721 vagas abertas a mais que fechadas, sendo 2.596 em Gramado e 1.125 em Canela. Os dados referem-se aos vínculos formais de trabalho com carteira assinada e foram divulgados segunda-feira (27), pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

CANELA– Março e abril foram os únicos meses deste ano que registraram maior quantidade de demissões. De maio em diante a retomada da economia ficou demonstrada nos índices positivos de contratações. Na soma dos 11 meses, a cidade assinou 9.188 carteiras de trabalho e desligou outros 8.063 vínculos, o que significa um saldo positivo de 1.125 vagas.

Dados admissões

O setor econômico que mais influenciou nas estatísticas foi o de Serviços, que chegou a 4.590 trabalhadores formais. Em seguida vem o setor de Comércio com 2.452 vínculos, Indústria com 1.517, Construção com 767 e Agropecuária com 67. No total, a cidade fechou novembro com 9.393 pessoas com carteira assinada.

GRAMADO– É a cidade que mais movimenta mão de obra na região. Março e abril também foram os piores meses deste ano, enquanto que todos os demais contabilizaram somente números positivos. No montante, o saldo é positivo em 2.596, sendo 13.385 contratações de janeiro a novembro e 10.789 demissões.

Dados admissões

Serviços é o setor que mais emprega e chegou a 11.307 trabalhadores com carteira assinada. Em seguida aparece o Comércio com 3.991, Indústria com 3.060, Construção com 1.111 e Agropecuária com 112 vínculos. O total de pessoas com carteira assinada na cidade em novembro é 19.581.

NOVA PETRÓPOLIS–Ao longo do ano houve oscilação com altos e baixos entre os meses. Na soma entre janeiro e novembro, o total de carteiras assinadas chegou a 2.956, enquanto que outras 2.573 pessoas perderam o emprego. O saldo ficou positivo em 383 vínculos.

Dados admissões

O setor da Indústria é onde está a maior quantidade dos trabalhadores formais (2.841). O segundo setor com maior concentração de empregados é o de Serviço com 1.795, depois aparece o Comércio com 1.382, Construção com 406 e Agropecuária com 138. No total, a cidade possui 6.562 pessoas com carteira assinada.

SÃO FRANCISCO DE PAULA–Os serranos foram os que menos sofreram com os efeitos do desemprego provocado pela pandemia na região. Ao longo do ano a cidade registrou 3.088 contratações, ante 2.442 demissões, o que significa um saldo positivo de 646 vínculos.

Dados admissões

Por setor econômico, a Indústria possui mais carteiras assinadas com 1.576 trabalhadores. Logo em seguida aparece a Agropecuária com 1.219 vínculos formais, depois Serviços com 1.059, Comércio com 963 e Construção com 163. No total, São Chico fechou novembro com 4.929 pessoas com carteira assinada.

Texto: Fernando Gusen – [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido