Coletiva de imprensa

Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito de Canela chamou a imprensa na manhã de terça-feira, para uma coletiva onde falou das principais ações do município, com destaque às novas obras planejadas com o empréstimo aprovado no dia anterior pelos vereadores, de 22 milhões de reais. Mas, também falou do HCC, que pretende manter a intervenção até o final deste ano, enquanto procura alguém para cuidar dele e das terceirizações de espaços públicos como a Casa de Pedra, Centro de Feiras, Rodoviária e outros, que pretende levar adiante (matéria nesta edição). Mas o prefeito deu uma pincelada em quase todos os setores da administração, sempre com sua autenticidade nua e crua, sem filtro. 

“Meter tudo flor”

Falando das praças, logradouros em geral expressou: “Vou arrancar toda essa grama e meter tudo flor”. A ideia é plantar árvores e flores em jardins, praças e demais espaços fazendo um ajardinamento aprazível. “Canela está ficando ‘nojentinha’, está gostando de coisa bem feita”, expressou. O prefeito também reclamou dos muitos quebra-molas. Disse que até em rua sem saída estão pedindo um…

Ponto turístico

Quanto ao prédio e logradouro da Prefeitura o Constantino disse que vai dar uma iluminação diferenciada com lâmpadas led e coloridas. “Isto aqui vai se transformar em um ponto turístico”, expressou. No dia seguinte, quarta-feira, na rádio do Jornal Integração o secretário de Obras, Marcelo Savi, disse que as avenidas Osvaldo Aranha e Felisberto Soares também receberão iluminação especial a exemplo da Catedral de Pedras.

100 aposentados

Referindo-se ao concurso público, disse que há muitos aposentados que precisam ser substituídos, cerca de 100. Em partes lamentou a perda de mão de obra qualificada, mas entende que “Aposentado não tem nada de tomar o lugar de um outro”.

Vergonha na cara

Falando das terceirizações que o Governo Municipal está colocando em prática, Constantino mandou um recado aos seus vereadores, são oito de 11 que compõem a base, cinco do MDB, dois do PSDB e um (a) do Republicanos. “Quem desvia o discurso e se elegeu em cima do plano de governo deveria ter vergonha na cara (…) Quem fez parte daquele grupo vencedor das terceirizações”. O prefeito mostrou parte do Plano de Governo onde diz: “Manter e ampliar as terceirizações possíveis”.

Comparativo de Gramado

É comum agentes políticos citarem o município vizinho e fazer comparativos. Mas desta vez Constantino fez questão de tornar públicos alguns números que certamente estavam trancados na sua garganta. Neste ponto foi para alertar a população que reclama de tudo, desde o salário dos servidores a quando precisam aguardar cinco minutos em um a fila qualquer. Ali chegou a fazer gráficos com os salários pagos em cada município para funções semelhantes, até os dos prefeitos, o seu, R$ 23.336,07 e do Nestor R$ 35.616,34. Acredito na boa intenção do prefeito, mas hei de concordar com quem não gostou disso. Principalmente pela sua condição de líder regional, como presidente Amserra, que já tem reunião dos prefeitos da região hoje mesmo em Cambará do Sul. E assim que o prefeito chegou nesta parte os gramadenses já tinham a informação e começaram a xingar pelo WhatsApp.

Empréstimo de R$ 22 milhões – Foto

Tomar empréstimo, no caso de uma Prefeitura, significa oferecer aos munícipes alguns anos antes certa benfeitoria. Exemplo, a rua que seria asfaltada daqui a 4, 5 anos, pode ser agora e assim os moradores desde já aproveitar, usufruir de algo que será pago lá na frente. Feitas as devidas analises, vejo com bons olhos este tipo de financiamento. No caso de Canela, há uma preocupação sobre a quantidade destes créditos que poderiam estar, ou vir a comprometer o caixa da Prefeitura. Mas, como mostrou o prefeito Constantino na coletiva de terça-feira, está dentro da plena capacidade do tesouro. Logo, é válido e é bom que a comunidade possa sair aproveitando essas benfeitorias o mais rápido possível. E o prefeito está dando velocidade ao encaminhamento. Os vereadores aprovaram o financiamento segunda à noite e já no dia seguinte Constantino a sancionou e encaminhou para a Caixa que estava esperando para fazer o contrato. Assim, serão mais 10 ruas asfaltadas levando qualidade de vida aos moradores, aos quais a coluna parabeniza:

•             Rua Wilibaldo R. Dieterich;

•             Rua Silvino R. Zanatta;

•             Rua Érico Verissimo;

•             Rua Guiné Pereira;

•             Rua dos Pinheiros;

•             Rua Gilda T. Bolognesi;

•             Estrada Loteamento Caçador;

•             Estrada da Limeira;

•             Rua Dr. Ruy Vianna Rocha;

•             Rua Otaviano Amaral Pires;

Além disso, a creche de idosos (Centro de Convivência do Idoso), a Escola Municipal de Educação Especial Rodolfo Schlieper, são igualmente, ou ainda mais, bem-vindas.

Caso Alberi

A Comissão Processante ouviu o vereador Alberi Dias na segunda-feira (9), às15h. Os três vereadores da Comissão, JonneWulf, Roberto Grulke e Mário Weirich o interrogaram em sessão pública que o Jornal Integração transmitiu ao vivo pelo Faceboock (pode ir lá assistir). Como era esperado novamente se declarou inocente, dizendo aos vereadores que até hoje não sabe nem porque foi preso e que até o momento não foi ouvido pela investigação. Que se sente injustiçado e espera que a Câmara repare isso. Leia matéria detalhada nesta edição. Durante a semana cheguei a dizer no programa Chimarrão e Atualidades, que Alberi não seria cassado pela Câmara, mas, ao que apurei durante a semana, até o momento, contando com o seu, Alberi só tem três votosdos quatro que precisa para se safar. Não defendo o Alberi, pois acredito que cada um de nós deve responder pelos seus atos. Mas em uma coisa devo concordar com ele: foi exagero quebrar a porta da Câmara naquele dia. Se prenderam o presidente (o Alberi) era só ir com ele lá, preso, e mandar abrir. Agora eles têm que ouvir do próprio, “era só pegar a chave e abrir (…) eu não tenho culpa se a polícia chega dando coice”. Quanto ao emaranhado, vamos ver, se conseguem separar. Tenho a impressão que isso vai virar tudo em pizza. Só o município vai pagar essa conta pelo atraso econômico que isso causa.

O Voto de Minerva

Estiveram comigo na segunda-feira na rádio do Jornal Integração os vereadores Alfredo Schaffer (PSDB) e Vellinho Pinto (PDT). Um papo muito legal sobre os mais diversos assuntos da Câmara de Vereadores e do município em geral. Na próxima segunda-feira os convidados são Jonne do Jornal e Roberto Grulke. Jonne é o relator da Comissão Processante e Grulke é o líder de Governo e presidente da Comissão. 

UPA para o Grande Canelinha

Na entrevista com os secretários de Saúde e Obras na rádio do Jornal Integração, quarta-feira, pela manhã, eles anteciparam à audiência que estão com um projeto em andamento, buscando recursos para executar, para instalação de uma Unidade de Pronto Atendimento(UPA), para atender a região do grande Canelinha. Sabemos que a construção em si é até fácil, mas a operação é caríssima. De todo o modo, estamos na torcida desde já. 

“Fogo no parquinho”

Durante entrevista aqui na rádio do Jornal Integração o secretário de Obras, Marcelo Savi, fez um desabafo, lamentando que certo dia quando as equipes trabalhavam no alargamento e roçada de margem em estrada do interior apareceram os fiscais do Meio Ambiente, fazendo perguntas sobre autorização para a retirada da vegetação. “A prefeitura de Canela sendo trancada de trabalhar pela prefeitura (…) inacreditável (…) gente pequena”, expressou. Quem quiser assistir pode ir lá ná página do Facebook do JI e assistir. Como disse o prefeito na coletiva do dia anterior quando falava dos concursos e funções técnicas no setor público: “Ou o Brasil resolve essa burocracia ou vai muito rápido para o fundo do poço”.

Chimarrão…

Acompanhe este colunista, junto com Fernando Gusen, todos os dias de segundas às sextas-feiras, ao vivo, das 7h às 8h, no Programa Chimarrão e Atualidades pelo Facebook do Jornal Integração e pelo site leiafacil.com.

Texto: Cláudio Scherer | [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido