Início Política Gramado e Canela Investimentos para melhorar o fluxo de veículos e a mobilidade

Investimentos para melhorar o fluxo de veículos e a mobilidade

Tempo de leitura: < 1 minuto

CANELA – Na entrevista sobre Planejamento, Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Constantino Orsolin destacou o Plano de Mobilidade Urbana que foi aprovado pela Câmara e projeta mudanças de fluxos e estratégias para melhorar a circulação na área central. O candidato também aposta em parcerias público-privadas para assumir espaços públicos a exemplo do que ocorreu com a antiga estação do trem. Confira os principais pontos da entrevista:

1 – Quais seus planos com relação ao plano diretor?
Já estamos trabalhando na atualização e reformulação do atual plano diretor, que é uma prioridade entre as prioridades do nosso governo. Teremos mudanças que envolvem índices de aproveitamento, áreas urbanas, entre outras. Este trabalho está sendo executado em várias mãos, contando com a colaboração de muitas cabeças pensantes do nosso município. Acredito que esta reformulação esteja concluída até o final do ano ou no máximo no início do próximo mandato. É por meio da revisão do plano diretor que poderemos reestruturar as bases da nossa cidade, pensando na Canela que temos hoje e aquela que queremos para o futuro.

2 – No que se refere à análise e aprovação dos projetos de construções de novos empreendimentos, tanto comerciais como habitacionais, qual seu objetivo?
Nosso governo atualizou diversos procedimentos internos na Secretaria de Meio Ambiente e fomos responsáveis pela desburocratização de vários processos, proporcionando maior agilidade na emissão de projetos e alvarás. Prova disso é a grande quantidade de novos empreendimentos que estão surgindo em Canela, seja na área da construção civil ou no setor turístico. Com a organização administrativa impulsionamos projetos importantes e melhoramos o fluxo dos processos de licenciamento que são realizados atualmente de forma online, reduzindo o tempo de espera com transparência e efetividade.

3 – Para a mobilidade urbana, quais os projetos que podem de fato ser executados dentro do próximo governo?
Visando o planejamento e a implementação de políticas para a mobilidade a atual administração elaborou e a Câmara Municipal aprovou o Plano de Mobilidade Urbana, que inclui novos instrumentos para a gestão local. O plano altera fluxos, qualifica deslocamentos, redefine estratégias e insere conceitos mais sustentáveis como ciclovias para melhorar as relações entre veículos e pedestres, vias preferenciais e sentidos, além de estimular o uso de novos meios de transporte. Na continuidade do nosso projeto de governo existem novidades e propostas para oferecer aos canelenses e turistas estratégias para melhorar o fluxo de veículos, como a construção de alça de acesso principal para desafogar o trânsito e ampliação dos ramais atuais para desvio do trânsito pesado.

4 – Qual o planejamento com relação às áreas públicas não utilizadas?
Temos um ‘case’ de sucesso aqui na nossa cidade que é a Estação Campus de Canella, o nosso antigo trem. Um local antes abandonado, que gerava problemas e prejuízos para a administração pública e para a própria sociedade. Com a parceria público-privada o trem passou a gerar empregos e renda e é isso que queremos para outras áreas públicas como a Casa de Pedra, o Teatrão, o Centro de Feiras, a Rodoviária, o Cassino e o Parque do Palácio. A Lei Canela do Futuro, instituída pelo nosso governo, nos dá essa possibilidade e vamos trabalhar para colocar isso em prática. O poder público tem que cuidar da saúde, da educação, da assistência social e de outras áreas, pois quem tem vocação para gerar dinheiro e emprego é a iniciativa privada.

5 – Quais os planos para melhorar o transporte coletivo?
A remodelação do transporte público coletivo está inserida no Plano de Mobilidade Urbana. O edital está em fase de elaboração e certamente vamos reorganizar este importante serviço que é prestado para nossa população.

6 – E os planos para os abrigos de ônibus?
Nos últimos quatro anos revitalizamos e construímos várias novas paradas de ônibus. Como exemplo cito os novos abrigos para os passageiros dos bairros Santa Marta, São José, Canelinha, Saiqui e Jardim das Fontes, entre outros. Algumas dessas melhorias foram realizadas por meio de compensações ambientais e vamos dar continuidade neste sistema de trabalho para contemplar todos os bairros de Canela com novas paradas de ônibus.

7 – Muitas ruas, especialmente nos bairros, ainda estão sem identificação de nome. Pretende resolver isso?
Já estamos resolvendo esta situação e muitas ruas receberam placas nos últimos meses. No entanto, aquelas vias que estão sendo pavimentadas – que são dezenas em nossa cidade – receberão as placas de identificação somente após a conclusão total da obra, o que deve ocorrer em breve. Podem ter certeza de que isto será solucionado, pois Canela Não Vai Parar.

8 – A duplicação da ERS-235 entre os bairros Canelinha e Saiqui é uma necessidade. O senhor pretende buscar soluções para resolver isso? Quais?
Sim! Estamos buscando alternativas e negociando com o Governo do Estado, por meio da EGR. Recentemente fomos informados de que a obra para finalização da duplicação deste trecho fará parte das negociações para a privatização dos pedágios, estando na pauta de negociações com as concessionárias interessadas em assumir a rodovia.

9 – Qual sua posição sobre o trecho da ERS-235 do Centro até a divisa com Gramado? O trajeto carece de algumas modificações na estrutura para travessias de pedestres. As tradicionais faixas de segurança têm provocado acidentes e lentidão. Municipalizar e depois chamar a iniciativa privada para uma parceria fazendo passarelas seguras e atrativas turisticamente é uma possibilidade?
Já estamos buscando algumas alternativas para este trecho através de parcerias com a iniciativa privada, por meio das compensações ambientais. Nossa intenção é criar uma terceira faixa no acesso à Canela pela ERS-235, melhorando a mobilidade e a segurança dos pedestres. Também já solicitamos a instalação de lombadas eletrônicas e pretendemos urbanizar os canteiros, repetindo ações para o plantio de hortênsias e outras mudas, como realizamos recentemente em parceria com a comunidade. Mas toda e qualquer intervenção na rodovia precisa do aval da EGR. As passarelas são alternativas sim, apesar do trecho de Canela ser menor e não possuir pontos com grande aglomeração de pedestres.

10 – A passagem de caminhões pelo Centro é dúbia e muito ruim, os de grande porte principalmente enfrentam sérias dificuldades. Isso será resolvido dentro do seu governo?
Sim! Os problemas ocasionados pelo fluxo de caminhões e ônibus no Centro da cidade serão solucionados ou ao menos amenizados com a implantação do Plano de Mobilidade Urbana. A construção de uma alça de acesso para o trânsito pesado, assim como o alargamento de algumas ruas e criação de novas vias são obras extremamente necessárias.

11 – O centro da cidade concentra hoje o maior fluxo turístico e é onde estão os principais serviços como órgãos públicos, bancos e outros que implicam na trafegabilidade. Qual seu posicionamento com relação a isso?
O fluxo intenso de veículos na região central não é uma característica de Canela, pois ocorre em praticamente todas as cidades do país. Já possuímos vários atrativos turísticos que não ficam no Centro, como o Parque do Caracol, o Bondinhos Aéreos, o Alpen Park, entre outros. Com o desenvolvimento pelo qual Canela está passando, é natural a cidade se expandir para outras regiões.

12 – Algum plano para implantar ciclovias? Onde?
Sim! O ciclismo é um esporte em franco crescimento e o cicloturismo tem grande potencial em nosso município, assim como o turismo de aventura. Por isso o trecho de sete quilômetros da estrada Caracol\Ferradura, que está sendo pavimentado pelo nosso governo, já contará com uma ciclovia ao longo de todo o percurso. Além disso, o nosso plano de governo prevê o asfaltamento dos trechos que levam até os Morros do Dedão, Pelado e Queimado, onde será imprescindível termos ciclovias para que os canelenses e os turistas possam praticar o esporte em meio às belas paisagens que nossa cidade proporciona. Também vejo como necessária uma ciclovia na estrada Canela e Gramado, projeto este que deve ser desenvolvido em conjunto com o município vizinho e a EGR. Fora isso, no plano de mobilidade estão previstos vários ramais de ciclovia pela cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido