InícioSaúdeGramado e CanelaVigilância em Saúde alerta para risco de febre amarela na região

Vigilância em Saúde alerta para risco de febre amarela na região

Tempo de leitura: < 1 minuto

GRAMADO – A Secretaria de Saúde e o Departamento de Vigilância em Saúde alertam para o alto risco de transmissão de febre amarela no município. Demais cidades da região, como Pinhal da Serra, Vacaria, Lagoa Vermelha, Bom Jesus, Farroupilha, entre outras, registraram casos da doença em bugios, o que deixou a região inteira em estado de alerta. Porto Alegre também registrou casos.

A febre amarela é uma doença causada por vírus sendo transmitida a pessoas e animais através da picada de mosquitos de espécies silvestres, comuns em áreas rurais e de matas densas. A doença não é transmitida diretamente dos animais para os seres humanos. “Os primatas não humanos, como bugios, saguis e outros, são tão vítimas da doença como os humanos e o aparecimento da doença nestes animais demonstra que o vírus está circulando em determinado ambiente e, portanto, estes animais são considerados sentinelas, cujos óbitos levam ao sistema de saúde a identificar que o vírus está presente nos mosquitos transmissores”, informa Marina Toniolo, médica veterinária da Vigilância em Saúde.

A preocupação aumenta pois o mosquito aedes aegypti também pode ser vetor da doença em áreas urbanas e, recentemente, foram localizados focos do mosquito na Várzea Grande. A febre amarela causa febre, dores no corpo, cansaço, náuseas, vômito, pele e olhos amarelados, entre outros, por isso na presença de qualquer sintoma, a pessoa deve procurar imediatamente atendimento médico. “É uma doença com alta letalidade mas que pode ser prevenida através de vacina, a qual temos disponível gratuitamente em nossa rede pública de saúde”, alerta Jeferson Moschen, secretário da Saúde.

Para ampliar o monitoramento da circulação do vírus em nosso município, a Vigilância em Saúde solicita colaboração da população. “Sempre que algum munícipe encontrar bugio ou outro primata morto, deverá entrar em contato imediatamente com o setor de Vigilância em Saúde para que a equipe técnica possa iniciar investigação e demais ações de prevenção”, enfatiza Milena Santos, diretora da Vigilância em Saúde.

Caso não seja vacinado contra febre amarela, procure as salas de vacinas para se proteger. A vacina está disponível na Unidade Básica de Saúde do bairro Floresta, nas segundas-feiras pela manhã, na Unidade Básica de Saúde CAIC, no bairro Moura, nas segundas-feiras a tarde, no Centro Municipal de Saúde (Postão), nas terças-feiras, nos períodos manhã e tarde, na Estratégia Saúde da Família Nailor Balzaretti, no bairro Pórtico II, nas quartas-feiras no turno da manhã e na Estratégia Saúde da Família da Vila Olímpica, no bairro Várzea Grande nas quintas-feiras nos turnos manhã e tarde.

“Os animais são vítimas da doença e, em hipótese alguma, devem ser mortos pela população, como infelizmente vimos em alguns surtos da doença no país. Matar animais silvestres é crime ambiental previsto em legislação com pena de prisão do infrator”, conclui a médica veterinária, Marina.

Saúde orienta a população:

– Evite fazer trilhas e passeios em áreas de mata; se for inevitável, use roupas compridas e/ou repelentes;

– Ao aparecimento de sintomas, procure imediatamente atendimento médico;

– Fique em casa, além da febre amarela e outras tantas doenças, lembramos que a pandemia pelo novo coronavírus está em fase crítica com elevada taxa de transmissão, leitos de UTI lotados e milhares de óbitos registrados diariamente;

– Caso encontre bugios mortos, não mexa na carcaça e comunique imediatamente o setor de Vigilância em Saúde através dos telefones (54) 3295-7100 opção 4, (54) 99941-1807 ou 98402-0423 ambos disponíveis também via WhatsApp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido