Início Exclusivo Assinantes “As orações e mensagens que recebi ajudaram a estar vivo”

“As orações e mensagens que recebi ajudaram a estar vivo”

Tempo de leitura: < 1 minuto

CANELA – A luta continua, mas a batalha final e decisiva já foi superada pelo obstetra Fernando Valle, 52 anos. No dia 2 de outubro, o médico foi diagnosticado como novo coronavírus e três dias depois se internou no Hospital Moinhos de Ventoem Porto Alegre, onde ainda está hospitalizado, recebendo tratamento e realizando sessões de fisioterapia para a recuperação completa dos movimentos.

Valle é do grupo de risco para a doença, é diabético e ex-fumante (parou há três anos). Sobre a internação na capital, explicou que preferiu procurar por profissionais que não mantinha contato diário, a fim de preservar os colegas, caso ele não conseguisse superar a doença.

O obstetra, mesmo internado, conversou com a reportagem do Jornal Integração Hortênsias (JIH) via mensagens de whatsapp. Com 52 dias de hospitalização, sendo 39 destes entubado, 20 quilos a menos, ele relata do drama vivenciado, a gravidade da doença, valorização das coisas simples da vida e demonstra comoção com as centenas de mensagens da comunidade, confidenciando que está sendo muito importante para a sua recuperação.

Jornal Integração: Quando o senhor sentiu os primeiros sintomas?

Fernando Valle: Senti os primeiros sintomas em uma sexta-feira, dia 9(outubro),e no domingo meu pulmão já estava 25% comprometido, mas ainda estava bem, sem sintomas, mas na quarta (14 de outubro) fui para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI), na sexta (dia 16) fui entubado, esta doença não é fácil, mais difícil foi para minha família, foi uma luta, mas graças a Deus vencemos.

Tu chegou a ficar internado na UTI e entubado. Como foi para você estes momentos, tem alguma lembrança, chegou a imaginar que poderia ser vencido pela Covid?

Confesso que quando falaram que eu seria entubado me assustei um pouco e pensei que iria morrer, ainda estou muito fraco, já se alimentando e fazendo fisioterapia para voltar a caminhar normalmente.

Faça uma auto avaliação do Fernando antes e agora já em fase de recuperação do coronavírus e o que mudará a partir de agora na sua vida?

Umacoisaé que temos que viver a cada dia, nascemos para viver e aproveitar cada momento. Émuito importante o convívio com a família e amigos e aconselho a deixar picuinhas de lado, procurar não ter inimigos, não levar coisa ruim para dentro de casa, somente energias boa, este é o principal legado de fazer esta reflexão.

O senhor é médico e convive diariamente com os colegas e outros profissionais da saúde. Há uma tensão maior, principalmente por estarem em muitas oportunidades no foco do vírus, arriscando a própria vida, no atendimento aos pacientes?

Há uma maior proteção agora, mas todo mundo está receoso de trabalhar com esta possibilidade de ser infectado, mas tem que continuar trabalhando. Eu não peguei o coronavírus no hospital, foi em convívio pessoal, com todos os cuidados que tem em um hospital, então é mais difícil de pegar.

Algumas pessoas tentam negar a gravidade da doença, muitas delas influenciadas por questões políticas. O senhor já exerceu cargos públicos, como avalia estas situações de luta contra o coronavírus ter se tornado um debate político?

Não tem que politizar nada desta doença que veio e não é culpa de ninguém,temos que enfrentar, mas ter cuidado e distanciamento social, usarálcool em gel, máscara e se proteger para tentar não pegar, porque quando pega é forte e muito grave.

Há uma corrente de orações e pessoas se manifestando com carinho para sua recuperação, como é receber estas mensagens mesmo de quem você não conhece?

Fiqueimuito emocionado com o que aconteceu, digo que as orações e mensagens que recebi me ajudaram a estar vivo, agradeço de coração e digo muito obrigado, vamos em frente com esta energia positiva. Confesso que chorei lendo as mensagens de apoio.

Quando que os canelenses poderão ver o retorno do senhor e qual a sua maior vontade ao chegar em Canela?

Minha maior vontade é conseguir voltar a trabalhar, ver minha casa e estar no meu canto, curtir a família, ficar onde nos sentimos protegidos. Ainda não tenho previsão de alta [sair do hospital], mas novamente muito obrigado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido