Início Exclusivo Assinantes Suplentes são empossados na 1ª Sessão Ordinária da Câmara de Canela

Suplentes são empossados na 1ª Sessão Ordinária da Câmara de Canela

Tempo de leitura: < 1 minuto

CANELA – Os suplentes Leandro Gralha (MDB), Roberto Grulke (MDB) e Felipe Caputo (PSDB) foram empossados na 1ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal realizada na segunda-feira (8). Os vereadores reeleitos Marcelo Savi (MDB), Luciano Melo (MDB) e Carmen Seibt (PSDB) decidiram ser secretários de Governança, Fazenda e Assistência Social, respectivamente.

“Eu vi aqui vereadores dizendo que a gente defende uma bandeira só. Não acredito nisso. Acredito que o vereador defende a cidade toda. Mas a gente sempre vai ter um carinho maior por onde a gente vem. Eu saí de dentro de um ônibus da saúde”, disse Leandro Gralha em discurso, que recordou o período em que trabalhou como motorista de pacientes que se deslocavam à Porto Alegre.

Para Roberto Grulke, os esforços deste ano serão concentrados nas atividades a serem retomadas pós-pandemia. “Espero que, com os novos vereadores, a gente engrandeça o debate. Que a gente consiga dar continuidade e, se possível, melhorar a gestão passada. Vai ser um ano de muitos investimentos em nossa cidade, de crescimento, se essa pandemia deixar. Que a gente consiga abrir parques e ginásios. Que as escolas estejam abertas em tempo integral para não causar transtornos às famílias”, salientou.

Já Felipe Caputo disse: “Canela me deu tudo, me deu estabilidade, me acolheu, me deu bons empregos. E essa é a forma que eu tenho de retribuir o pouco que eu tive na cidade”. Ele contou que começou a ter um novo olhar sobre a política quando teve como aluno um ex-vice-prefeito de Canela.

No sentido de deixar os novos vereadores a par do orçamento da cidade, o prefeito Constantino Orsolin fez uma breve apresentação do que foi gasto em 2020. Falou especificamente dos números já publicados no Jornal Integração na edição do dia 22 de janeiro de 2020.

Matérias aprovadas

Nessa 1ª Sessão Ordinária da Câmara, os vereadores aprovaram requerimento para criação de uma Comissão Especial Temporária para analisar, debater e elaborar sugestões de alteração da Lei Orgânica do município, que conforme o presidente da Mesa, Alberi Dias (MDB), está há muito tempo necessitando de revisão.

O vereador Jerônimo Terra Rolim (PDT) teve dois pedidos de informações aprovados: um solicita relatório completo do número de árvores e espécie de árvores derrubadas nos últimos 4 anos na cidade; outro solicita a relação e quantidade de mudas e quais espécies plantadas no mesmo período. Com isso, Rolim busca trazer transparência à população sobre as atitudes do Poder Público em favor do meio-ambiente verde de Canela.

Nas indicações aprovadas, constam melhorias em Rota Panorâmica; ERS 235 (Monumento à Integração Cone Sul); Parque do Lago; na Praça João Corrêa; Rua Ruy Viana, no Bairro São Luiz; ruas do Bairro Alpes Verdes; e Rua Otaviano do Amaral Pires. Também foram aprovadas as indicações de criação de uma farmácia solidária, um restaurante popular, uma praça de lazer no Bairro São Luiz, centros de convivência para idosos carentes, programas ‘Médico nas Creches’ e ‘Saúde em primeiro lugar’. Todas as matérias podem ser consultadas no site: https://sapl.canela.rs.leg.br/.

José Vellinho Pinto

Foto: Câmara de Vereadores/Divulgação

Para Vellinho, grande parte dos problemas da cidade se deve à má gestão quanto ao rápido crescimento da população. “Canela tem um problema muito sério. Quando eu deixei meu mandato [como prefeito], a cidade tinha 32 mil habitantes. Hoje, tem 48 mil. A população cresceu 50%. Algumas questões realmente ficaram aquém. Canela esgotou seu perímetro urbano e hoje há invasões periféricas com muitos problemas a resolver”, salientou no discurso dele.

Eleito com 754 votos, o vereador José Vellinho Pinto (PDT) já foi prefeito de Canela por três vezes nas gestões 1989-1992, 1997-2000 e 2001-2004. Segundo ele, o desejo de voltar para a política nasceu do descontentamento de não ser ouvido como cidadão. “Eu tentei colaborar. Várias vezes, eu fui buscar, me ofereci para dar opinião, sugestão e contribuição. Me foi negado. E eu entendi como um ‘vai procurar teu caminho’. E eu procurei”, contou.

Texto: Gabrielly Pimentel – redacaogra[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido