Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo AssinantesPedágio a R$ 7,10

Pedágio a R$ 7,10

Tempo de leitura: < 1 minuto

Desde 2013 pagamos R$ 7,90 para passar, agora, do nada, baixaram para R$ 7.10. E a diferença que pagamos estes anos todos? E como entender que após a privatização, prevista para início de 2022, as tarifas serão ainda mais baixas com todo o investimento anunciado? Se nestes oito anos a R$ 7.90 não sobrou um real para novas obras, como entender que agora será possível com tarifas mais baixas realizar obras de alto custo como as duplicações da ERS-115 e os 32 quilômetros da ERS-235 até Nova Petrópolis?

Ademais quero deixar claro a minha contrariedade ao período de 30 anos de concessão. Acho impossível fazer uma previsão tão longa em termos de estradas. E, por outro lado, como sabemos, é compromisso do Estado, em troca dos impostos que pagamos, como o IPVA e os 30% sobre o combustível, nos oferecer vias em plenas condições. Aí mais uma pergunta, vai demorar 30 anos para o Estado equilibrar suas contas e assumir seus compromissos de novo? Ou alguém acredita que vai parar de cobrar esses impostos? Claro que não! Irão gastar tudo aumentando privilégios para poucos, como está sendo hoje, bem igual.

Novo ministro é bom para Gramado

Bolsonaro nomeou o presidente nacional do Progressistas ministro-chefe da Casa Civil do Governo Federal. Cargo que tem a incumbência de harmonizar a convivência do Executivo com o Parlamento e com os demais Ministérios do governo. Ciro Nogueira disse no discurso que seu nome é “temperança” e o sobrenome tem de ser “equilíbrio”. Como apoiou o PT na eleição passada o piauiense disse que mudar de opinião é ótimo, especialmente quando é para melhor. Bolsonaro parecia feliz na solenidade, disse que quer se aproximar cada vez mais do parlamento (Câmara dos Deputados e Senado) e acredita ser o cara certo para fazer essa aproximação. Já para Gramado, com o prefeito Progressista e focado em projetos que visam a captação de recursos federais, deverá ser muito bom. Como sabemos, Nestor está em Brasília esta semana e com certeza não volta sem ter apertado a mão do novo 1º Ministro brasileiro. 

Bolsa Família

Na mesma cerimônia, de posse do Ciro Nogueira, Bolsonaro repetiu que o novo Bolsa Família, que vai de chamar Auxílio Brasil, vai elevar a média investida por família dos atuas R$ 190 para perto dos R$ 400.

Arcanjo

Preocupados com os manifestos do prefeito Nestor sobre o destino do Hospital Arcanjo São Miguel (HASM) os vereadores, liderados pelo presidente Professor Daniel, chamaram uma audiência pública para discutir o assunto. O evento foi terça à noite. Presentes estavam o Conselho de Saúde, Executivo (prefeitura), Ministério Público, lideranças e pessoas envolvidas e/ou conhecedoras do assunto HASM.

Resumo: De fato Nestor tem dito que há interessados e possibilidades se apresentando para negócio. Na reunião, porém, o vice-prefeito LuiaBarbacovi e o secretário da Saúde, Jeferson Moschem, que representavam a Prefeitura, disseram que não há nada que passe de especulações, que muitas vezes atrapalham mais do que ajudam, e que quando tiver alguém de confiança nenhuma decisão será tomada antes de uma ampla discussão com todos os interessados (leia-se, comunidade). Luia chegou a comentar que ele mesmo falava com uma pessoa que se apresentou como interessado e depois de três horas sem dizer nada, induziu: “mas pare com essa tosse seca e diga a que veio”…

Desapropriação:Gostei muito da fala do Anselmo Schein. Em pouquíssimas palavras as coisas clarearam. Esse hospital é dos gramadenses. Quando a associação de cidadãos gramadenses que o fundou achou que era hora de passar a gestão adiante, doou o São Miguel, com seis hectares de terreno. Agora, quando as irmãs não deram conta da gestão, querem vende-lo, ao invés de devolver, em que pese tenham vendido 4,8 hectares do terreno, restante apenas 1,2 para o patrimônio do São Miguel. Anselmo defende que o município deve adquirir o São Miguel, pelos motivos expostos, por um valor muito inferior ao que, em tese, vale no mercado imobiliário. Para registrar: Anselmo, e outros, tinha 3 minutos pra se manifestar, enquanto os que sempre falam, muitas vezes a mesma coisa, sendo repetitivos e superficiais, só para aproveitar o holofote, tinham 10, tantas vezes que quisessem, de modo que a reunião demorou mais de duas horas para poucos minutos aproveitáveis.

Já é de Gramado

Aprendi quando piá que “o que é dado tem de ser doado”. Em Gramado parece não prevalecer esta máxima. Pois o ex-prefeito Fedoca também está com seu escritório de trabalho em cima de terreno que fora doado pelo Município ao Judiciário, depois este, ao invés de devolvê-lo, vendeu ao jurista Fedoca. No caso do São Miguel é ainda pior. O município o assumiu sucateado, pelas falas do Ministério Público, está com ele superequipado e equilibrado economicamente, e a capitalização seria para terceiros? Ora!

Além do mais, desde à época da intervenção, uma parcela de R$ 116 mil mensal, foi depositada diretamente na conta das irmãs, sem que a gestão atual pudesse alcançar neste dinheiro, eis que transferido diretamente para sua conta pelo Fundo Nacional da Saúde, numa negociação antiga entre congregações. Ora, dinheiro este que nós gramadenses suprimos com repasses do município. Isso só se encerrou em maio de 2019… Ou seja, durante o período de fevereiro de 2016 a maio de 2019, cerca de 39 meses, R$ 4,5 milhões ficaram retidos. Somando isso aos 4,8 hectares vendidos pelas irmãs em forma de terrenos, acho que já está pago o que Gramado deve a elas. Assim, o município fica com o patrimônio e faz o que é melhor para a sociedade. Só para reflexão, quantos terrenos dá para fazer com 4,8 hectares e quanto valeria cada um, hoje, naquele loteamento? Isso é o que precisa ser levado em conta.

Sabores da Colônia

Definitivamente iniciamos a temporada de eventos presenciais da região. Hoje inicia em Nova Petrópolis o Festival Sabores da Colônia (matéria nesta edição). Ainda é misto (presencial e digital), mas a expectativa é que os próximos já sejam mais liberados, eis que o Estado anunciou que vai conseguir aplicar a primeira dose até final deste mês já em todos com mais de 18 anos. Para falar do Sabores da Colônia esteve no estúdio da rádio Integração Digital, quarta-feira pela manhã, o secretário Municipal da Agricultura e Meio Ambiente e a Secretária adjunta de Turismo, Indústria e Comércio, Mayara Senna dos Reis (foto).

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido