Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo AssinantesEngrenagem Criativa

Engrenagem Criativa

Tempo de leitura: < 1 minuto

Amanhã, às 10 horas, estrearemos mais um produto do Integração. O Engrenagem Criativa foi feito sob medida para o setor produtivo da região. Para que os empresários tenham um canal para se comunicar com o mercado. E claro, para que a nossa sociedade perceba o que está sendo feito e porquê estas duas cidades e a região são como são, tão pujantes, tão à frente no seu principal setor que é o turismo. Estou muito otimista, entusiasmado e feliz em disponibilizar todos os meios de comunicação do JI para isso. Eu quero que os diversos setores se comuniquem entre si e com a sociedade e os assinantes, seguidores, leitores do JI, que são atentos, estudiosos e merecedores de toda a nossa dedicação para que tenham sempre o melhor, o atual, o agora. A apresentação será minha e de Daniel Santos e a produção é da equipe JI.

Cervejaria do Farol

Um marco para o turismo da região, lindo lugar, indispensável conhecer. Inaugurou em maio de 2003, portanto tem 18 anos, igualzinho ao JI. E é dali, do alto da torre, que começaremos a girar este farol, e instigar a comunicação e troca de conhecimentos e experiências entre os nossos empreendedores da região.
Além do Fernando Neumann que toca a Cervejaria do Farol, estarão conosco nesta estreia: Eduardo Port – Água das Hortênsias e Lojas Tevah; Dalvir e Elodir Silva – Grupo Dreams; Peterson Seco – The Petit; Evandro Vargas – Arca das Nações e Natur Hotel; Cristiano Berti – Sérgio Berti; Alfredo Schafer – político e empresário; Rafael Basei, gerente de vendas Sinoscar Canela e Márcio Barth, empresário e político, entre outros.

Pontapé

O Gramado Summit e o Festuris Connection têm, este ano, ainda mais relevância para a região. Além do resultado prático dos eventos tem a mensagem sublimar de que está na hora do recomeço, como definiu a própria Marta Rossi “levar esperança”. E diante de tudo o que estamos vivendo não poderia ter palestra melhor do que a do Geraldo Rufino para abrir os trabalhos, ontem. Este cara é o próprio otimismo. Ele é pura adrenalina, entusiasmo, empolgação.

Dar o exemplo

Não tem como reproduzir aqui uma palestra do Rufino, nem é possível contar sua história de vida em tão pouco espaço. Mas, preciso dar uma palhinha: Trata-se de um senhor de 62 anos que nasceu em uma favela, se alimentou de lixo e sua mãe morreu quando tinha sete anos. Com esta idade, no entanto, ele já tinha aprendido que era importante, pois já sabia se virar e ajudar mais alguém. Ele defende que é pra frente que se olha, que o principal que temos são os valores morais, a família, os amigos, os contatos e a saúde. Cada dia é uma vitória, pois cada um de nós tem um tempo, e ninguém sabe quando este acaba, e é preciso deixar um legado, que, portanto, tem de ser construído hoje. Sua mãe não lhe deixou dinheiro, mas em apenas sete anos o legado já estava pronto, ele já tinha a formação de caráter que precisava. Mais tarde foi a Harvard, universidade mais cobiçada do mundo por empreendedores e aprendeu que tudo o que ensinam lá ele já sabia fazer e até melhor. Mas, percebeu que lá eles tem fé, tanta fé que acreditam e fazem todos acreditar que são os melhores, o que os fazem, de fato, serem os melhores.

Das cinzas

Vejam a percepção do Geraldo Rufino. Para ele o turismo, pelo fato de ter sido o setor da economia mais afetado pela pandemia, ao contrário do que imaginaríamos tem a obrigação de dar o exemplo e ser o primeiro a se reinventar. E para ele, há demanda reprimida, as pessoas querem sair, se movimentar, e assim se sentir vivas, instigar e sentir a energia do presencial, despertar a criatividade e “copiar” bons modelos. Para ele, nenhum outro lugar tem tantos motivos para ser visitado do que a nossa região. Também destacou que não há nada grave acontecendo no mundo, nem guerras e nem catástrofes naturais, apenas um vírus que será facilmente enfrentado devido ao avanço da ciência e da tecnologia em comparação a episódios semelhantes do passado.

Empreendedorismo

Para Geraldo Rufino ser empreendedor é ajudar pelo menos mais uma pessoa, independente da posição ou função que ocupa. “O sentido do empreendedorismo é assumir a responsabilidade, em qualquer função e fazer a diferença para melhorar a vida de mais alguém”. Para Rufino, o maior problema que temos para enfrentar somos nós mesmos. “Todos os problemas são menores do que eu”, resumiu. Mandou bem!

Webinha

Um pouco alheio a ideia de início, quando terminou a primeira frase estava encantado e não largou mais o microfone. Na sexta passada, meio sem ele entender o que estava acontecendo colocamos o colunista do JI ao vivo na Rádio do Jornal Integração (pela página do Face e pelo site leiafacil.com). O ex-vereador e empresário Eno Weber, hoje em dia levando uma vida de rei aposentado, é uma verdadeira enciclopédia ambulante e que tem muita facilidade de expressão, com muita experiência para compartilhar sobre os bastidores de Canela e Gramado dos mais diversos setores. Vamos tentar colocá-lo no ar todas as sextas, ali por 8h30, junto com a gurizada aqui da redação.

Representantes

Na sua fala na cerimônia de abertura do Festuris, ontem, o prefeito reclamou dos agentes políticos que são nomeados para representar o setor turístico. Para o prefeito o turismo é tratado pelos governos como se fosse algo irrelevante. E ele tem razão. Afinal de contas, onde está o secretário estadual do Turismo, quem é? Onde mora? Eu sinceramente não sei. E olha que nos último quatro anos nem o secretário municipal era de Gramado, quando sempre achávamos que este município teria de indicar inclusive o estadual. Num desabafo Nestor chegou a mencionar que o Governo do Estado nem sabe do aeroporto de Vila Oliva, que ficará a 28 quilômetros, apenas, de Gramado, com acesso novo e com visual paisagístico de estontear e uma ponte de 330 metros de vão…

CPI dos corruptos

A CPI do Senado que está em andamento, chamada CPI Covid, é, de fato, a CPI dos corruptos. Imagine o Renan Calheiros investigando alguém. A primeira coisa que fez foi afirmar que seu filho, Renan Filho, governador do Alagoas, que também deveria ser investigado nesta mesma comissão, é o que mais investiu no controlo da pandemia. Mas, se olhar os números de mortes na sua capital, Maceió, na comparação direta por percentual com Caxias do Sul, tem mais do que o dobro de mortes pela doença do que a cidade serrana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido