Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

Conselhão

Tempo de leitura: < 1 minuto

Prefeito Nestor Tissot se manifestou, em conversa em que este colunista participou, favorável à montagem de um conselho comunitário para auxiliar e aconselhar, especialmente em causas de longo prazo.

Outra questão em que ele sempre toca é a responsabilidade dos empresários no desenvolvimento geral. Citou alguns exemplos onde o empresariado poderia e deveria investir naquilo onde ele mesmo, em médio prazo, teria a recompensa, mas ficam aguardando a Prefeitura… Cito eu o caso da Rua Coberta, onde os poucos que rentabilizam tudo o que é faturado ali, não se disponibilizam sequer a investir pequenos valores para preservar o local nas melhores condições. Ao contrário, tem se visto fazerem pressão com fotos e vídeos quando estoura o esgoto que eles mesmos produzem e não encaminham corretamente, e quando a chuva causa goteiras no telhado.

Dívida, desafio extra

Chamado de mentiroso pelo vereador e presidente da Câmara, Professor Daniel, em pelo menos duas ocasiões durante sessões do Legislativo, o prefeito Nestor Tissot promete esclarecer de vez esta questão durante coletiva de imprensa no próximo dia 14. Em entrevista ao programa Manhã com Informação da Rádio Integração Digital, na terça-feira (30), Nestor afirmou que só em asfaltamentos feitos sem ter os devidos recursos para o pagamento são mais de oito milhões de reais. Sendo uma destas obras o asfaltamento da Rua Ângelo Bisol, no Centro, que inclusive foi palco para um vídeo publicado nas redes sociais pelo ex-secretário de obras Flávio Souza, na véspera da eleição passada, suplicando pela manutenção, por parte do eleitorado, daquele grupo político na prefeitura por mais quatro anos, caso que foi parar na justiça pedindo a anulação dos seus votos. 

Outra obra feita em cima da hora e que ficou para ser paga agora é o trecho recapeado na ERS-373, na Serra Grande. Esta, porém, Tissot diz que não pagará sem uma ordem judicial, pois teme a legalidade, por ser estrada estadual. “Eu só vou pagar se algum juiz determinar”, expressou. Até o asfaltamento no Mato Queimado e o recapeamento no Piratini, “tudo pendente”, como disse Tissot. Também citou notas ficais de compras da Secretaria da Saúde, do mês de outubro que estariam abertas, sem empenho. “Uma verdadeira esculhambação o que fizeram”, resumiu.

Saia justa

Lembrando da “saia justa” que foi criada para cima dos vereadores do PP na legislatura passada, quando eram oposição e votaram contra um empréstimo de R$ 30 milhões, Nestor pronunciou que isso teria “aniquilado” o município caso tivesse ocorrido, “aí teria que pegar a trouxa e ir embora mesmo”. E garantiu que não vai ser vendido terreno algum para que obras como as prometidas com aqueles recursos sejam realizadas neste governo.

Esclarecimento

“Nestor não é mentiroso não, o Nestor fala a verdade, não estou inventando números, os números estão lá”, expressou o prefeito sobre as falas do presidente da Câmara, Professor Daniel, de que estaria mentindo sobre a dívida deixada pelo governo Fedoca. Tissot garantiu que não está fugindo do que prometeu na campanha e está tomando as mais diversas medidas para enxugar o custo e dar a volta. “A surpresa foi pegar as contas negativas, como aconteceu”, disse e garantiu que no próximo dia 14 irá esclarecer novamente o que são as tais dívidas que somam cerca de R$ 18 milhões, sendo um desafio extra neste momento difícil.

GramadoTur

Outra questão levantada pelo prefeito é sobre a dívida da empresa que gere os eventos de Gramado. A GramadoTur, segundo Nestor, tem cerca de R$ 5 milhões de dívidas herdadas da gestão anterior. O esclarecimento sobre isso será dado nos próximos dias pela atual gestora da autarquia, Rosa Helena Volk.

Auxílio emergencial

Governo Federal inicia pagamentos de R$ 250, em média, este mês. Já o Governo do Estado ainda nem mandou o projeto para a Assembleia e deve demorar, pelo menos, mais 30 dias para que os primeiros recebam. O projeto de auxílio emergencial gaúcho prevê que os repasses sejam feitos em duas parcelas, de R$ 1 mil cada, para as empresas do Simples e de R$ 400 cada parcela para microempreendedores individuais, desempregados e mulheres chefes de família com 3 filhos ou mais, com famílias de pelo menos 5 membros, em situação de extrema pobreza não atendidas pelo Bolsa Família, nem pelo Auxílio Emergencial Federal. Ou seja, só se estiverem morrendo de fome.

Trabalhando dá

Não surtiu efeito o movimento do trade turístico pela volta ao trabalho. Nada foi feito pelo Governo do Estado. Deverá liberar agora, quando a temporada passou, e dirão sim que foi pela movimentação do setor produtivo. Mentira! Vai voltar, porque estão vendo que sem trabalhar não dá. Como definiu o prefeito Nestor terça de manhã na rádio do Jornal Integração: “É uma perda de valor inestimável como ser humano, retirando a dignidade por não deixar trabalhar”.

Aprendizado

Esteve aqui na Rádio do Jornal Integração na manhã de ontem a secretária da Educação de Gramado, Simone Tomazelli Andreis. Como os professores passaram o tempo todo entregando o material impresso aos alunos e responsáveis, a expectativa é de que a perda do aprendizado tenha sido minimizada. Mesmo assim, a prioridade neste novo ano letivo, até maio, é recuperar eventuais perdas para depois cumprir o novo calendário. Em Canela, durante boa parte do período estava proibido, à pedido do sindicato e por decisão judicial, a entrega presencial de material para os alunos estudarem em casa.

Prejuízo de formação

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo fez uma pesquisa e verificou que um terço dos estudantes não acessou nem uma única vez o aplicativo criado especialmente para as aulas à distância. E o custo mensal da Prefeitura só com as empresas fornecedoras de internet, contratadas especialmente para que todos os alunos tivessem como acessar, passou de R$ 10 milhões. No momento, se fala mais no prejuízo econômico, mas esta conta de estudantes que jamais voltarão, de quanto se perdeu de aprendizado e os efeitos disso, virá mais para frente.

Feliz Páscoa

Quero desejar a todos os leitores um bom feriadão, um período muito especial de reflexão sobre a paixão, morte e ressurreição de Cristo. Mais do que nunca precisamos alimentar a nossa fé para que estejamos fortes para o enfrentamento necessário que o momento exige.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido