InícioNotíciasCPI - Gramado

CPI – Gramado

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os 04 vereadores do PP estão dispostos a pedir uma CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito-, para investigar a contratação da Rádio Verdes Campos para a transmissão das sessões da Câmara pelo valor de R$ 4.100,00 cada. O assunto repercutiu a semana toda com muita força na rede social.
Particularmente entendo, ao analisar a documentação, em partes, que o processo licitatório em si correu dentro da legalidade. O que me parece é que a questão é moral, já que o valor ficou bastante elevado. Também não vejo tecnicamente que o contrato possa ser interrompido de pronto pelo novo presidente. Pelo menos até completar este primeiro ano o documento deve ser respeitado. A CPI, para ser pedida depende de três assinaturas e para ser efetivada precisa de 05 vereadores. Como o PP tem 04, só falta um. Não sou contra a formação de CPI, que poderá investigar a fundo a legalidade do processo, mas não acredito que a quinta assinatura seja encontrada, ainda que a decisão pela licitação em lide foi exclusiva do presidente, Professor Daniel. Ao que parece todos os demais vereadores ficaram surpresos com o referido contrato. Ou fingem, ou de fato houve uma condução bastante discreta deste processo.

Atual presidente não sabia

Assim como nenhum vereador assume que soube do valor deste contrato, o presidente, Renan Sartori, que era vice do Professor Daniel, que o assinou, afirma que ficou sabendo do valor apenas nesta segunda-feira, pela repercussão do tópico desta coluna na quinta passada, dia 30/12, o que entende uma falha sua como integrante da Mesa Diretora da época. Ele chegou a usar a palavra “vergonha”, em contato com o colunista na manhã de ontem. Assim, chega-se a conclusão que de fato o processo foi conduzido discretamente pelo ex-presidente Professor Daniel. O que o novo presidente admite é que houve consulta sobre a possibilidade de ampliar a divulgação, mas que dentro do “viável e justo” em termos de valores. “A gente entende que o valor é alto”, expressou assinalando que pretende chamar a direção da emissora para “tentar construir” e rever o que foi definido em novembro passado. A referida licitação ocorreu no dia 12 de novembro de 2021, um mês e poucos dias após a rádio iniciar atividades, dia 04/10/21.

O Voto de Minerva

O debate de terça passada no programa ficou entre os vereadores do PP, Roberto Cavalin e Joel dos Reis. Joel já está na Câmara há 07 meses, desde quando Marcão Lovato foi para a Secretaria da Agricultura, onde atua como secretário Adjunto, mas Cavalin está tendo sua primeira chance porque Ike Koetz se licenciou por 10 dias. Na eleição a diferença de votos entre os dois foi de dois votos, 353 Joel e 351, Cavalin. O programa foi bem animado, já que ambos são entusiasmados com a oportunidade e querem mostrar serviço. Os dois bolsonaristas tomaram conta do microfone… (quem não viu pode ir lá na página do Facebook do Jornal Integração e assistir).
No programa da próxima terça-feira estarão presentes: Professor Daniel (PT), Rodrigo Paim (MDB) e Roberto Cavalin (PP), já que será sua despedida da Câmara na sessão de segunda-feira. A não ser que Ike seja mesmo convidado a integrar o Governo em alguma função no Executivo.

Da cadeia

De dentro do presídio Alberi Dias renunciou ao cargo de presidente da Câmara. Assim libera os vereadores para se rearticularem de acordo à nova situação. Como vereador, por ora Alberi está afastado até dia 08, amanhã. Ontem, o delegado respondeu ao Integração “que não há previsão de conclusão das investigações”. Porém, como o afastamento havia sido solicitado por esse prazo, é de se imaginar que o relatório está próximo.

Quem é o novo presidente

Com a renúncia de Alberi Dias iniciou uma disputa pela sua sucessão. Inicialmente a vice-presidente Emília Fulcher assumiu o cargo. Mas com a renúncia, há de se interpretar o Regimento Interno da Câmara, que, segundo Emília “não é claro sobre isso” e segundo o vereador Alfredo Schaffer “é bem fraco, bem mal escrito e tudo tem que ser por interpretação”.

Duas chapas

Emília Fulcher (Republicanos) disse ontem que no seu entender é ela, quem deve acender ao cargo de presidente até o final deste ano, quando termina o biênio da gestão da Mesa Diretora em que foi eleita vice-presidente. Mas, como há interpretações divergentes, nem todos os juristas conseguem clarear o Regimento Interno, duas chapas já se articulam enquanto aguardam posição final do IGAM – Instituto Gamma de Assessoria a Órgãos Públicos: uma com ela mesma concorrendo, com o apoio dos vereadores emedebistas e outra com Alfredo Schaffer, com apoio da oposição. Seria eleito apenas o presidente, permanecendo os demais membros, a não ser que renunciem. Assim, mesmo indo para o voto, Emília deve vencer a eleição, pois são cinco votos do MDB e mais o seu formando a maioria. Relembrando a composição partidária: MDB, 05; PDT, 03; PSDB, 02 e Republicanos, 01.

CPI – Canela

De qualquer jeito, a candidatura de Alfredo, contando com o apoio da oposição (PDT), pode estar expondo uma fratura na relação entre seu partido e do vice-prefeito, Gilberto Cesar, o PSDB, com o Governo. Assim, se não chegarem a um acordo em tempo, o PDT pode estar próximo do voto que precisa para pedir a CPI.

Constantino no Integração

Para terminar 2021, tivemos a oportunidade de entrevistar o prefeito de Canela, Constantino Orsolin, no estúdio do Integração, aqui na Rua Garibaldi, bem em frente aos Correios, Centro de Gramado, na manhã de sexta-feira, 31/12. Tem matéria nesta edição (página 06). O bom é ir lá no Facebook do Integração e assistir toda a entrevista, assim, não vai ficar dito pelo não dito. A mim, o que chamou atenção foi ele ter colocado em questão até mesmo a possibilidade de renunciar o mandado em razão da investigação policial em andamento e que afastou dois secretários seus. Outra coisa muito relevante é a afirmação dele de que há uma empresa disposta a pagar 50 milhões de outorga e investir outros 170 milhões nas obras de saneamento para cumprir o Marco Legal, que é tratar perto de 100% do esgoto até 2033. Em Gramado a prefeitura vai receber só 8 milhões e mesmo tanto em investimentos pela renovação do contrato com a Corsan até 2062.

Investigação Policial

Termina amanhã, dia 08, sábado, o prazo de 60 dias pedidos pela Polícia Civil (PC), para a investigação que levou três canelenses à cadeia: um secretário, mais outro afastado, o presidente da Câmara de Vereadores e o interventor do HCC. Além disso, mais integrantes do governo, de segundo escalão, foram afastados. Os presos em 08 de novembro, só ficaram uma noite no cárcere, mas o presidente da Câmara foi novamente preso em 28 de dezembro e permanece até hoje. Ao Integração o delegado respondeu ontem que a Caritas não tem prazo para acabar, mas claro que o Estado não pode manter uma investigação para sempre. Então, em poucos dias a PC deve entregar o relatório final ou teremos excesso de prazo na manutenção da prisão por desídia do Estado.

Alberi livre

E, ainda que na segunda prisão a justificativa seja de que Alberi Dias teria continuado os supostos crimes, neste tempo também ele deverá voltar a responder o processo em liberdade. Atrapalhar as investigações obviamente não será mais possível assim que o delegado as encerrar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido