InícioEducaçãoGramado e CanelaTransformAr(te) irá possibilitar formação para mais de 1.500 crianças

TransformAr(te) irá possibilitar formação para mais de 1.500 crianças

Tempo de leitura: < 1 minuto

GRAMADO – Para ensinar, aflorar e, principalmente, formar crianças que o TransformAr(te) foi pensado, criado e lançado na terça-feira (30). O projeto irá alcançar cerca de 1.700 alunos, em nove Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emef´s), com o intuito de tirá-los das ruas, reforçando pedagogicamente no contraturno escolar por meio de oficinas de Música, Artes Cênicas, Escrita Criativa, Artesanato, Artes Visuais e Dança.

Cada uma das atividades é dividida em segmentos para que os interessados escolham: canto e instrumentalização, teatro e circo, quadrinhos e cinema, reciclagem e modelagem, pintura e desenho, jazz e balé, respectivamente. O TransformAr(te) é proveniente de uma parceria entre as Secretarias Municipais de Cultura, Assistência Social, Cidadania e Defesa Civil e da Educação.

 “O objetivo é levar atividade cultural e formação para as nossas escolas e espaços culturais e, consequentemente, aquecer o coração das crianças, que sempre estão precisando ter este contato com a cultura, arte e manifestações artísticas. Não queremos que seja um projeto para ocupação, não é esse o objetivo. Estamos abrindo o credenciamento para crianças que queiram fazer os cursos”, destacou o secretário de Cultura, Ricardo Reginatto.

Vicente Casagrande, Pedro Zucolotto, Nossa Senhora de Fátima, Dr. Carlos Nelz – CAIC, MosésBezzi, Maximiliano Hahn, Senador Salgado Filho, Presidente Vargas e Gentil Bonato serão os educandários que receberão as oficinas, que também serão realizadas nos Centros de Cultura Arno Michaelsen e da Várzea Grande, e no Projeto Sapeca (ligado ao Cras Várzea e Vila Verde)

Os interessados devem procurar as secretarias das escolas ou Centro de Cultura Arno Michaelsen para se inscrever.

“Conversamos com os diretores, coordenadores pedagógicos e professores de artes para entendermos como está se comportando a cultura em cada um destes núcleos. Conseguimos mapear o que existia de ausências e carências que precisávamos suprir de alguma forma e outras coisas que eram interesse daquela comunidade. O segundo ponto é que o TransformArte também vai beneficiar a classe artística de Gramado”, finalizou Reginatto.

Os oficineiros responsáveis por desenvolver o projeto são Daiene Cliquet e Cláudia Kellermann (Artesanato); Miriam Torres, Carla Ferreira e Eduardo Côrrea (Artes Cênicas); Patrícia Vialee NayanaMussato(Escrita Criativa); Adilson Fontoura e Milena Fioravante (Música); Alessandro Muller (Artes Visuais) e Yasmin de Mello Canalli e Lígia Fagundes (Dança). A contratação de artistas segue, por meio de um edital, disponibilizado no site da Prefeitura. 

Semear a arte e formar artistas

Isso é o que espera Daiene que comandará as aulas de artesanato, na Gentil Bonato, Presidente Vargas e no Centro de Cultura da Várzea. Ela também destacou pontos que serão trabalhados no aprendizado da criança, incluindo a coletividade.

“A expectativa é grande para que as aulas do projeto sejam semeadoras da arte. São várias modalidades para as crianças, para que elas possam conhecer, desenvolver, ampliar conhecimentos e, quem sabe, se dedicar a um futuro ofício para conseguirmos formar novas gerações de artistas gramadenses. Afinal, Gramado com tantos eventos tem espaço para que cada vez mais tenhamos artistas locais. A ideia é dar este contato direto com a arte, fazer a criança se apropriar do conhecimento para formar sua opinião e, a partir daí, gostar ou não gostar, buscando despertar o interesse, mostrando possibilidades de trabalhar suas ideias, criatividade, coletividade e respeito por meio do trabalho em grupo”, projetou.

Além do artesanato voltado a sustentabilidade e reaproveitamento de materiais, o teatro de bonecos será outra atração que a artista mostrará aos alunos.

“Estarei ministrando a oficina de artesanato com foco na sustentabilidade, na ressignificação de materiais, o que considero de extrema importância, pois mostraremos que embalagens e objetos já usado, que muitas vezes descartamos como lixo, podemos dar outro destino. Também vamos desenvolver com a magia do teatro de bonecos pequenos espetáculos, que despertarão a criatividade, que além de sustentável, tem baixo custo e é acessível para todos”, sublinhou ela.

Daiene acrescentou que as crianças serão induzidas a trabalhar com o material para viabilizar o próprio espetáculo e apresentar aos colegas. “Os alunos serão estimulados a construírem suas próprias casas de espetáculos, dentro de caixas de papelão, com o tema que desejarem. Será um processo completo, desde a construção até a apresentação para seus colegas, e quem sabe para o público em geral”, ressaltou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido