Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Identifique-se para ganhar mais 1 artigos por mês!

Já sou assinante!

InícioExclusivo AssinantesPrefeito divulga balanço dos investimentos e número de atendimentos da Covid

Prefeito divulga balanço dos investimentos e número de atendimentos da Covid

Tempo de leitura: < 1 minuto

CANELA – Durante a vigência dos protocolos de bandeira preta, houve queda significativa no número de casos ativos de pessoas infectadas com Covid-19 (-440%). Por outro lado, o mês de março registrou os piores índices de internações e mortes causadas pela doença. Em março, 62 pessoas morreram. Em fevereiro, foram 34 óbitos. Em janeiro, 6. E em todo o ano passado, por Coronavírus, foram 39 perdas. Estes dados foram apresentados pelo prefeito Constantino Orsolin durante coletiva de imprensa virtual realizada nesta semana.

A cidade está em bandeira preta há seis semanas. O balanço apresentado traz dados das cinco primeiras semanas. Na primeira, entre os dias 22 e 28 de fevereiro, foram confirmados 449 casos ativos. Na segunda semana, houve queda para 415. Na terceira semana, havia 266. E 175 na quarta semana. Na quinta semana, de 22 a 28 de março, eram 83 casos. Uma queda de 440%.

Por outro lado, o número de mortes teve os piores índices durante a bandeira preta. Em todo o mês de março deste ano, foram 62 mortes, o que significa que 44% das mortes por Covid, desde o início da pandemia, ocorreram durante a bandeira preta.

CONSUMO DE OXIGÊNIO – Por causa da pandemia, a quantidade de oxigênio utilizada no Hospital de Caridade de Canela aumentou expressivamente. Em fevereiro do ano passado, foram consumidos 91,6 m³ de oxigênio gasoso e 2.374 litros de oxigênio líquido. Em fevereiro deste, o consumo chegou a 1.502 m³ de oxigênio gasoso e 12.726 litros de oxigênio líquido.

O valor gasto em fevereiro de 2020, antes de começar a pandemia, chegou a R$ 11,8 mil. Em fevereiro deste ano, o investimento saltou para R$ 119 mil.

ATENDIMENTOS – Desde que foi construída, em maio do ano passado, a Tenda Covid em frente ao HCC prestou 14.473 atendimentos. A maior procura ocorreu em dezembro, quando houveram 2.533 atendimentos. Após, houve uma leve queda por conta da Unidade Central de Saúde que também passou a atender casos relacionados aos sintomas gripais.

Nos leitos de UTI do HCC, entre agosto e fevereiro, foram atendidos 173 pacientes graves. Em fevereiro os profissionais tiveram mais trabalho, cuidando de 42 pacientes. Neste período, ocorreram 32 mortes, 15 delas em fevereiro.

No HCC, entre todos os atendimentos, 5.564 pessoas foram atendidas em fevereiro deste ano. À título de comparação, em fevereiro do ano passado foram atendidas 3.954 pessoas.

Ao comparar estes dois meses no quesito investimento, foram aplicados R$ 1,5 milhão no ano passado e R$ 2,7 milhões neste ano. Neste balanço, contam gastos como medicamentos, médicos, aquisição de equipamentos, horas extras, exames, encargos trabalhistas, entre outros.

TOMOGRAFIA – Os exames de tomografia, importantes para os casos de Covid, também registraram aumento expressivo. Em fevereiro do ano passado, foram 156 exames, enquanto que no mesmo mês deste ano saltou para 933 exames realizados.

Durante a pandemia, o hospital comprou e botou em funcionamento um aparelho para fazer em Canela estes exames de tomografia. Os atendimentos de fevereiro, com a tomografia própria, tiveram um custo de R$ 48,6 mil. Se o serviço ainda estivesse sendo terceirizado, o custo saltaria para R$ 214,6 mil.

INVESTIMENTOS – Constantino Orsolin comentou que os próximos investimentos na área da saúde serão em habilitar o serviço de hemodiálise no HCC e capacitar os profissionais para hemodiálise na UTI, contratar infectologista, manter equipes médicas e de profissionais necessários para suprir a demanda, bem como garantir o abastecimento de medicamentos, equipamentos e materiais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido