InícioCoronavírusPrefeitura de Caxias suspende aulas e eventos

Prefeitura de Caxias suspende aulas e eventos

Tempo de leitura: < 1 minuto

No início da tarde, secretário Jorge Castro informou sobre o segundo caso confirmado (Foto Andréia Copini, Divulgação)

Os 40 mil alunos da rede pública de ensino, incluindo os que frequentam as escolinhas particulares conveniadas ao Município de Caxias do Sul, terão as aulas suspensas pelo prazo de 15 dias, a contar de quinta, 19. Esta é uma das medidas anunciadas na segunda, 16, pelo Poder Público Municipal para fazer frente à proliferação do coronavírus.

A coletiva de imprensa reuniu o prefeito Flávio Cassina, o vice-prefeito Edio Elói Frizzo, a secretaria de Governo e chefe de Gabinete, Grégora Fortuna dos Passos, e o secretário da Saúde, Jorge Castro. O decreto, que traz uma série de determinações, será publicado na edição de terça do Diário Oficial do Município.

A partir de terça, as direções das escolas farão reuniões com as comunidades para montar planos de contingência. De acordo com Frizzo, uma das principais preocupações é com a alimentação dos vulneráveis, pois para muitos alunos a refeição na escola é a única do dia. Também anunciou que a Fundação de Assistência Social e Banco de Alimentos devem lançar uma grande campanha de cestas básicas para atender as camadas mais necessitadas.

Outra medida é a suspensão de eventos programados para as próximas duas semanas. Frizzo explicou que o decreto não estabelece número limite de frequentadores, mas considera as condições do local onde a atividade é realizada. Os alvarás serão reavaliados pela Secretaria do Urbanismo e caberá à fiscalização cumprir as determinações, podendo requisitar o apoio da Guarda Municipal e Brigada Militar. “Esperamos contar com a solidariedade da comunidade”, conclamou.

As programações e visitações em locais públicos, como Museu Municipal, Centro de Cultura e Casa da Cultura, dentre outros, estão suspensas. O mesmo foi adotado para as atividades do projeto Conviver, que atende a terceira idade, grupo de maior risco para contrair a doença. Cada secretaria deverá adotar medidas alinhadas ao decreto.

CONTER A RÁPIDA DISSEMINAÇÃO

O secretário da Saúde, Jorge Castro, afirmou que o principal objetivo das medidas é reduzir a circulação de pessoas, especialmente os de mais idade, de forma a conter a propagação do vírus. Castro salientou que é preciso tornar a disseminação mais lenta para que os serviços de saúde tenham condições de atender a demanda. “Não vamos restringir a circulação de pessoas, isto depende da consciência de cada um. Mas queremos evitar aglomerações”, reforçou o vice-prefeito Elói Frizzo.

A expectativa é que o pico de casos deva ser registrado no início de abril, com a doença mantendo-se por cerca de 60 dias, ou seja, até o final de junho. Segundo Frizzo, quinzenalmente serão feitas reavaliações para a tomada de decisões. “Vamos mexer nos prazos conforme a necessidade”, acrescentou.

Castro explicou que haverá três tipos de pacientes da doença. A maioria terá recomendação para isolamento domiciliar. Os casos mais leves que precisarão de internação ocuparão enfermarias isoladas. O terceiro tipo, que garante será a minoria, terá atendimento em unidades de tratamento intensivo (UTIs).

A estrutura inicialmente montada prevê 30 leitos em enfermarias isoladas e 10 em UTIs. O secretário garantiu, no entanto, que os números podem ser alterados de acordo com a demanda, tendo como uma das alternativas a suspensão de cirurgias eletivas que exijam internações em UTIs. “Criamos um número adequado de leitos. Precisamos é conter um avanço muito rápido que supere a capacidade de atendimento do sistema. Por isso, a importância da conscientização de cada um com o problema”, reiterou.

SEGUNDO CASO CONFIRMADO

O segundo caso confirmado em Caxias do Sul foi anunciado na segunda, 13. É um homem, de 26 anos, que retornou, em 9 de março, já com os sintomas, de uma viagem à França, Suíça e Espanha, iniciada em 28 de fevereiro. Ele procurou a rede privada, que fez a coleta da secreção e enviou ao laboratório Albert Einstein, que testou positivo. O paciente teve contato com três familiares, que estão com os mesmos sintomas e em isolamento domiciliar. A cidade tem 18 casos suspeitos e sete descartados.

Os suspeitos são pessoas que retornaram de algum país da lista de transmissão do Ministério da Saúde e familiares ou amigos que tiveram contato com eles. Todos estão em isolamento domiciliar. O primeiro caso de coronavírus teve alta do isolamento, na segunda, 16, e passa bem. A Prefeitura está montando uma estrutura de comunicação em todas as unidades básicas de saúde e também pelo Alô Caxias para que as pessoas passem informações sobre pessoas com sintomas da doença.

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido