InícioCoronavírusLideranças pleiteiam flexibilização do distanciamento controlado

Lideranças pleiteiam flexibilização do distanciamento controlado

Tempo de leitura: < 1 minuto

O presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias), Ivanir Gasparin, juntamente com os prefeitos do município, Flávio Cassina, e de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, participou de videoconferência com o governador Eduardo Leite na tarde desta quarta-feira (29). O encontro foi solicitado pela CIC Caxias depois que lideranças da região se reuniram em 13 de julho para avaliar e sugerir melhorias nos protocolos contidos no sistema de distanciamento controlado. O governador se mostrou otimista em chegar a um entendimento com as prefeituras o mais breve possível.

Ao governador e sua equipe, as lideranças da Serra expressaram a preocupação com os impactos impostos pelo sistema de bandeiras sobre as atividades econômicas da região, especialmente no comércio considerado não essencial, que tem se ressentido com as constantes restrições de abertura e funcionamento após quatro meses de pandemia. Gasparin alertou que o momento é extremamente delicado, e que os municípios já experimentam o risco de desobediência civil em parcela da população.

O prefeito Flávio Cassina enfatizou que o programa adotado pelo governo precisa ser cogerido e não de forma unilateral. “Por enquanto, estamos trabalhando com uma via de mão única. A responsabilidade dos prefeitos precisa ser maior”, reforçou. O prefeito de Bento Gonçalves foi mais contundente. “Temos de cuidar para não transformar cidadãos de bem em descumpridores de regras. Representando a cidade de Bento Gonçalves, me impõe a condição de tecer meus apontamentos e críticas com o objetivo de melhorar o modelo e as nossas relações”, observou.

Um dos argumentos mais contundentes em favor da flexibilização do modelo é que a instabilidade provocada pela oscilação das bandeiras trouxe inúmeras perdas para setores importantes da economia, cujos efeitos negativos ainda não foram calculados. Para evitar ainda mais o agravamento deste cenário insustentável e amenizar as perdas já contabilizadas, sugeriram a revisão do método do distanciamento controlado, conferindo maior autonomia às administrações municipais na aplicação de protocolos. Da mesma forma, os participantes reiteraram os investimentos no reforço da infraestrutura hospitalar da região.

O governador defendeu a metodologia adotada pelo Estado para conter o avanço do coronavírus nos primeiros meses da pandemia, mas admitiu que o modelo precisa entrar um uma nova fase. Mostrando-se otimista em relação ao entendimento com os prefeitos, Eduardo Leite disse que o governo está avaliando as propostas recebidas da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul e da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste. “Vamos discutir e chegar a um bom termo. Até a ideia de consenso da região pode ser discutida. Importante que tenha uma governança colegiada que chame todos à responsabilidade”, acrescentou. Eduardo Leite afirmou que levará o modelo proposto para avaliação do Gabinete de Crise, que se reunirá na manhã desta quinta (30).

A videoconferência também contou com a participação do secretário estadual de Assuntos Municipais, Agostinho Meirelles Neto; da coordenadora do Comitê de Dados do governo, Leany Lemos; do diretor de auditoria da Secretária Estadual da Saúde, Bruno Naundorf; do presidente da Associação das Entidades Representativas da Classe Empresarial da Serra Gaúcha, Marcelo Maschio Piazza; da vice-presidente de Serviços da CIC Caxias, Maristela Tomasi Chiappin; e dos diretores jurídicos da CIC Caxias, Ézio Ribeiro de Salles, Rodrigo Isolan e Maurício Gravina. A videoconferência foi intermediada pelos deputados estaduais Elton Webber, Luciano Zucco, Fran Somensi, Carlos Búrigo, Tiago Simon, Ruy Irigaray e Neri, O Carteiro.

Conteúdo relacionado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido