Início Colunistas Coronavírus

Coronavírus

Tempo de leitura: < 1 minuto

O que será que será? É um momento angustiante, tipo você vê a nuvem preta e torce para o temporal não vir. Tipo se correr o bicho pega e se parar o bicho come. Por um lado seria bom parar tudo de uma vez e evitar a propagação de pronto. Pois se nos arrastarmos ainda mais para dentro do ano e tivermos de tomar atitudes radicais mais próximos ainda do inverno, ou durante, o prejuízo tanto em saúde da população e até as mortes, bem como econômicos, poderiam ser ainda piores. As incertezas é que nos angustiam. E não há consenso, qualquer decisão será veementemente questionada. É quase pânico!

 

Eventos

Mas a região depende da Páscoa para dar aquela arrancada de ano, após o período natural de baixa, que chamamos de sazonalidade. O prefeito Fedoca diz que vai pleitear financiamentos de longo prazo e carência junto às instituições bancárias para os empreendedores do trade turístico. É válida a iniciativa do prefeito, mas isso não resolve. Um dia isso tem de ser pago.

 

Cancelamentos

Futebol, jantares, reuniões, assembleias, aulas, tudo está sendo cancelado/adiado. Ontem a cada cinco minutos chegava um cancelamento. Os próximos 30 dias serão desertos de eventos sociais. O governador Eduardo Leite anunciou o cancelamento das aulas, de amanhã em diante. Gramado e Canela ainda não pararam com as aulas, mas será inevitável, até para conciliar o período das estaduais com as municipais. Antes de sair de casa para qualquer evento marcado há mais tempo, melhor conferir, pois poderás dar de cara com portas fechadas. É imaginar que tudo está cancelado e trabalhar com as exceções.

 

Segundo caso em Caxias

Caxias do Sul confirmou o segundo caso na tarde de ontem. O primeiro foi quarta passada, um homem de 42 anos que tinha visitado a Itália, este, coincidentemente foi liberado ontem. Está são e salvo. O caso de ontem é um homem de 28 anos, que também esteve na Europa: França, Espanha e Suíça a lazer. Embarcou para lá em 28 de fevereiro e voltou dia 9 de março, já com os sintomas. 

 

Transmissão

O tal vírus, ao que parece, se propaga com muita facilidade. As informações que chegam são assustadoras. Menos mal que pelo WhastApp não passa, pois aí sim atingiria 100% de nós – se ainda cabe uma brincadeirinha em um assunto tão sério.

 

Tucanos

Com a vinda do pessoal da Secretaria de Educação do Estado, que, até que enfim, anunciou as reformas da escola David Canabarro, no bairro Jardim, os tucanos aproveitaram para fazer um ato de filiações visando uma boa nominata à vereança. O deputado federal Lucas Redeker endossou as fichas.

 

Campanha enxuta

Os políticos da eleição de outubro precisam ver o exemplo que veio de cima. Bolsonaro se elegeu presidente da república praticamente sem recursos, apenas com pequenas doações de pessoas físicas. Estes dias falei com um pré-candidato da região que estava queixoso, pois não teria ‘grana’ para a campanha. Contou que chegou a ir a Brasília pleitear com o presidente nacional do seu partido. Isso não tem mais espaço.

 

‘Banheiros cheirosos’

Parece estranho, mas é fato. Hoje em dia banheiros podem muito bem serem cheirosos. É só combinar higiene com os produtos da atualidade que é plenamente possível. Nesta edição o repórter Gian Wagner traz um levantamento feito em relação ao que disse na tribuna da câmara o vereador Rafael Ronsoni. “Os banheiros eram nosso orgulho de tão limpo, tão cheiroso, e hoje é nossa vergonha”, expressou. Também sobre o Deck que o edil reclamou. Eu mesmo fui lá estes dias dar uma olhada e pude verificar que embora recém-inaugurado está interditado.

 

Linha Ávila

Passei por lá domingo e conferi que a comunidade está recebendo o asfalto. Demorou, mas vai valer a pena. É outra vida!

 

Viação Férrea

Também dei um passeio pelo Altos da Viação Férrea no domingo à tarde. A comunidade só quer o ‘pingo de ouro’ em dia para chegar em segurança, a pé, de ônibus ou carro, tanto faz. Lá em cima as ruas asfaltadas permitem a criançada brincar de carrinho, bola, bicicleta e o que mais inventam. A pracinha também é muito útil. Em frente à escola seguem apenas as placas do quebra-molas.

 

Quebra-molas

Gostaria de descobrir o predador para controlar a proliferação destes em Canela. Estão se reproduzindo sem limites. O trecho final da avenida Júlio de Castilhos, chegando ao bairro Santa Terezinha, eternamente malconservado, viu dois desses nascer nos últimos dias. Me causa estranheza pois totalmente sem propósito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido