Sistema criado em Caxias facilita diálogo com surdos

Cidades

14 de setembro de 2018 às 12:20 hr
Texto
-a
+a

Dados do Censo de 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística apontam que cerca de 10 milhões de brasileiros, dentre eles mais de 700 caxienses, sofrem de algum tipo de restrição auditiva, que dificulta a comunicação. Na busca de solução para o problema, Pedro Henrique Pola Rigo, aluno do curso de vendas do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) de Caxias do Sul, desenvolveu um sistema para melhorar a experiência de compra de pessoas surdas. “Percebemos a dificuldade de comunicação que um colega com deficiência auditiva enfrenta quando vai comprar, seja qual for o produto. Também conversamos com outras pessoas surdas. Todas confirmaram que existe uma grande dificuldade de comunicação nos mais variados pontos de venda, sendo um entrave para a concretização da compra”, salientou o aluno, que apresentou a proposta na 9ª Feira de Projetos e 6ª Mostra de Inovação do Senac-RS.

Para solucionar a dificuldade da linguagem, empecilho em qualquer situação onde não existam pessoas aptas a atenderem esse público, ou técnicas capazes de intermediar o diálogo, Rigo desenvolveu vídeos demonstrativos e explicativos na Língua Brasileira dos Sinais (Libras), que podem ser aplicados tanto no meio digital, quanto em pontos de vendas, facilitando o contato com o público e melhorando a experiência. “Fizemos pesquisas para entender qual seria a maneira mais eficiente de solucionar essa falha de comunicação que gera desconforto para o consumidor e para o estabelecimento. Percebemos que vídeos explicativos divulgando a loja e seus produtos, na linguagem de libras, é uma maneira de atrair este público, pois se trata de um atendimento personalizado”, explicou.

Para a construção dos vídeos, Rigo visita os estabelecimentos que requisitam o serviço, coletando informações sobre a loja e produtos a serem divulgados. Baseado nestes dados, ele introduz técnicas de vendas com a linguagem de libras. “Por meio dessa iniciativa, o público percebe que existe vontade dos estabelecimentos em lhe atender melhor, além de facilitar o entendimento. Tem sido positivo o retorno que estamos tendo de pessoas surdas que já tiveram contato com o trabalho”, destacou.

Quem quiser ver os vídeos já publicados pode acessar o Facebook do Senac Caxias do Sul. Empresas, escolas e demais instituições que tiverem interesse em implantar o projeto podem entrar em contato com o Senac por meio do telefone (54) 3225-1666.

 

CULTURA

 

Sexta Aberta

O Centro de Cultura Ordovás recebe a dupla Mone e Wili na edição de setembro do projeto Sexta Aberta. Os músicos, que fazem parte do cenário musical caxiense desde os anos 1980, trazem no repertório músicas próprias influenciadas pela MPB e MPG. O show ocorre nesta sexta-feira (14), a partir das 21h, no Zarabatana Café. A entrada é gratuita. As composições são reminiscências pessoais de Wili que ganham vida na voz de Mone. O casamento, os filhos do casal e o cotidiano inspiram as músicas que serão apresentadas no show.

 

Órbita Literária

O bestiário é uma forma de texto descritivo de criaturas naturais e fantásticas, por vezes, com interpretação moralizadora. Durante a Idade Média, foram produzidos diversos destes livros manuscritos. Muitos destes manuscritos possuíam iluminuras (pinturas decorativas, inclusive com aplicação de ouro) e tinham como objetivo estimular e conduzir a imaginação, de modo a estabelecer paralelos identificáveis entre os supostos mundos natural e supranatural.  Esta é a proposta do Órbita Literária desta segunda (17), que terá condução do frei Celso Bordignon. Ele também tratará sobre a influência das várias culturas na elaboração da iconografia associada a personagens que se destacaram no Cristianismo. Atividade terá início às 20h, na Livraria e Café Do Arco da Velha (Rua Dr. Montaury, 1570, Centro, Caxias do Sul).

 

« Voltar