Servidores envolvidos em desvio de merenda são afastados

Polícia

02 de fevereiro de 2018 às 14:32 hr
Texto
-a
+a

Apreensivos com a conclusão do inquérito policial instaurado pela Delegacia de Polícia Civil, que investigou o desvio de merenda dos estudantes da Escola Municipal Gentil Bonato, do bairro Prinstrop, os moradores foram informados ontem à tarde que os servidores envolvidos foram afastados pelo período de 60 dias. O inquérito foi remetido ao Ministério Público no mês de dezembro.

As investigações comandadas pelo delegado Gustavo Barcellos, titular da Delegacia de Polícia Civil de Gramado, concluiu que a diretora, a vice-diretora, uma merendeira e o ecônomo do pavilhão da escola cometeram a irregularidade no final do ano de 2016. Todos responderão pelo crime de peculato, podendo pegar de 2 a 12 anos de prisão e multa.

Caso os servidores não fossem afastados da escola, os moradores pretendiam realizar uma manifestação durante o início do ano letivo, marcado para o dia 20 de fevereiro. “Estávamos nos organizando para realizar uma manifestação em frente à escola no início das aulas. Esperamos que a Prefeitura convoque a comunidade para uma reunião esclarecedora sobre quais medidas serão tomadas com relação aos envolvidos”, conclui. 

Ontem à noite, por volta das 19h, o setor de comunicação da Prefeitura emitiu uma nota sobre o posicionamento em relação a esta investigação: “A Prefeitura de Gramado decidiu pelo afastamento dos servidores por 60 dias, através de sindicância interna, para manter a segurança dos próprios servidores e a idoneidade do processo. Durante esse período, a comissão intervencionista ficará responsável pelo gerenciamento da Escola Gentil Bonato e para apuração dos fatos. Os servidores retornarão após o prazo de 60 dias aos seus cargos efetivos”.

« Voltar