Sartori e Eduardo Leite visitam Canela e Gramado

Política

16 de outubro de 2018 às 14:54 hr
Texto
-a
+a

Correligionários e simpatizantes recepcionaram os candidatos que disputam o 2º turno da eleição para governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) e José Ivo Sartori (MDB). Os dois candidatos estiveram em Canela e Gramado neste sábado, cumprindo agenda de campanha eleitoral.

O primeiro a chegar foi o tucano Eduardo Leite, que almoçou em Gramado e à tarde visitou o comitê de Gilberto Cezar em Canela, onde discursou. Uma caminha da praça até o comitê foi cancelada em virtude do mau tempo. Diante de dezenas de apoiadores, Eduardo Leite exaltou o espírito empreendedor da região, falou de mudança e os motivos que o levam a ser candidato ao governo.

No final da tarde, o governador José Ivo Sartori, que busca a reeleição, foi recebido pelos correligionários junto ao pórtico na Várzea Grande, em Gramado. Cumprimentou as pessoas, posou para fotos e em cima da carroceria de um caminhão, discursou.

Durante sua fala, que durou cerca de cinco minutos, destacou os desafios de governar o estado e para permanecer a frente do Palácio Piratini. Falou dos motivos que o levaram a apoiar Bolsonaro e convocou seus apoiadores para buscar reverter os números de votos em cidades onde seu oponente foi melhor. Após o ato, o grupo realizou uma carreata com Sartori. Confira o que cada um deles disse:

 

Eduardo Leite

“O recado foi dado nas urnas. A população não quer mais o que está aí, tanto no Brasil, quanto no Rio Grande do Sul. Temos duas semanas para mostrar à população gaúcha os nossos projetos, o que a gente pensa, mas principalmente para contrapor estes dois modelos: um que aí está e que de forma tímida e acanhada tem governado o estado e o nosso. A população precisa entender o que está em jogo. Eu me lancei candidato porque não me contento com o pouco que está aí”, pronunciou.

“Governar o estado pra mim é muito mais do que governar o próprio governo, é desenvolver o estado, olhar para as regiões e para suas vocações. Esta região, por exemplo, é altamente empreendedora, é símbolo que um Rio Grande do Sul que dá certo, que inova, investe e surpreende e que precisa de espaço para poder desenvolver ainda mais. E se ajudarmos nessa competitividade,podemos gerar mais emprego, mais renda e mais riqueza”, complementou.

“Eu quero ser governador para um RS que volte a ter perspectiva de futuro. Somos um estado que olha para o passado com muito orgulho, mas que não tem saudade. Temos saudade é do futuro, saudade do tempo que a gente olhava pra frente com a confiança de estarmos andando para o destino certo. Somos um estado de gente que faz e precisamos de um governo que deixe fazer. Que tire os obstáculos e que foque a sua atuação naquilo que é mais essencial para a população como segurança, saúde e educação”, ponderou.

“Em quatro anos dá pra fazer muita coisa. Eu não precisei de oito anos como prefeito de Pelotas para mostrar a que eu vim na política. Podem ter certeza que em quatro anos como governador vamos botar este estado para desenvolver e crescer. Não vamos resolver todos os problemas, mas temos certeza, convicção e confiança que vamos entregar um estado que vocês sabem para onde está indo, que dê entusiasmo, confiança e esperança à população”, prometeu.

 

José Ivo Sartori

“Nossa meta e uma só. E se tudo aquilo que semeados até agora, valeu, então ela tem que valer também. Se chegamos ao 2º turno foi porque maioria da população entendeu que o estado é um só. E nós sabemos que o estado sempre esteve voltado para dentro de si mesmo. Claro que vai ter gente que não gosta porque achava que o estado era dele, que só pertencia a eles e que não pertencia a sociedade. Não queremos que todos sejam a nosso favor, vamos fazer a nossa caminhada e fazer tudo aquilo que precisa ser feito. E essa caminhada tem um rumo só, temos desafios pela frente, e dificuldades sempre vão existir, mas temos que vencê-las para o bem e para o futuro do Rio Grande. Esse é o caminho”, explanou.

“E se alguém disser, sobre apoiar alguém nacionalmente, que diferença tem? Olha! eu acho que tem muita diferença, sim. Porque de um candidato nós podemos não saber o que pode acontecer, mas com alguns nós já sabemos o que aconteceu. Então vamos ficar bem claro com isso para não termos dúvidas. Essa é a mudança e essa é transformação que nós desejamos continuar, sem medo e vergonha de fazer política. Alguns acham que a política é só para ele, inclusive o recurso público. Eu tenho certeza que nós fizemos alguns milagres no Rio Grande do Sul”, cutucou.

“Com certeza Gramado vai ajudar Canela a reverter a situação (nas urnas) e ambos vamos construir o que todos nós desejamos, que é o Rio Grande do rumo certo e este é o caminho. Temos que mudar o Brasil e continuar mudando o Rio Grande”, convocou.

 

« Voltar