Cidades

Mais confiante, caxiense eleva o consumo de produtos de Páscoa

Compras de última hora devem movimentar o comércio caxiense neste final de semana
18 de abril de 2019 às 12:02
Foto: Foto: Thiago da Luz Machado

O otimismo, embora ainda com cautela, toma conta do varejo e dos estabelecimentos que ofertam produtos típicos dessa época. Com a economia em reaquecimento, o consumidor retorna às lojas, comprando produtos que, em um passado recente, ficaram ausentes, diante de outras prioridades.

Na Chocolate Lugano, que completa um ano de atuação em Caxias do Sul, as vendas para esta Páscoa são consideradas boas, levando-se em conta o atual cenário econômico e o fato da marca ainda estar em processo de consolidação. “Iniciamos as operações quatro dias antes da Páscoa passada. Em razão disso, não temos um comparativo. Neste ano, investimos R$ 10 mil especificamente para esta data. A expectativa é que praticamente tudo seja vendido até sábado”, ressaltou Felipe Pezzi, um dos proprietários.

Conforme Pezzi, de forma geral, os chocolates tiveram aumento de preço em torno de 10%. No entanto, nos ovos maiores, acima de 200 gramas, os reajustes são menores ou se mantiveram estáveis. “Temos produtos para todas as faixas. De R$ 0,50 a R$ 109, é possível comprar chocolate de qualidade”, garantiu.

Com a Páscoa representando praticamente mais que o dobro das vendas em comparação com os demais meses do ano, a Chocolate Lugano aposta também em sua cafeteria. “Quando está quente o pessoal vem tomar um chocolate frio; o contrário ocorre no inverno. Desta forma, aliando a venda de chocolates com um espaço para as pessoas confraternizarem, enquanto degustam nosso cardápio, 2019 tem tudo para ser um ano bastante positivo”, projetou.

Outro segmento que também tem seu auge nesta época é o das peixarias. Na Mobi Dick, o proprietário José Armando Alves informou que as vendas vêm em um bom ritmo. A expectativa é de crescimento de 10% em comparação com o mesmo período do ano passado. “O pessoal sempre deixa para a última hora. Mas nessa data não tem erro, o faturamento se eleva 70% em comparação com os demais meses”, destacou.

Com a experiência de quem autua a 25 anos no ramo, Alves investiu 20% a mais do que em 2018. São mais de 25 variedades de filés, que variam de R$ 29 R$ 35 o quilo; peixes de R$ 18 a R$ 27 o quilo, e camarão a R$ 55 quilo.

Terceira data mais importante

Os supermercadistas estão mais otimistas com as vendas dos produtos típicos da data. Segundo pesquisa realizada pela Associação Gaúcha de Supermercados, o incremento nesta Páscoa sobre a passada deve ser de 5%. “Essa é a terceira data mais importante do ano para o setor. Este final de semana costuma vender 50% a mais. Em razão disso, os supermercados de porte médio investiram de 30% a 60% a mais nesses produtos sazonais. As grandes redes investem em novidades e os menores, geralmente, são mais tradicionais”, informou Eduardo Slomp, presidente Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Caxias do Sul.

Segundo a pesquisa, com produtos 5,9% mais caros para a Páscoa de 2019, a indústria produziu chocolates menores e com versões mais baratas, facilitando o bolso do comprador. Novamente, a procura será maior por chocolates em barra e bombons. “Mas a venda de ovos também pode ser considerada positiva, assim como aqueles produtos que trazem um atrativo agregado. No segmento de peixes, a venda foi boa, principalmente de filés, que tem o preço mais em conta. Como acontece em datas comemorativas, também há incremento na venda de outros produtos que acompanham as festas”.

Na rede de supermercados Andreazza, a projeção é elevação de 10% na venda de itens tradicionais desta data em comparação com 2018. Do total investido para este feriado, 25% já foram comercializados. “Além dos chocolates, há incremento na venda de tortas, carnes, peixes, saladas e bebidas, pois se trata de um momento de confraternização. Como o forte das vendas sempre se dá nos últimos três dias, a expectativa é de vender 100%. Para isso, trabalhamos em promoções e facilidades de pagamento”, frisou Jaime Andreazza, diretor da rede.

Pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias do Sul indicou que o caxiense está disposto a gastar, em média, R$ 159 na compra de presentes de Páscoa. “Pelo que apuramos com os associados, a movimentação no decorrer desta semana foi bastante intensa, e deverá manter-se até domingo. Fator que pode contribuir para que a projeção se eleve um pouco além do previsto, pois trabalhamos com números muito próximos com os de 2018”, destacou o coordenador de TI da entidade, Cleber Figueredo.

Comércio funciona nos feriados

O comércio varejista e o de gêneros alimentícios poderá abrir com utilização da mão de obra formal nesta sexta (19) e no domingo (21), feriado dedicado a Tiradentes. A permissão para a abertura dos supermercados foi decretada em acordo de dissídio realizado em 2018. A orientação do Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Caxias do Sul é de que o consumidor consulte seu supermercado para saber se o funcionamento será normal nestas datas.

Para atender regularmente, as empresas varejistas, associadas ou não, devem solicitar a autorização ao Sindilojas Caxias, que emitirá certificado. O estabelecimento comercial que não observar esse requisito estará sujeito a multa de R$ 550 por empregado. O acordo fechado no dissídio coletivo determina jornada de trabalho nas duas datas de, no máximo, seis horas.

Procon dá atenção especial aos pescados

Equipes do Procon Caxias intensificaram os trabalhos nessa época, fiscalizando principalmente os supermercados. Uma das preocupações é com a venda de peixes e frutos do mar. Segundo o órgão, os pescados devem sempre estar conservados em gelo ou congelados. "Unimos forças com a Vigilância Sanitária da Secretária Municipal da Saúde para fiscalizar a venda de peixes. Eles têm os equipamentos e pessoal adequados para verificar a qualidade. E, se necessário, apreender esses produtos e fazer análises mais profundas. As denúncias que recebemos sobre esse assunto são encaminhadas para eles e trabalhamos em conjunto para atendê-las", esclarece o coordenador do Procon Caxias Luiz Fernando Horn.

Em relação aos ovos de chocolate, a principal recomendação é com relação à data de validade, pois muitos produtos com valor promocional estão próximos de vencer.O Procon indica como importante verificar a gramatura dos ovos de chocolate antes de comprar, pois, às vezes, o tamanho aparente do produto não representa a quantidade real.

Também alerta para cuidados com os ovos que vêm com brinquedos. “O comprador deve sempre conferir se a embalagem tem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, sinalizando que o produto é seguro para a faixa etária indicada", lembra o coordenador.





Publicidade