MEIO AMBIENTE:Projeto educacional trabalha na conscientização dos jovens

Cidades

14 de setembro de 2018 às 12:15 hr
Texto
-a
+a

Um projeto de educação ambiental itinerante lançado no Rio Grande do Sul pretende alcançar cerca de 20 mil jovens e adolescentes de mais de 400 escolas da rede pública. A ideia é pensar em qualidade de vida sem desrespeitar o meio ambiente, desenvolvendo nos jovens uma nova mentalidade com relação a como usufruir os recursos oferecidos pela natureza.

Batizado de “João Ambiente - construindo uma casa sustentável para todos nós”, o projeto foi lançado em abril deste ano e vem percorrendo várias cidades gaúchas. Para dar maior mobilidade e despertar a consciência ecológica, um ônibus foi projetado para ser uma grande casa do João de Barro, onde os visitantes assistem a um filme e participam de ações e palestras sobre preservação ambiental.

Em setembro, o projeto chega em Caxias do Sul. Desde esta quinta (13) até o dia 30, cerca de 10 escolas vão receber a visita do João Ambiente, além de sessões especiais nos postos Rodoil, nos sábados (15 e 24), das 10h às 17h, abertas para todo o público.  

Fruto de um documentário produzido para despertar a consciência ecológica nas crianças e jovens de sete a 16 anos, o filme de 15 minutos foi elaborado com uma linguagem atual e divertida, que mistura animação, atores reais e game. De forma didática, o filme foi buscar no João de Barro, ou melhor, no João Ambiente, o personagem central para abordar assuntos como preservação ambiental, reciclagem, coleta e separação seletiva de lixo, preservação dos recursos hídricos e consumo consciente de energia, entre outros.

 O filme é projetado dentro de um ônibus transformado em cinema com capacidade para 32 espectadores por sessão. “A iniciativa é um investimento em educação, conscientização em meio ambiente e no futuro das novas gerações, pensando na preservação do planeta e na sustentabilidade econômica das famílias”, comenta Airton Soares, cineasta e responsável pelo projeto, além de diretor do filme exibido. O projeto está em fase de captação de recursos para que possa continuar em 2019.

 

« Voltar