Legislativo intercederá pela Casinha do Blues

Cidades

07 de dezembro de 2017 às 11:30 hr
Texto
-a
+a

O movimento pela permanência da Casinha do Mississipi Delta Blues Festival na área da Estação Térrea ganhou atenção da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo do Legislativo. A instituição parlamentar intercederá junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae), que determinou a remoção da Casinha, para que questões em defesa da estrutura sejam levadas em conta antes da execução da ordem.

A decisão foi anunciada pelo presidente da Comissão, Edson da Rosa (PMDB), ao final de uma reunião de iniciativa do vereador Paulo Périco (PMDB), também membro do grupo parlamentar. O encontro ocorreu na tarde desta quarta (6) na Câmara Municipal. Também participaram representantes dos meios artístico, cultural, turístico e comercial, e pessoas ligadas a órgãos públicos, ao patrimônio público e ao Mississipi Festival.

A Casinha é um palco em madeira, que reproduz uma moradia da região norte-americana onde nasceu o ritmo blues. Foi inaugurada na terceira edição do Mississipi Blues Festival, que em 2017 completou 10 anos. O cenário virou ícone do evento, que anualmente reúne em Caxias do Sul milhares de visitantes, do Brasil e do Exterior.

Pelo fato de a Casinha ocupar a área da Estação Férrea tombada como patrimônio histórico, o Iphae determinou sua remoção, com prazo em 4 de dezembro. Por meio de abaixo-assinado, os organizadores do festival e pessoas ligadas à cultura e ao turismo pedem a permanência do palco. O grupo argumenta que a Casinha tem importância histórica, porque nestes anos integrou-se ao patrimônio da Viação Férrea, virando atração não só no evento musical, mas o ano todo. Na opinião de Périco, o palco deve ser mantido. O peemedebista defende um consenso entre o Iphae e os defensores do palco que contemple preservação de patrimônio e promoção da cultura e do turismo.

« Voltar