Indústria metalmecânica recupera faturamento

Comunidades

13 de junho de 2018 às 12:40 hr
Texto
-a
+a

A atividade metalmecânica de Caxias do Sul acumula, no primeiro quadrimestre, alta de 25% no faturamento na comparação com igual período do ano passado, somando R$ 4,4 bilhões. Com base no desempenho dos primeiros quatro meses, a estimativa para o ano é de R$ 13,3 bilhões, elevação de 7% sobre o consolidado em 2017. No entanto, a greve dos caminhoneiros pode afetar esta recuperação, pois a projeção é de perdas na ordem de R$ 250 milhões no faturamento de maio. Em 12 meses, a alta acumulada é de 20%.

O cenário foi exposto na manhã desta terça (12) por Reomar Slaviero, presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico. Embora o indicador de crescimento seja significativo, o dirigente alertou para o fato de a base de comparação ser a mais baixa dos últimos anos. “Ainda estamos muito distantes de uma situação equilibrada, como a que tivemos em 2008. Deixamos de pisar no fundo do poço, mas a distância até a saída é longa”, externou.

O assessor de planejamento econômico da entidade, Rogério Gava, destacou que, atualizado, o faturamento de 2008 representa R$ 22 bilhões. Tomando por base a projeção de R$ 13,3 bilhões para 2018, a variação segue negativa em 40%. “Ainda vivemos o trauma da crise iniciada em 2014 e, agora, somam-se as incertezas com as eleições de outubro”, comentou Slaviero.

O saldo de empregos na indústria metalmecânica de Caxias segue melhorando. O setor gerou, nos quatro primeiros meses, 2.352 postos de trabalho. No final de abril o estoque era de 35.423 vagas formais, número bem abaixo de 2013, por exemplo, que somava perto de 54 mil empregos. Somado o resultado do primeiro quadrimestre de 2018 com o saldo positivo do ano passado, ainda precisam ser recuperados perto de 16 mil postos de trabalho. Slaviero se disse otimista com as perspectivas para o ano, mas nada, segundo ele, que justifique fazer festa.

 

« Voltar