Guias de turismo mobilizados contra a clandestinidade

Cidades

13 de abril de 2016 às 10:43 hr
Texto
-a
+a

Motivados pelo crescimento de atos clandestinos no turismo da serra gaúcha, guias mobilizam categoria. O projeto tem como objetivo instituir uma delegacia regional visando cessar irregularidades existentes e qualificar os serviços dos profissionais. Em fase inicial de organização, número de adeptos à ideia vem aumentando e classe vai à busca de apoio das prefeituras, secretarias de turismo e do Legislativo. Cerca de 40 guias regionais acompanharam a sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Gramado na segunda-feira (4).

A Serra Gaúcha atualmente tem cerca de 500 guias cadastrados junto ao Ministério do Turismo, no Instituto Brasileiro de Turismo (EMBRATUR). Mesmo assim, atos clandestinos vêm crescendo na proporção do turismo, principalmente em épocas específicas como no Natal Luz em Gramado, onde muitos turistas visitam a região e procuram conhecer os atrativos. Objetivo é que todos os ônibus que entrem na região possuam um guia regional a nível estadual contratado, qualificando assim o atendimento aos visitantes.

Na segunda-feira (4), estiveram na redação do JIH dois organizadores do projeto, os guias de turismo Pedro Land, 46 anos e Marcel Guilherme Muller, 29 anos. Ambos destacaram que 70% das pessoas que desembarcam no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre têm como destino Gramado e Canela e, para eles, a clandestinidade e a falsificação de credenciais acabam denegrindo a categoria e prejudicando a região. “A responsabilidade do guia é muito grande e no momento em que temos pessoas despreparadas trabalhando na área, turistas saem desinformados e a imagem do local acaba prejudicada”, disse Pedro. “O trabalho pode levar algum tempo, mas aos poucos vamos evoluindo. Iniciamos com sete adeptos, hoje 95 guias da serra gaúcha já apóiam a causa”, destacou Marcel. O alto custo para qualificação também foi ressaltado por eles. Para quem quer se tornar guia, o custo pode chegar ao valor de R$ 10 mil. “Nos qualificamos e investimos bastante nisso. Cobramos levando em conta uma série de fatores e muitas vezes acabamos perdendo serviço para alguém que sem qualificação, faz um preço abaixo do nosso”, concluiu Marcel.

De acordo com o guia Pedro Land, que trabalha há 35 anos no turismo, mobilizações já foram iniciadas anos atrás, porém não tiveram uma sequência e um abraço da categoria, algo que desta vez se mostra aparente: “Diferente de anos anteriores, desta vez os veteranos estão comprando a ideia, o que fortalece e dá visibilidade à categoria”, disse. Os organizadores destacaram que possuem reunião agendada com a Secretária de Turismo de Gramado, Rosa Helena Volk e outras conversas já estão sendo pensadas visando conseguir maior apoio.

LEIS SIMILARES SÃO EXECUTADAS EM OUTRAS CIDADES

Cidades de outros estados já possuem leis em vigor decretando que um Guia de Turismo Regional, devidamente habilitado, deve, obrigatoriamente, acompanhar grupos ou excursões de turistas quando em visita ao município, independente da existência de Guia de Turismo acompanhante de outros estados ou país. Exemplos de cidades são: Florianópolis-SC, Foz do Iguaçu-PR, além do Estado de Alagoas, que possui uma lei estadual que rege o trabalho dos guias.

O Projeto de Lei nos moldes destas está em fase de edição e formatação. Na sessão do Legislativo gramadense de segunda (4), a forte presença dos guias de turismo voltou os olhos dos vereadores para a classe. De acordo com o guia Marcel Muller, que esteve presente no local, a ideia foi muito bem aceita pelos vereadores, que entenderam a importância dos guias também como formadores de opinião. Inicialmente pretende-se aprovar a lei em Gramado, processo semelhante deverá ocorrer em breve também em Canela.

« Voltar