Política

Gedoz diz ter sido vítima da falta de consideração de Daniel Guerra

Ex-secretário confirmou que só ficou sabendo da possibilidade de fusão da Smel no momento de sua exoneração
03 de maio de 2019 às 12:14
Foto: Petter Campagna Kunrath, BD

Diante dos boatos sobre a suposta fusão da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) com a pasta da Educação e a exoneração dele da titularidade da pasta pelo prefeito Daniel Guerra/PRB, o ex-secretário Paulo Gedoz de Carvalho emitiu nota de esclarecimento, nesta quinta-feira (2). No documento, ele faz uma alusão ao atual momento. “Triste para mim e para as pessoas que amam o esporte e sabem da sua importância em todos os aspectos da formação humana, do físico ao cognitivo, passando pelo prazer e pela felicidade”, pontua na nota.

Segundo Gedoz, a assunção a secretário de Esporte se deu na segunda vez em que foi convidado pelo prefeito, em julho de 2017. Na época, a Smel vivia uma crise de gestão, depois de a ex-secretária, Marcia Rohr da Cruz ter gerado impasse com vários segmentos da classe esportiva. Na declaração mais polêmica, em um áudio divulgado pelas redes sociais, ela chama o Fiesporte de imundícia. “A Smel, neste período, estava vivendo impasses bastante delicados. Decidi, então, deixar minha tão aguardada aposentadoria e colocar meus conhecimentos, princípios e anseios em relação ao desenvolvimento do

esporte e lazer desta cidade à disposição da Prefeitura”, declarou.

Gedoz também ressalta que se comprometeu com o Executivo, porém, com uma postura de trabalho sem pressões políticas. “Espere de mim lealdade, mas jamais submissão, pois não me submeterei a pontos de vista e, principalmente, ações com as quais eu não concorde”, disse ele a Guerra.

Ainda, segundo a nota, o ex-secretário avalia que o resultado dos 18 meses de trabalho foi satisfatório, registrando o aumento e a qualificação do atendimento ao público. “Sob minha gestão, houve alguns impasses administrativos, mas sempre conduzidos por mim com ética, justiça e respeito em todas as situações pertinentes à Secretaria”, explicou.

DESCONSIDERAÇÃO

Paulo Gedoz relata ter sido chamado para uma reunião com o prefeito, no dia 26 de abril. Foi quando recebeu a confirmação do boato que já corria nos bastidores da política local. De acordo com ele, Daniel Guerra informou que, há mais de um ano, o governo estuda a possibilidade de a Smel voltar a fazer parte da Educação, como um departamento. “Esta notícia me deixou absolutamente surpreso, pois, escolhido para representar esta pasta, não estava participando e tampouco sabendo dos estudos para a construção deste novo projeto, numa desconsideração a pessoa que represento nesta conjuntura”, criticou.

Ao contrário do que ele avalia como postura inadequada do prefeito, Paulo Gedoz destaca que resolveu emitir a nota de esclarecimento à população de Caxias do Sul, especialmente, aos desportistas. Ele enumerou os vários órgãos ligados ao esporte local e a experiência profissional de 40 anos dele, como técnico em desporto, professor universitário, pesquisador na área de administração esportiva, gestor do Projeto Olímpico e diretor do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade de Caxias do Sul.

Ainda, conforme Gedoz, a proposta em estudo pelo Executivo vai prejudicar o setor. “A vivência de quatro décadas dedicadas a esta área me permite afirmar que a fusão da Smel com a Smed ou qualquer outra secretaria é um retrocesso para a cidade”, concluiu.





Publicidade