Economia

Frasle apura prejuízo no primeiro trimestre

09 de maio de 2019 às 12:25

O primeiro trimestre de 2019 foi desafiador aos negócios da Fras-le em aumentos de custos, principalmente pela pressão inflacionária sobre a matéria prima, em particular na controladora no Brasil; pela instabilidade econômica na Argentina, que afetou o resultado financeiro das controladas da companhia naquele país; e por aumento de custos, amplificados pela retirada de incentivos fiscais que impactaram a rentabilidade. A estes fatos, soma-se um mercado doméstico mais competitivo e contaminado com as pautas políticas que se refletiram na economia neste momento. Esta situação impactou no resultado final do trimestre, que apresentou prejuízo de R$ 2,5 milhões. No mesmo período do ano passado, havia consolidado lucro de R$ 44 milhões.

A receita líquida consolidada somou R$ 322,7 milhões, em alta de 30,9% sobre igual período do ano passado. Para efeitos de comparabilidade, além da consolidação da Fremax, que adicionou receita, o câmbio também contribuiu para o desempenho das receitas, pois o dólar médio de R$ 3,77 apresentou elevação de 16,2% no período. As exportações a partir do Brasil contabilizaram US$ 19,6 milhões, incremento de 4,5%. O faturamento total do mercado externo, que inclui as exportações a partir do Brasil mais as vendas das operações do exterior, somou US$ 41 milhões, com uma pequena evolução em relação ao primeiro trimestre do ano passado.