FINANÇAS: Endividamento das famílias recua quase dois pontos

Comunidades

07 de fevereiro de 2019 às 12:25 hr
Texto
-a
+a

O índice de famílias com dívidas (com atraso ou não) no país subiu de 59,8%, em dezembro de 2018, para 60,1% em janeiro deste ano. A parcela de inadimplentes, ou seja, aqueles com dívidas ou contas em atraso, também cresceu: de 22,8% para 22,9%. Sobre janeiro de 2018 houve queda em ambos os indicadores, já que naquele mês a parcela de endividados era de 61,3% e o índice de inadimplentes de 25%. Aqueles que declararam não ter condições de pagar contas passaram de 9,5%, em janeiro do ano passado, para 9,1% no último mês.

Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Apesar da piora dos indicadores na comparação mensal, a entidade entende que não há comprometimento da expectativa de evolução da economia. Para a economista Marianne Hanson, as taxas de juros em patamares mais baixos constituem fator favorável a esse resultado, e as famílias brasileiras também se mostraram mais otimistas em relação à sua capacidade de pagamento.

 

« Voltar