ENDIVIDAMENTO: Pesquisa aponta alta em fevereiro

Comunidades

14 de março de 2019 às 12:30 hr
Texto
-a
+a

O índice de famílias com dívidas, em atraso ou não, no país, atingiu 61,5% em fevereiro. Segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgada nesta quarta (13) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a taxa é superior aos 60,1% de janeiro deste ano e aos 61,2% de fevereiro de 2018.

A parcela de inadimplentes, ou seja, aqueles que têm dívidas ou contas em atraso, subiu de 22,9% em janeiro para 23,1% em fevereiro. Apesar da alta mensal, o índice ficou abaixo dos 24,9% observados em fevereiro de 2018.

Outro indicador que teve aumento na comparação mensal foi o de famílias que não terão condições de pagar suas contas ou dívidas, o qual passou de 9,1% para 9,2%. Assim como a inadimplência, esse indicador ficou abaixo dos 9,7% registrados em fevereiro de 2018.

Entre as famílias com contas ou dívidas em atraso, o tempo médio de atraso foi de 64,9 dias em fevereiro de 2019, igual ao mesmo mês do ano passado. O tempo médio de comprometimento com dívidas foi de 6,8 meses, sendo que 26,2% das famílias estão com atrasos de até três meses e 29,7% por mais de um ano. A parcela média da renda comprometida com dívidas diminuiu na comparação anual: 29,4% em fevereiro de 2018 para 29,1% neste ano. O cartão de crédito foi apontado em primeiro lugar como um dos principais tipos de dívida por 78,5% das famílias, seguido por carnês, para 13,9%, e por financiamento de carro, para 9,8%.


 

« Voltar