Política

EDUCAÇÃO INFANTIL: Adiló alerta para possível demolição da escolinha

Didomenico disse que a licitação deveria ter sido mais bem preparada
18 de abril de 2019 às 12:23
Foto: Foto: Pedro Rosano, Divulgação

O vereador Adiló Didomenico/PTB disse, na tribuna da Câmara, nesta quarta, estar preocupado com o futuro do prédio da Escola de Educação Infantil Planalto Rio Branco, cuja reforma foi paralisada devido a um problema no sistema de estrutura do prédio. Segundo ele, a construção foi feita em cima de uma rede de drenagem. Fato que teria motivado a paralisação da obra pela construtora licitada pelo Município.

O valor da obra é de R$ 215 mil e a previsão era de ficar pronta em até 150 dias, a conta de março deste ano. Adiló relatou que foi vistoriar a obra, a pedido da Associação de Moradores. Integrantes da diretoria disseram que teriam sido informados que a Secretaria Municipal de Educação cogita demolir o prédio. “O que é mais fácil? Demolir a escola ou desviar a rede de esgoto? É desviar a rede, porque tem terreno público baldio atrás da escola. A conversa que está lá no bairro é que vão demolir a escola. Uma administração que ia construir escolas verticais, mas que não consegue, em dois anos, remover uma casa e resolver um problema de um muro e uma reforma de uma escolinha no Planalto Rio Branco. É muito discurso e pouca ação”, afirmou.

Em aparte, o vereador Paulo Périco/MDB concordou com Adiló, dizendo que a atual gestão vive só de discurso. O parlamentar fez alusão ao Gabinete Itinerante do prefeito Daniel Guerra. Segundo ele, uma pirotecnia circense, como criticava o prefeito, durante a campanha eleitoral, em relação ao adversário Edson Néspolo/PDT. “A gente já conhece essa prática. Primeiro vai lá, faz uma observação, e depois, na reunião, já estrategicamente para fazerem as perguntas. Tudo estrategicamente montado”, criticou.