Conselho de Segurança busca a instalação de monitoramento integrado

Polícia

10 de abril de 2018 às 11:33 hr
Texto
-a
+a

Por meio do Conselho Regional de Segurança, os 11 municípios que compõem o órgão deverão receber o Sistema Integrado de Monitoramento (SIM). Representantes do Conselho estiveram reunidos com o secretário de Segurança Pública do RS, Cesar Schirmer (MDB) quinta-feira passada, em Porto Alegre. O encontro foi intermediado pelo ex-secretário estadual de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo (MDB) e pelo vice-prefeito de Gramado, Evandro Moschem (MDB).

“Nos colocamos à disposição para a instalação do monitoramento integrado. Vamos buscar dar o suporte necessário para o Estado instalar o sistema em nossa região,” afirma o presidente do Conselho Regional de Segurança, o gramadense Sandro Bazzan. Segundo ele, a proposta prevê que o monitoramento regional seja feito a partir de uma sede única em local a ser definido.

Bazzan destaca que Schirmer garantiu que com a instalação do conjunto de câmeras de vigilância eletrônica, o Palácio Piratini destacará efetivo policial específico para operar o SIM. A medida evitará que agentes de segurança lotados nas cidades tenham que ser deslocados para acompanharem as filmagens em tempo real.

Gramado, Nova Petrópolis e Igrejinha já contam com os olhos eletrônicos. São Francisco de Paula está licitando a compra dos equipamentos. “A intenção é padronizar o sistema e realizar o monitoramento em uma grande central,” detalha Bazzan.

Atuação das forças de segurança - Entre as demandas apresentadas pelo Conselho à Schirmer está a solicitação para que a área de ação da DP Regional da Polícia Civil e do 1º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (1º BPAT) seja padronizada, porque atualmente a área de abrangência das duas corporações é distinta. A DP Regional, por exemplo, está presente em Taquara, Riozinho e Rolante, cidades onde o 1º BPAT não atua. 

Sistema carcerário

Os problemas referentes ao sistema carcerário também foram discutidos durante a reunião. A intenção é unir esforços na busca de alternativas em curto prazo para a carência de vagas no Presídio Estadual de Canela, mas a médio e longo prazo, o órgão vislumbra a instalação de uma nova cadeia pública com mais capacidade para atender toda a região.

“Vamos buscar ações e soluções em conjunto para os municípios da região,” ressalta Bazzan.“Não adianta termos um sistema moderno de monitoramento para identificar criminosos, se não temos policiais para prender e onde recolher os criminosos. Por isso, assumimos compromissos mútuos com o Estado e esperamos o suporte das administrações municipais,” disse Bazzan.

 

Reforço do efetivo da Brigada

O reforço do efetivo da Brigada Militar foi outra necessidade apresentada a Schirmer. O secretário confirmou que será promovido em Igrejinha um novo curso de formação de policiais militares e que boa parte dos futuros brigadianos assim que concluírem o treinamento irão trabalhar na região. O Conselho solicitou a abertura de uma turma de 70 PMs. Schirmer também confirmou que irá direcionar uma quantidade de policiais militares da turma de 500 soldados que foram nomeados recentemente pelo Estado para atuarem na região. Foi solicitado ao secretário de Segurança o envio de no mínimo 25 novos policiais para a região.

“Os nossos problemas não ocorrem somente numa cidade, temos que transpor os limites municipais tanto em ações repressivas quanto ostensivas,” concluiu Bazzan.

Fazem parte do Conselho Regional de Segurança Pública as cidades de Três Coroas, Igrejinha, Canela, Gramado, Picada Café, Nova Petrópolis, São Francisco de Paula, São José dos Ausentes, Cambará do Sul, Santa Maria do Herval e Jaquirana.

« Voltar