Com o frio, aumenta a solidariedade

Cidades

16 de maio de 2018 às 12:45 hr
Texto
-a
+a

Passados quatro dias do lançamento da Campanha do Agasalho 2018, caxienses que se encontram em situação de vulnerabilidade social começarão a receber as primeiras doações de vestuário nesta quinta-feira (17). Bem na semana em que a primeira onda de frio chegou ao Rio Grande do Sul. Em Caxias do Sul, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, até o próximo final de semana, os termômetros devem registrar mínimas de 8ºC e as máximas de 20ºC.

Conforme Paulo Poletto, presidente da Fundação Caxias, a expectativa para este ano segue sendo a de arrecadar em torno de 200 mil peças. Nestes primeiros dias já foram recolhidas mais de 15 mil. As primeiras entidades beneficiadas serão o Clube de Mães Semeando Luz, do Bairro São Ciro; a Associação de Moradores do Bairro Dom Pedro II; e a Igreja Cristo Vive, do Bairro Montes Claros.  “Temos aproximadamente 120 entidades cadastradas. Com a Campanha do Agasalho atendemos entre 90 e 100. Estimamos beneficiar entre 35 mil e 40 mil pessoas”.

De acordo com Poletto, cada pessoa deve receber entre 10 e 15 peças de vestuário, dependendo das necessidades. As entidades são as responsáveis pela distribuição. Levando em conta as edições passadas, Poletto frisou que entre os itens menos doados estão roupas infantis. “É mais comum as pessoas repassarem estas roupas para conhecidos. Além destas, pedimos atenção especial para calçados, cobertas, cobertores e colchões. Mas todo o tipo de ajuda é bem-vindo”, ressaltou.

 

Transporte para recolher doações

 

A 18ª Campanha do Agasalho, iniciativa da Fundação Caxias em parceria com entidades, empresas e poder público do município de Caxias do Sul, estende-se até 23 de junho. São 800 postos de coleta dispostos em estabelecimentos comerciais, transporte público, empresas, repartições públicas, escolas e supermercados, entre outros locais de grande circulação. “Para aqueles que não podem fazer a doação nas caixas, ou que tem muitos itens para ofertar, disponibilizamos o telefone da Fundação Caxias para agendarmos horário da coleta”, explica Paulo Poletto. O telefone é 54- 3223-0528.

De acordo com Poletto, a campanha cresce a cada ano. E nada fica em estoque. Em 2001, foram arrecadadas cerca de oito mil peças e distribuídas para um público estimado em 25 mil pessoas. “Desde então, as arrecadações vêm aumentando gradualmente. Já faz três anos que a nossa meta é de 200 mil peças. De uma forma positiva, 2017 foi bastante atípico. Durante a campanha arrecadamos 78 mil peças a mais, chegando ao final do ano com 320 mil doações. Mas o ideal é que os números fiquem próximos dos 200 mil. Segundo as entidades, é o suficiente para atender as necessidades”.

 

 

« Voltar