APARTE

Política

11 de outubro de 2017 às 12:35 hr
Texto
-a
+a

Deixar de viajar para articular ações políticas em prol da comunidade não é problema para o vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu (PSD). Isso porque, ao contrário do prefeito Daniel Guerra (PRB), ele diz que não teria nenhuma dificuldade em transmitir o cargo, se assim mandasse a lei. Fabris chegou a Brasília na segunda (9), onde busca emendas parlamentares para hospitais da região, como o Geral de Caxias, entre outros, que precisa de R$ 18 milhões para concluir uma obra de ampliação. Para tanto, manteve reuniões com os deputados Mauro Pereira (PMDB) e Henrique Fontana (PT). Na tarde desta terça (10) esteve na Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho e acompanhou a leitura do relatório sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer, na Câmara dos Deputados (foto). Fabris deverá permanecer em Brasília até sábado (14). A finalidade é trazer verbas para Caxias do Sul.

 

PASSAGEM PELO CONGRESSO

Depois de se reunirem, na segunda (9), com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, o diretor-geral do Hospital Geral de Caxias, Sandro Junqueira, e o diretor-executivo da Fundação Universidade de Caxias do Sul, Gilberto Chissini, na manhã desta terça (10), mantiveram audiência com o deputado federal Mauro Pereira (PMDB). O motivo foi tratar de demandas da instituição. O parlamentar intermediou a reunião com o ministro.

 

JUVENTUDE DESVALORIZADA

O diretório municipal do PP de Caxias dissolveu a Juventude Progressista. A atitude vem depois de um debate interno, que foi causado pelo primeiro pedido de impeachment do prefeito Daniel Guerra pelo integrante da ala, João Manganelli Neto. Na época, a Executiva, sob a presidência de Ovídio Deitos, discordou da ação considerada pessoal do filiado. Em represália, o caso foi encaminhado ao Conselho de Ética para sua expulsão dos quadros da agremiação partidária. Como se isso não bastasse, agora a Executiva adota uma medida na contramão da história da política. A decisão foi tomada à revelia do atual presidente da JP, Alexandre Bortoluz. Ele diz que comunicará o fato ao diretório estadual do PP.

 

IPTU SUSTENTÁVEL

Começou a ser discutido na Câmara de Caxias, um projeto de lei que visa conceder desconto de IPTU para construções sustentáveis. O autor é o vereador Rodrigo Beltrão (PT). Segundo ele, a ideia veio da estudante Laís Gieseler Dornelles, da Escola Adventista, de Caxias do Sul, e apresentada em 2015, durante o programa Vereador por um Dia. Conforme a proposta, o poder público concederá desconto que varia entre 5% e 12%, de acordo com critérios que incentivem o uso racional de recursos naturais e a melhoria da qualidade da habitação e do entorno. A segunda discussão e votação ainda não em data para ocorrer.

 

TRIBUTAÇÃO VERGONHOSA

O montante de tributos pagos pelos brasileiros teve crescimento nominal de 8% em 12 meses, no período iniciado em 14 de setembro de 2016 e encerrado em 14 de setembro deste ano. Os impostos estaduais foram os que mais cresceram (10,2%). Já os municipais avançaram 7,7% e os federais, 7,1%. Os números estão em levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) e divulgado nesta terça pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). No último dia 14, o Impostômetro da ACSP registrou a marca de R$ 1,5 trilhão arrecadados em tributos municipais, estaduais e federais em 2017. Um ano antes, no mesmo dia, o painel marcava R$ 1,39 trilhão.

« Voltar